🔴 DÓLAR A 5,38 E PODE SUBIR MAIS – VEJA COMO PROTEGER O SEU PATRIMÔNIO

Estadão Conteúdo
crise coronavírus

Banco Mundial projeta queda de 8% do PIB do Brasil em 2020

Queda dessa magnitude no PIB brasileiro seria a maior em 120 anos, período para o qual o IBGE dispõe de estatísticas

Estadão Conteúdo
8 de junho de 2020
13:28 - atualizado às 18:21
Imagem: Shutterstock

A pandemia do novo coronavírus levará a atividade econômica no Brasil a encolher 8% em 2020, prevê o Banco Mundial em novo relatório divulgado nesta segunda-feira, 8. Uma queda dessa magnitude seria a maior em 120 anos, período para o qual o instituto oficial de estatísticas, o IBGE, tem dados sobre a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) do País.

O tombo da economia brasileira é apenas uma das inúmeras faces da "recessão severa" que o Banco Mundial antevê no cenário global por causa da covid-19. A necessidade de isolamento social obrigou diversos países a impor medidas de fechamento temporário de escolas, parques e estabelecimentos comerciais, com reflexos sobre a produção, a renda e o emprego.

Nas projeções do Banco Mundial, o "choque rápido e maciço" da pandemia e as medidas de bloqueio total para contê-la levarão a economia global a encolher 5,2% neste ano.

"Isso representaria a recessão mais profunda desde a Segunda Guerra Mundial, com a maior proporção de economias desde 1870 a experimentar declínio do produto per capita", afirma a instituição na publicação "Global Economic Prospects", sobre perspectivas econômicas globais. Segundo o relatório, mais de 90% de 183 economias devem experimentar uma retração devido à covid-19, uma proporção maior até do que na grande depressão da década de 1930 (quando ficou em 85%).

A expectativa de queda para a renda per capita é de 3,6%, o que levará milhões de pessoas à situação de pobreza extrema neste ano, prevê o Banco Mundial.

No diagnóstico dos economistas da instituição, o golpe afeta mais os países em que a pandemia foi mais grave e onde há forte dependência do comércio global, do turismo, da exportação de produtos primários e do financiamento externo. Embora a magnitude dos distúrbios varie de uma região para outra, as economias emergentes apresentam vulnerabilidades que são intensificadas por choques externos. Maior informalidade no mercado de trabalho é uma delas.

"Além disso, interrupções no sistema escolar e no acesso à atenção de saúde primária provavelmente terão impactos duradouros no desenvolvimento do capital humano", diz o Banco Mundial.

"Trata-se de uma perspectiva profundamente desanimadora, com a probabilidade de a crise causar cicatrizes duradouras e impor grandes desafios globais", disse a vice-presidente de Crescimento Equitativo, Finanças e Instituições do Grupo Banco Mundial, Ceyla Pazarbasioglu.

"Nossa primeira ordem do dia é fazer face à emergência global de saúde e econômica. Além disso, a comunidade global deve unir-se para encontrar maneiras de reconstruir a recuperação mais robusta possível para evitar que mais pessoas caiam na pobreza e no desemprego."

Para 2021, o Banco Mundial fixou algumas projeções de referência, que pressupõem que a pandemia se atenue o suficiente para permitir a suspensão das medidas de mitigação do contágio pela doença até meados do ano nas economias avançadas e um pouco mais tarde nos emergentes, que os efeitos secundários globais adversos atenuem no segundo semestre deste ano e que os deslocamentos dos mercados financeiros não sejam duradouros. Nesse cenário, o crescimento global deve ser de 4,2% em 2021, mas menos intenso no Brasil, com alta de 2,2%.

"No entanto, as perspectivas são extremamente incertas, com o predomínio de riscos no sentido descendente, incluindo a possibilidade de uma pandemia mais prolongada, instabilidade financeira e retração do comércio global e cadeias de suprimento", reconhece o Banco Mundial. Segundo a instituição, um cenário mais negativo poderia acarretar uma redução da economia global em até 8% neste ano, seguida de uma recuperação lenta em 2021 de apenas 1%.

O relatório defende ainda que economias emergentes e em desenvolvimento com espaço fiscal disponível e condições de financiamento economicamente acessíveis deveriam avaliar "estímulos adicionais", se persistirem os efeitos da pandemia.

"Isto deveria ser acompanhado de medidas para ajudar a restaurar a sustentabilidade fiscal de médio prazo, incluindo medidas que fortaleçam os quadros fiscais, aumentem a mobilização de receita interna e eficiência das despesas, e elevem a transparência fiscal e da dívida. A transparência quanto a todos os compromissos financeiros, investimentos e instrumentos como a dívida pública é um passo essencial para criar um clima de investimento atraente e poderia ter progresso substancial este ano", diz o documento.

Compartilhe

perspectivas

Banco Mundial prevê PIB global em alta de 5,6% e emergentes em dificuldade; Brasil deve crescer 4,5%

8 de junho de 2021 - 12:04

Em seu relatório Perspectivas Econômicas Globais de junho, contudo, a entidade nota que o avanço é puxado por algumas poucas das principais economias

em recuperação

Banco mundial prevê avanço de 4% no PIB global e de 3% no Brasil em 2021

6 de janeiro de 2021 - 7:25

Para este ano, organismo estima queda de 4,5% da economia brasileira, menos que a contração de 8% projetada anteriormente

Crise vindo aí?

FMI e Banco Mundial adiam reuniões anuais para 2022 por conta da Covid-19

5 de novembro de 2020 - 14:08

As reuniões do FMI e do Banco Mundial normalmente são realizadas por dois anos consecutivos em suas sedes, em Washington (EUA), e no terceiro ano em algum outro país-membro.

ex-ministro

Funcionários do Banco Mundial sobre indicação de Weintraub: ‘Risco de reputação’

25 de junho de 2020 - 18:38

A associação de funcionários subiu o tom. O grupo que representa os trabalhadores do banco afirma que o código de conduta interno prevê recomendações sobre problemas de conduta mesmo em situações prévias ao futuro emprego

ex-ministro da educação

Banco Mundial recebe indicação de Weintraub, mas diz que mandato dura três meses

19 de junho de 2020 - 20:38

O tempo de seu mandato, no entanto, não passaria de três meses. “Se eleito pelo seu constituency, ele cumprirá o restante do atual mandato que termina em 31 de outubro de 2020”

ministro demissionário

Governo oficializa indicação de Weintraub para diretor-executivo no Banco Mundial

18 de junho de 2020 - 20:45

Em nota, a pasta comunicou que o ministro da Educação demissionário foi indicado para a cadeira na diretoria liderada pelo Brasil que representa Colômbia, Equador, Trinidad e Tobago, Filipinas, Suriname, Haiti, República Dominicana e Panamá

DADO ALARMANTE

Taxa de pobreza deve avançar pela primeira vez desde 1998, diz Banco Mundial

28 de maio de 2020 - 13:14

Em evento virtual organizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o presidente do Grupo Banco Mundial estimou que a pandemia deve empurrar 60 milhões de pessoas à pobreza.

As consequências da crise

‘Crise pode levar Estado a ter papel maior na economia’, diz economista-chefe do Banco Mundial na AL

17 de abril de 2020 - 13:10

Economista-chefe do Banco Mundial para América Latina e Caribe, Martin Rama, diz que a maior preocupação não deve ser o número recorde de queda do PIB brasileiro, mas sim as consequências para empresas e para a população

Análise

Banco Mundial: países com mais dívida têm menos espaço para agir contra covid-19

13 de abril de 2020 - 7:42

O Banco Mundial destacou a necessidade de ampliar programas sociais para abarcar o maior número possível de trabalhadores que perderão sua fonte de renda devido à paralisação das atividades decorrente do isolamento social recomendado por autoridades de saúde.

Países pobres

FMI e Banco Mundial pedem que credores suspendam dívida de países pobres

25 de março de 2020 - 13:21

entidades dizem que a pandemia de coronavírus deve ter “consequências econômicas e sociais severas” para essas nações, que abrigam um quarto da população mundial

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar