Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2020-02-21T19:06:30-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Mamãe eu quero, mamãe eu quero dólar…

21 de fevereiro de 2020
19:06
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Quem me acompanha há algum tempo aqui na newsletter já deve me conhecer o suficiente para não se chocar com a revelação que vou fazer a seguir: eu não sou um grande fã de Carnaval.

Mas se você curte sair nos blocos que vão invadir as ruas da cidade e fazer outras estripulias nos próximos dias, fica a dica: não se esqueça da proteção.

O mesmo vale para os seus investimentos. Uma das formas de proteger sua carteira contra as peças que o mercado financeiro teima em nos pregar é manter uma parcela dela no bloco do dólar.

Em altas sucessivas desde segunda-feira, a moeda norte-americana atingiu uma nova marca ao cruzar os R$ 4,40 pela primeira vez na história logo na abertura de hoje. Mas acabou fechando o dia um pouco abaixo desse patamar, aos R$ 4,3927 (alta de 0,03%).

O Banco Central mais uma vez ficou apenas assistindo ao desfile e não atuou no mercado cambial. Já na bolsa o clima esteve mais para quarta-feira de cinzas, como conta o Victor Aguiar na nossa cobertura de mercados.

A forte alta do dólar, que já chega a 9,5% apenas neste ano, reforça a necessidade de você manter a sua carteira protegida. Isso você inclusive já deve saber. Uma das perguntas que eu mais recebo por aqui é justamente qual o tamanho da proteção necessária.

Não se trata de uma resposta simples e ela varia de acordo com os outros investimentos que você mantém. Mas hoje o Bruno Mérola traz uma análise que mostra na prática como calcular essa proteção. Recomendo a leitura!

Ô abre alas

Uma das poucas ações que entraram em ritmo de folia no pregão de hoje da B3 foi a das Lojas Americanas. Os investidores se animaram com o bom balanço divulgado pela varejista ontem à noite. Nas máximas do dia, o papel chegou a apresentar alta de mais de 9%, mas perdeu um pouco do gás e fechou em alta de 7,68%. O Fernando Pivetti traz os detalhes e as impressões de alguns analistas sobre os números.

Cachaça não é água

A CCR venceu o leilão de concessão da BR 101 de Santa Catarina, realizado na B3 nesta sexta-feira. A vitória foi importante para a companhia, que vai conseguir sinergias com outra concessão próxima. Ainda assim, o baixo valor do pedágio ofertado pela concessionária preocupa. Saiba por que o lance pode ter sido arriscado.

Me dá um dinheiro aí

E tem mais um IPO pintando na área: o da Ambipar, que registrou a sua oferta na tarde de hoje. Foi o sexto pedido de abertura de capital só nesta semana. Mas, vem cá — você já ouviu falar da empresa? Caso não, dá uma olhada nesta matéria do Felipe Saturnino para ver de quem se trata.

Sassaricando

Passei a tarde refletindo aqui no Seu Dinheiro sobre como seria um encontro entre o presidente Jair Bolsonaro e o magnata Elon Musk. Pode parecer algo maluco, mas essa cena está mais perto de acontecer do que muitos imaginam, já que o presidente está com a ideia de trazer a Tesla para o Brasil. Entenda essa história.

Está chegando a hora

Pela segunda semana seguida, o dólar conseguiu roubar os holofotes do nosso podcast semanal. Na edição de hoje do Touros e Ursos, o Victor Aguiar e eu falamos um pouco do novo patamar da moeda norte-americana. Tem também uma análise sobre os balanços que saíram nesta semana e respostas a dúvidas dos leitores. Aperte o play e confira tudo!

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Seu Dinheiro na sua noite

La bolsa de papel

O roteiro dramático da bolsa nesses tempos de crise do coronavírus muitas vezes me lembra o da série espanhola La Casa de Papel. Para quem não conhece, trata-se da história de um grupo de ladrões que invade a Casa da Moeda para produzir e roubar o próprio dinheiro. A quarta temporada, aliás, acaba de estrear […]

Atualização do covid-19

Brasil registra 667 mortes por coronavírus e 13,7 mil casos

O número representa um aumento de 20% em relação a ontem

Flexibilização de regras

B3 suspende prazo para Oi e outras ‘penny stocks’ ajustarem cotação

Devido ao estado de calamidade pública decretado por conta do coronavírus, a bolsa anunciou uma série de suspensões e prorrogações de prazos para que empresas listadas façam ajustes de forma a se readequar às regras do mercado

Pisando fundo

Mini-rali: Ibovespa desacelera na reta final, mas fecha em alta e acumula 10% de ganhos em dois dias

O Ibovespa ganhou terreno pelo segundo dia consecutivo, amparado pela menor percepção de risco político e pelos dados econômicos domésticos mais animadores — fatores que compensaram o viés mais cauteloso visto no exterior

Precisa ser mais rápido

Luiza Trajano diz que medidas foram adequadas, mas precisam chegar na ponta

Medidas adotadas pelo governo para combater o coronavírus foram adequadas, disse a presidente do Conselho do Magazine Luiza, a empresária Luiza Trajano

Ajuda de emergência

Caixa já tem 10 milhões de cadastros finalizados, diz presidente

Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães atualizou na tarde desta terça-feira, 7, as informações sobre a procura por trabalhadores informais, autônomos e microempreendedores individuais (MEIs) ao cadastro para o recebimento do auxílio emergencial

Mais crédito

BCE anuncia medidas que flexibilizam garantias necessárias para empréstimos

Banco Central Europeu (BCE) anunciou nesta terça-feira, 7, um pacote de medidas que flexibiliza garantias necessárias para empréstimos, com o objetivo de ampliar a tomada de crédito em meio à crise trazida pelo novo coronavírus

Efeito covid-19

S&P muda perspectiva de positiva para estável de instituições financeiras do Brasil

S&P informou em comunicado que a revisão da perspectiva, de positiva para estável, dos ratings de 15 instituições do setor financeiro do Brasil

Efeitos negativos

Com coronavírus, setor de telecom e TI deve perder US$ 15 bilhões na América Latina

Setor de telecomunicações e tecnologia da informação vai interromper o ciclo de crescimento e encerrar o ano em queda devido à crise do coronavírus, de acordo com projeção da consultoria IDC

o baque da pandemia

Covid-19 faz comércio perder R$ 53,3 bi em faturamento, diz CNC

Estimativa sinaliza uma queda de 46,1% no faturamento do comércio varejista desde a introdução de medidas restritivas até esta terça-feira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu