Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2020-06-18T19:38:53-03:00
seu dinheiro na sua noite

Do samba aos clássicos, essa renda fixa está diferente

18 de junho de 2020
19:38
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Alô povão, agora é sério! Canta Seu Dinheiro, seguuura! O Carnaval ainda está longe – e nem mesmo sei como será a folia em tempos de coronavírus no ano que vem.

Mas quando o assunto é investimentos, quem estiver em busca de algum retorno para suas aplicações terá de cair logo no samba.

Desde que a taxa básica de juros (Selic) começou a cair, o rendimento das aplicações mais conservadoras saiu daquele saudoso 1% ao mês para míseros 0,09% ao mês a partir de hoje.

Isso não significa que a renda fixa morreu, como os especialistas de YouTube alardeiam toda vez que o BC reduz os juros. Aliás, vida longa à renda fixa!

Dentro da categoria existe todo um mundo a ser explorado, dos títulos públicos prefixados aos corrigidos pela inflação, disponíveis em diversos vencimentos no Tesouro Direto.

Isso sem falar nos papéis de empresas, como as debêntures, e os CDBs e títulos isentos de IR dos bancos.

É importante dizer que em ambos os casos você vai correr algum risco, seja o de mercado com uma possível alta dos juros – no caso dos títulos públicos que não são pós-fixados – ou de crédito nos papéis privados.

É por isso que, seja qual for o nível da Selic, você precisará manter uma parcela da carteira nas aplicações mais conservadoras. É o caso da reserva de emergência – aquele dinheiro que você pode precisar a qualquer momento.

A grande questão é que o corte da Selic para 2,25% mudou o jogo de forças dos investimentos “clássicos”, como a caderneta de poupança e o Tesouro Selic.

Se você também é fã dos clássicos como a Julia Wiltgen, não perca a matéria que ela preparou sobre como fica o retorno dessas aplicações.

Um craque no nosso time

Eu nunca vi Pelé jogar, mas dizem que o espetáculo era tão fabuloso que os espectadores deveriam pagar o ingresso novamente ao fim de cada partida. Posso dizer o mesmo sobre os textos que o Ivan Sant'Anna escreve para o Seu Dinheiro Premium – o deste mês está imperdível. Você pode ter acesso às crônicas exclusivas do mestre e outros benefícios do nosso clube VIP de leitores por apenas R$ 5,00. Conheça por 30 dias sem compromisso.

Dólar sob pressão

O dia foi movimentado nos mercados, que repercutiram o juro básico na mínima histórica e também a prisão de Fabrício Queiroz, ligado à família do presidente Jair Bolsonaro. Com isso, o dólar operou sob pressão, terminando o dia em alta de mais de 2%, cotado a R$ 5,3708. A bolsa, no entanto, teve um dia relativamente tranquilo e subiu 0,60%. O Victor Aguiar explica as razões para esses desempenhos tão distintos.

Dividendo supera Selic

São novos tempos nos investimentos. Com mais uma queda da Selic para a mínima histórica, agora a 2,25%, o retorno dos dividendos das ações do Ibovespa superaram a taxa básica de juros pela primeira vez. Esse rendimento é hoje de 4%, pelos cálculos da XP Investimentos. Saiba quais são as empresas campeãs nos rendimentos aos acionistas.

Queiroz na área

A temperatura política em Brasília esquentou de tal forma hoje em Brasília que a saída do ministro da Educação, Abraham Weintraub, ficou em segundo plano. O assunto mais comentado foi a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, filho do presidente. Bolsonaro convocou os principais auxiliares para traçar uma estratégia de reação. Veja como foi a movimentação no Planalto.

Saudades do PIBinho

A prévia da atividade econômica brasileira mostra o tamanho do tombo que deve sofrer em consequência da pandemia do coronavírus. Em abril, a queda na atividade foi de 9,73%, segundo o IBC-Br do Banco Central. A contração do indicador se intensificou em relação a março, quando apontou retração de 6,16%. O BC atualmente espera que o PIB fique parado em 2020 — nova estimativa virá dia 25.

Recuperação na moda

Com dívidas de pouco mais de R$ 500 milhões desde o ano passado, a InBrands voltou para as mãos do empresário Nelson Alvarenga, fundador da Ellus, em 2017. As coisas não andaram bem e a empresa prepara uma recuperação judicial pelo fechamento das lojas em consequência da pandemia do coronavírus. Conheça a delicada situação financeira da InBrands, que também é dona da Richards, Salinas, VR e Alexandre Herchcovitch.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

comércio eletrônico

Desde o início da pandemia, e-commerce brasileira já ganhou 135 mil lojas

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), desde o início da pandemia mais de 135 mil lojas aderiram às vendas pelo comércio eletrônico para continuar vendendo e mantendo-se no mercado

atualização dos dados

Brasil tem 1,66 milhão de casos confirmados do novo coronavírus

Foram 1.254 novas mortes e 45.305 novas pessoas infectadas registradas nas últimas 24 horas, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje

destravando o crédito

Banco do Brasil atinge R$ 3,3 bilhões em empréstimos no Pronampe em dois dias

Banco do Brasil se aproxima, assim, da meta de esgotar os recursos da iniciativa, aposta do governo Bolsonaro para destravar o crédito, ainda nesta semana

Prévia operacional

MRV bate recorde de vendas no 2º trimestre, totalizando R$ 1,81 bi e 11,5 mil unidades

Segundo prévia operacional, companhia também bateu recorde de volume de repasses, graças à regularização do Minha Casa Minha Vida

seu dinheiro na sua noite

A bolsa cheia e um restaurante vazio

Depois de quase quatro meses em home office, voltei a pisar hoje na redação do Seu Dinheiro. Foi uma passagem de um único dia para tratar de alguns assuntos com a Marina Gazzoni. Ela já retomou a rotina de vir ao nosso escritório duas vezes por semana, enquanto eu sigo na equipe que está em home […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu