Menu
2020-02-20T18:12:01-03:00
Estadão Conteúdo
Olho nos números

Índice de estoques do comércio paulistano cai 3% em fevereiro, diz FecomercioSP

Índice passou de 120,4 pontos, em janeiro, para 116,8 pontos. Na comparação com fevereiro de 2019, a baixa foi de 2,1%

20 de fevereiro de 2020
18:11 - atualizado às 18:12
Comércio
Imagem: Fotos Públicas

O Índice de Estoques (IE) do comércio paulistano sofreu a segunda queda seguida em fevereiro, ao recuar 3%, informou a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

O índice passou de 120,4 pontos, em janeiro, para 116,8 pontos. Na comparação com fevereiro de 2019, a baixa foi de 2,1%.

Segundo a pesquisa, a proporção dos empresários que consideraram os estoques adequados diminuiu, caindo 1,8 ponto porcentual (p.p) na comparação com janeiro e 1,2 p.p. em relação a fevereiro do ano passado.

Apesar do aumento da diferença entre os estoques de grandes e pequenas empresas, o cenário não é preocupante. De acordo com a FecomercioSP, o recuo na velocidade das movimentações do comércio é normal para o período.

Entre as empresas menores, 25,4% estão com estoques altos; enquanto nas grandes, a proporção é menor, em 12,2%. Para os que consideram os estoques baixos, a parcela é de 16,3% entre as pequenas e de 18,3% nas grandes. A diferença ocorre porque as empresas menores têm menos capital de giro para efetuar novos pedidos. Já o excesso de estoque significa recursos parados.

A recomendação da Federação é que os pequenos comerciantes que tenham mais dificuldade para realizar ajustes de estoque se atentem às novas tecnologias e inovações, especialmente com foco na proximidade com o cliente.

O índice é apurado mensalmente pela FecomercioSP com dados de cerca de 600 empresários do comércio no município de São Paulo.

O indicador vai de 0 a 200 pontos, representando, respectivamente, inadequação total e adequação total. A pesquisa é referente ao município de São Paulo, mas sua base amostral reflete o cenário da região metropolitana.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

FECHAMENTO

Commodities em alta levam o Ibovespa acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro; dólar recua

O clima incerto em Brasília segue assombrando os investidores, mas ainda assim a bolsa brasileira consegue fôlego com as commodities para se manter no azul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies