Menu
2020-07-02T14:04:49-03:00
Estadão Conteúdo
contas públicas

Ministério da Economia passa a estimar déficit do setor público de R$ 828,6 bilhões

Em maio, a estimativa era de resultado negativo de R$ 708,7 bilhões

2 de julho de 2020
14:02 - atualizado às 14:04
Entrevista coletiva do ministro da economia, Paulo Guedes
Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Com o avanço da pandemia do coronavírus, o Ministério da Economia revisou os números e passou a prever um déficit do setor público em 2020 de R$ 828,6 bilhões, o equivalente a 12% do Produto Interno Bruto (PIB). Em maio, a estimativa era de resultado negativo de R$ 708,7 bilhões (9,9% do PIB).

Os dados divulgados nesta quinta-feira, 2, consideram que a economia terá retração de 6,5% neste ano - a pasta utilizou a projeção para o PIB do Boletim Focus.

Nesse cenário, o déficit do governo central em 2020 é estimado em R$ 795,6 bi (11,5% do PIB). O impacto primário das medidas relacionadas ao combate à pandemia é projetado em 7,5% do PIB.

Dívida bruta

O Ministério da Economia também revisou as projeções para a dívida neste ano, frente ao avanço da pandemia do coronavírus. No cenário mais pessimista, que considera um recuo de 8,5% no PIB deste ano, a dívida bruta do governo geral ultrapassa 100% do PIB, ficando em 100,6%.

O cenário base considera retração de 6,5% na economia (conforme projeção do Boletim Focus). Nesse caso, a dívida bruta do governo geral chega a 98,2% do PIB neste ano.

Já a dívida líquida do setor público nesse cenário ficaria em 69,9% do PIB. A necessidade de financiamento chega a 16,9% do PIB.

No pior cenário, a dívida líquida fica em 71,7% e a necessidade de financiamento em 17,6%.

No mais otimista, que considera um recuo de 4,5% no PIB, a dívida bruta fica em 95,6% do PIB neste ano. A dívida líquida chega a 95,8% e a necessidade de financiamento a 16,3% do PIB.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

o melhor do seu dinheiro

Efeito Lula livre na bolsa – 2022 já começou?

No Brasil morre-se de tudo – inclusive morre-se muito de covid -, mas não se morre de tédio. Os mercados locais começaram o dia castigados pelos temores dos investidores em relação ao avanço da pandemia no país, hoje no seu pior momento. Como se todas as incertezas em relação ao combate ao coronavírus por aqui […]

balanço 4º tri

Magazine Luiza vê lucro ir a R$ 219 milhões no 4º tri e supera expectativas do mercado

A varejista Magazine Luiza encerrou o quarto trimestre de 2020 superando as expectativas do mercado. A companhia divulgou na noite desta segunda-feira (08) o seu resultado trimestral, com umacom alta de 30,6% no lucro líquido, para R$ 219,5 milhões. No acumulado do ano passado, o resultado encolheu 57,5%, para R$ 391,7 milhões. No critério “ajustado”, […]

Desidratação à vista?

Bolsonaro: Lira e relator vão discutir PEC Emergencial, podem criar PEC paralela

Na entrevista, Bolsonaro afirmou que a PEC deve ser votada pela Câmara na quarta-feira, 10. De acordo com ele, ao votar a medida, os deputados federais darão o sinal verde para retomada do auxílio emergencial em cinco dias

Fechamento do dia

São tantas emoções! ‘Efeito Lula’ aprofunda incertezas locais e faz Ibovespa cair 4%; dólar fecha a R$ 5,77

Mercado doméstico já operava em queda firme antes da decisão do ministro Fachin; aumento das incertezas pesou sobre bolsa, dólar e juros

REVIRAVOLTA

Ibovespa recua 3% e dólar vai a R$ 5,78 após STF anular condenações de Lula na Lava Jato

Diante de um cenário já negativo, a decisão aumenta o nível de incertezas domésticas, segundo analistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies