2020-03-30T09:49:51-03:00
efeito coronavírus

Confiança de serviços cai 11,6 pontos em março

Queda acumulada no primeiro trimestre de 2020 já chega a 13,4 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice recuou 4,5 pontos

30 de março de 2020
9:49
Imagem: Fotos Públicas

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) caiu 11,6 pontos na passagem de fevereiro para março, para 82,8 pontos, na série com ajuste sazonal, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Com o resultado, a queda acumulada no primeiro trimestre de 2020 já chega a 13,4 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice recuou 4,5 pontos.

"A confiança de serviços, que já vinha apresentando resultados fracos nos primeiros meses do ano, despenca sob impacto do coronavírus. O resultado já mostra que mesmo em março o setor enfrentou dificuldades e o volume de serviços foi afetado. Mas o recuo realmente expressivo foi registrado nas expectativas dos empresários, sugerindo que o setor está muito assustado com este momento de muita incerteza e projeta mais dificuldades ainda para os negócios nos próximos meses", avaliou Rodolpho Tobler, economista Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/GV), em nota oficial.

Em março houve piora em todas as 13 principais atividades pesquisadas. O Índice de Situação Atual (ISA-S) recuou pelo terceiro mês seguido. A queda de 5,0 pontos derrubou o indicador a 85,2 pontos, o menor nível desde dezembro de 2017 (84,7 pontos). O Índice de Expectativas (IE-S) despencou 18,1 pontos, para 80,8 pontos. É o menor patamar desde junho de 2016, segundo a FGV.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) do setor de serviços caiu 0,9 ponto porcentual em março, para 82%, após duas altas consecutivas.

Nos primeiros três meses do ano, todos os índices-síntese do setor de serviços recuaram em comparação com último trimestre de 2019. O mesmo se deu na comparação interanual dos índices, destacando-se pela variação negativa de dois dígitos, principalmente do IE-S que despencou 15,6 pontos entre março do ano passado e março do ano atual.

"O resultado trimestral confirma o momento difícil que o setor enfrenta e que o cenário que se desenha para os próximos meses é de maior dificuldade considerando o aumento de incerteza provocado pela pandemia", analisa Tobler.

Em termos setoriais, a maior contribuição para queda do ICS no primeiro trimestre do ano veio dos serviços de Transportes cuja confiança recuou 14,8 pontos após aumento de 0,8 ponto no trimestre anterior.

Os serviços de Informação e Comunicação e os serviços Profissionais também acumularam quedas acima de dois dígitos após registrarem resultados positivos no quarto trimestre de 2019. Para os serviços prestados às Famílias e Outros Serviços, no entanto, o declínio foi mais suave com recuos de 4,2 pontos e 7,5 pontos no período atual.

A coleta de dados para a edição de março da Sondagem de Serviços foi realizada entre os dias 03 e 25 do mês de março.

*Com Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

DESTAQUES DO DIA

Commodities brilham e Gerdau (GGBR4), Braskem (BRKM5) e PetroRio (PRIO3) puxam recuperação do Ibovespa

Enquanto o Ibovespa sobe mais de 1%, o bom desempenho das empresas ligadas ao setor de commodities puxam a recuperação do índice

Bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin começa dezembro em alta e se mantém nos US$ 58 mil; Terra (LUNA) e Shiba Inu (SHIB) são destaques entre as altcoins

As criptomoedas deixam para trás um final de mês difícil e avançam apesar das últimas declarações da secretária do Tesouro dos EUA sobre a regulamentação de stablecoins

Conteúdo NovaDAX

NovaDAX diversifica portfólio com listagem de cinco novas moedas

Os investidores da plataforma agora tem mais opções de trade

BURACO NEGRO

Empresa de Elon Musk à beira da falência? Bilionário admite que o risco é real se a SpaceX não decolar

Em e-mail enviado aos funcionários, CEO descreve a existência de uma crise muito pior do que a imaginada no desenvolvimento dos motores Raptor

Índice em expansão

Casa cheia: Porto Seguro (PSSA3) e Positivo (POSI3) entram na primeira prévia do novo Ibovespa

As units da GetNet (GETT11) foram excluídas da carteira nessa primeira prévia; com isso, o Ibovespa começaria 2022 com 93 ativos