Menu
2020-03-03T19:51:00-03:00
Estadão Conteúdo
MORTE

Aos 67 anos, morre o jornalista Celso Pinto

Em 1999, o Celso Pinto foi convidado pelos controladores do grupo Folha e Globo para formar a equipe inicial de 160 jornalistas e as diretrizes do Valor Econômico, do qual era diretor de redação

3 de março de 2020
19:35 - atualizado às 19:51
Aos 67 anos, morre o jornalista Celso Pinto
SP - CELSO PINTO/MORTE/ARQUIVO - ECONOMIA - Foto de arquivo de 05/11/01 do jornalista Celso Pinto. Ele morreu nesta terça-feira, 03, aos 67 anos. Um dos jornalistas econômicos mais influentes de sua geração, Celso Pinto foi o fundador do jornal Valor Econômico, principal periódico especializado em economia do País. Ele estava internado desde o dia 8 de fevereiro no hospital Albert Einstein. 05/11/2001 - Foto: MARIE HIPPENMEYER/ESTADÃO CONTEÚDO - Imagem: MARIE HIPPENMEYER/ESTADÃO CONTEÚDO

Morreu hoje, aos 67 anos, o jornalista Celso Pinto. Um dos jornalistas econômicos mais influentes de sua geração, Celso Pinto foi o fundador do jornal Valor Econômico, principal periódico especializado em economia do País. Ele estava internado desde o dia 8 de fevereiro no hospital Albert Einstein.

Formado em Ciências Sociais pela USP, Celso Pinto começou a trabalhar em 1974 como repórter do jornal Folha de S.Paulo. Anos depois, graduou-se em jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Com uma trajetória de sucesso, o jornalista consolidou sua carreira na área econômica na Gazeta Mercantil, onde trabalhou em São Paulo e Brasília e como correspondente em Londres. Em 1996, voltou à Folha como colunista. Suas colunas eram acompanhadas pelos principais banqueiros e empresários do País e costumavam pautar a grande imprensa.

Em 1999, o Celso Pinto foi convidado pelos controladores do grupo Folha e Globo para formar a equipe inicial de 160 jornalistas e as diretrizes do Valor Econômico, do qual era diretor de redação.

Com trânsito livre em Brasília, o jornalista frequentou por mais de 30 anos as reuniões do FMI e do Banco Mundial. Em maio de 2003, a carreira de Celso Pinto foi interrompida após ele ter sofrido uma parada cardiorrespiratória.

Ele deixa a mulher, a também jornalista Célia de Gouvêa Franco, os filhos Pedro e Luís e um neto, Davi.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

ESTRADA DO FUTURO

Um pé no abismo e outro na casca de banana: como identificar ações de empresas decadentes

Excesso de otimismo, planos mirabolantes e desprezo pela inovação estão entre as receitas para uma empresa falhar, segundo o gestor que se dedicou a descobrir empresas terríveis

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies