Menu
2020-04-30T09:33:56-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
reflexos da crise

Seguro-desemprego tem 200 mil pessoas em fila de espera

Número de pedidos de seguro-desemprego caiu na primeira quinzena de abril, mas há um represamento por causa do fechamento de agências do SINE, segundo o governo

28 de abril de 2020
13:13 - atualizado às 9:33
desemprego coronavírus
Imagem: Shutterstock

O número de pedidos de seguro-desemprego caiu na primeira quinzena de abril, mas há um represamento de cerca de 200 mil pedidos, segundo o governo federal.

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco disse que a fila de espera se deve ao fechamento de agências do SINE - embora estas estejam funcionando de forma remota.

O ministério da Economia calcula que haveria aumento dos pedidos de seguro desemprego, considerando março e abril, ante 2019, mas que não ultrapassaria 150 mil.

Oficialmente, o número de pedidos de seguro de desemprego na primeira quinzena de abril atingiu 267.693, uma queda de 13,8% em relação ao mesmo período do ano passado (310.509), segundo a Pasta. Até o momento, na segunda quinzena de abril, houve 235.328 solicitações. Em março, há queda de 3,5%.

Para Bianco, os dados até agora mostram que o Brasil está conseguindo preservar empregos formais. "Temos aumento do desemprego, mas Brasil está conservando muitos empregos", disse.

O secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo reconheceu que o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) é a principal base do mercado de trabalho formal do Brasil, mas que, no momento, com muitas empresas e escritórios de contabilidade fechados, fica difícil a coleta de informações para que se tenha uma base fidedigna.

O secretário afirmou que os dados do seguro-desemprego, informados nesta terça-feira em coletiva, são os melhores para analisar o cenário atual em meio à crise do coronavírus.

"Queríamos ter divulgação do Caged todos os meses, mas dado tem que ser fidedigno. Não é razoável que tenhamos essa divulgação agora."

A última divulgação dos dados do Caged ocorreu em janeiro, referente ao mês de dezembro.

São Paulo

São Paulo é o Estado que teve maior número de pedidos de seguro-desemprego em março, de 165.632, seguido por Minas Gerais, com 52.337 solicitações, e por Rio de Janeiro, com 41.628 pedidos, segundo Dalcolmo.

Na primeira quinzena de abril, foram 90.592 pedidos em São Paulo, 34.689 em Minas Gerais e 22.435 solicitações no Rio de Janeiro.

Por setores, Dalcolmo frisou que os resultados estão em linha como os padrões históricos, assim como os números gerais.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Segredos da bolsa

Com PIB brasileiro em foco, investidores monitoram juros futuros americanos e tensão em Brasília

O grande evento da semana é a divulgação dos números do Produto Interno Bruto brasileiro no ano passado, mas os investidores também monitoram o clima político em Brasília e os sinais de “superaquecimento” da economia americana

Novos tempos

Alvo de Bolsonaro, home office avança no setor público

Bolsonaro usou trabalho remoto para atacar presidente da Petrobras

Mais uma na área

FDA autoriza uso emergencial de vacina de dose única nos EUA

Imunizante é produzido pela Johnson & Johnson

Contra a pandemia

Matéria-prima para produção de 12 milhões de doses de vacina chega ao Rio

Total de efetivamente imunizados não chega a 1% da população brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies