Menu
2020-01-25T17:06:17-03:00
Estadão Conteúdo
ECONOMIA

‘Recessão profunda torna retomada lenta’, diz economista do Insper

“Um ponto a se considerar é que, somando com os resultados de 2018, já são quase 1,2 milhão de empregos desde a crise. O mercado de trabalho demorou para responder, porque a recessão foi muito profunda, mas está respondendo”, falou Sergio Fripo

25 de janeiro de 2020
17:06
dinheiro impostos real
Imagem: Shutterstock

Na avaliação do economista, Sergio Fripo, do Insper, a recuperação de setores com grande emprego de mão de obra, como o comércio e a construção civil, foram importantes para um resultado do Caged melhor no ano passado. Ele lembra, no entanto, que a recuperação do mercado de trabalho ainda é lenta. A seguir, trechos da entrevista:

A geração de postos formais no ano passado surpreende?

De certa forma, já era esperado. Aos poucos, o mercado de trabalho vai melhorando. Um ponto a se considerar é que, somando com os resultados de 2018, já são quase 1,2 milhão de empregos desde a crise. O mercado de trabalho demorou para responder, porque a recessão foi muito profunda, mas está respondendo.

Essa recuperação do emprego formal é sustentável?

O que estamos vendo agora é uma recuperação lenta do emprego, mas que acontece em setores que empregam bastante e contratam pessoas de baixa qualificação, como o setor de serviços e a construção civil. Construção e comércio desempregaram muito durante a crise e agora devem voltar a empregar. É claro, é importante lembrar que o grosso da retomada da ocupação se deu pelo emprego informal e pelo trabalho por conta própria. Ainda há um longo caminho.

O que precisa ser feito para que o emprego continue se recuperando?

Se o País continuar a crescer, o emprego informal pode ir perdendo fôlego e dando espaço para o formal. O Brasil responde aos estímulos da economia internacional e estamos em uma situação de baixo crescimento mundial, o que se reflete sobre o ritmo da nossa economia.

As reformas podem mesmo ter impacto sobre os empregos?

Sim. Tem uma reforma tributária no Congresso. Se o sistema tributário for melhorado, muitas distorções comuns no sistema vigente podem ser evitadas. Com uma boa reforma administrativa, fica mais fácil mostrar para os investidores o compromisso do País com o equilíbrio.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Receita de volatilidade

Dólar tem forte alta com depoimento do presidente do Fed; Ibovespa sucumbe à volatilidade

Moeda norte-americana registrou alta acentuada no início de uma série de depoimentos de Jerome Powell perante o Congresso dos EUA

recuperação econômica

Só teremos um ano cheio no turismo novamente em 2023, diz presidente da CVC

O presidente da CVC, Leonel Andrade, disse nesta terça-feira, 22, que o setor de turismo só deve voltar ao movimento pré-pandemia em 2023

discurso do presidente

Na ONU, Bolsonaro diz que incêndios são usados em campanha internacional

Ele afirmou que o apoio de instituições internacionais a esta suposta campanha é explicado pela riqueza dos biomas brasileiros

fatia de 37,5%

Data para follow on da BR Distribuidora ainda não foi definida, diz Petrobras

Venda das ações foi aprovada pelo Conselho de Administração da Petrobras em 26 de agosto. Efetivação depende de diversos fatores, inclusive as condições de mercado

reajuste

Petrobras aumenta preço da gasolina em 4%

Os preços do óleo diesel para consumo automotivo e marítimo foram mantidos. O reajuste passa a valer amanhã

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements