Menu
Julia Wiltgen
O melhor do Seu Dinheiro
Julia Wiltgen
2020-01-09T18:38:47-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Cuidado, pouca visibilidade à frente

6 de janeiro de 2020
19:03 - atualizado às 18:38
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Eu não dirijo, mas já peguei a estrada como passageira algumas vezes em meio ao nevoeiro da serra - o tal do ruço - a caminho de Teresópolis, no interior do estado do Rio. E quando a neblina reduz o alcance da visão, você sabe: é hora de dirigir com cuidado, ainda mais naquelas vias sinuosas.

Depois de saírem felizes da cerração anterior, causada pela guerra comercial entre EUA e China, os mercados globais entraram numa nova zona de baixa visibilidade na última quinta-feira (2), quando os americanos fizeram um ataque em Bagdá que matou o mais graduado militar do Irã, Qassem Soleimani.

A primeira reação das bolsas no mundo inteiro foi cair com força, mas as perdas foram logo reduzidas. Durante o fim de semana, a temperatura entre Estados Unidos e Irã continuou subindo, e hoje as quedas nas bolsas se repetiram mundo afora. A exceção foram os índices americanos, por conta de fatores locais.

Ainda assim, é certo que as perdas não estão num nível de “Terceira Guerra Mundial iminente”, como sugeriram os comentários nas redes sociais, tipicamente exagerados. Mesmo o petróleo, que inicialmente reagiu com uma alta mais robusta, hoje também já teve valorizações bem mais modestas.

Mas se à primeira vista o mercado não está disposto a simplesmente dar meia volta e devolver os ganhos desse bull market, os investidores também parecem estar respondendo com cautela. Com pouca visibilidade à frente, realmente não dá para engatar novos ralis.

A verdade é que ainda é muito difícil saber como e com que intensidade esse conflito pode impactar os preços dos ativos. O Victor Aguiar, que está de volta do recesso de fim de ano, acompanhou os mercados hoje e traz para você, em detalhes, como foram as negociações e quais ações se destacaram na bolsa brasileira.

Corrida para o ouro

Quando nevoeiros como a guerra comercial e os conflitos no Oriente Médio embotam a visão dos investidores, seu farol de neblina predileto é um metal reluzente. O ouro continua bastante procurado neste início de ano como investimento de proteção. Tanto que hoje atingiu sua maior cotação desde abril de 2013. A Bruna Furlani te conta aqui esta história.

Para começar 2020

A Caixa Econômica Federal prepara para abril o IPO (oferta pública inicial de ações) da sua área de seguros. A expectativa é que a Caixa Seguridade faça sua estreia na bolsa com um valor de mercado entre R$ 50 bilhões e R$ 60 bilhões. Na mesma linha de negócios, o banco estatal está perto de concluir o processo de escolha dos seus futuros sócios no ramo de seguros - e um deles já é conhecido.

Melhor ainda

A Natura & Co revisou para cima sua meta de sinergias resultantes da combinação dos seus negócios com os da Avon. O anúncio da holding da Natura foi feito poucos dias após o fim do processo de incorporação da gigante de cosméticos.

A novela do avião-problema

A novela do 737 MAX, o avião-problema da Boeing, ganhou mais um capítulo. Depois da suspensão da fabricação do modelo, envolvido em dois acidentes fatais com centenas de vítimas, e da demissão do CEO da companhia, a fabricante de aeronaves considera aumentar o volume de dívidas para reforçar seu caixa, prejudicado pela crise do MAX.

As reformas continuam

O presidente Jair Bolsonaro disse que a reforma administrativa deve ser enviada ao Congresso em fevereiro. O projeto, que deve fazer mudanças no serviço público, é polêmico e já sofre resistência em alguns grupos parlamentares.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

POLÍTICA

Bolsonaro grava para campanhas e aposta em 2º turno em RJ e SP

Presidente busca apoiar aliados para tentar formar base nos grandes colégios eleitorais para sua campanha de reeleição em 2022

responsabilização

JBS aprova em assembleia ação contra irmãos Batista

Processo diz respeito a prejuízos causados por crimes revelados nos acordos de colaboração e leniência firmados pela JBS com a Procuradoria Geral da República

em live

Se necessário, voltaremos a fazer transferência do BC para o Tesouro, diz secretário

Em agosto, CMN já havia autorizado o Banco Central a repassar R$ 325 bilhões para o Tesouro Nacional

Balanço do mês

Bitcoin e dólar são os melhores investimentos de outubro; ativos de risco ficaram para trás de novo

Por pouco o Ibovespa não ficou entre os melhores investimentos do mês, mas segunda onda de coronavírus na Europa derrubou as bolsas; risco fiscal, eleições americanas e indefinição quanto a estímulos fiscais nos EUA também pesaram

seu dinheiro na sua noite

O saci à solta nos mercados

Não sei dizer exatamente quando nem quem tomou a iniciativa de importar dos países anglófonos a celebração do Halloween, o Dia das Bruxas. O fato é que desde que as crianças brasileiras começaram a sair fantasiadas pedindo doces no último dia de outubro houve uma série de tentativas de “tropicalizar” o evento. Embora não seja […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies