Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-02T19:46:48-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
No olho do furacão

Queda da bolsa com coronavírus abre oportunidade de compra, diz gestor da Azimut

Responsável pela gestão de R$ 8 bilhões de clientes milionários, Alexandre Hishi me disse que efeito do coronavírus é temporário e reforça visão de que juros ficarão baixos por longo período, o que favorece ativos de risco como as ações

3 de março de 2020
6:01 - atualizado às 19:46
Alexandre Hishi, responsável pela gestão de investimentos da Azimut Brasil Wealth Management
Alexandre Hishi, responsável pela gestão de investimentos da Azimut Brasil Wealth Management - Imagem: Divulgação

O que fazer com o seu dinheiro diante do princípio de pânico que tomou conta do mercado financeiro na semana passada em meio do agravamento do surto de coronavírus?

Por enquanto, nada. Mas a forte queda da bolsa pode abrir uma oportunidade para o investidor gradualmente aumentar suas posições no mercado acionário e em juros reais – com a compra de títulos atrelados à inflação de longo prazo.

A afirmação é de Alexandre Hishi, responsável pela gestão de investimentos da Azimut Brasil Wealth Management, com quem eu conversei na tarde de ontem.

Hishi me disse que momentos como o atual servem para avaliar se estamos diante de uma mudança estrutural no cenário ou apenas um efeito temporário que afetou os preços dos ativos. Para ele, estamos diante do segundo caso com o coronavírus, embora não seja possível prever a duração desse impacto.

“O crescimento da economia brasileira será menor e vai decepcionar novamente, mas também teremos inflação comportada e juro baixo por um longo período”, disse.

O mercado já começa a colocar na conta a visão de que o Banco Central terá de rever a decisão de encerrar o ciclo de corte de juros, como sinalizou na última reunião do Copom, e já começa a trabalhar com a possibilidade de a Selic cair abaixo de 4%.

Parte da conta do menor crescimento vai para o coronavírus, mas Hishi afirma que a economia brasileira padece de problemas próprios, como a demora para a queda dos juros chegar ao tomador de crédito.

Tudo isso significa que o investidor brasileiro terá de conviver com os altos e baixos da bolsa em busca de um maior retorno, segundo o gestor da Azimut, que possui um total de R$ 8 bilhões sob gestão de clientes milionários.

Diante desse quadro, ele considera que a reação do mercado às notícias sobre o coronavírus foi exagerada. “Mas são nesses momentos que as oportunidades começam a surgir.”

De um modo geral, o comportamento do investidor brasileiro foi positivo, ainda que os solavancos da renda variável sejam novidade para a maioria, segundo o gestor. O que fez a diferença foi o estrangeiro, que acelerou a saída de recursos da bolsa nos últimos dias.

Com a queda da bolsa, Hishi disse que alguns gestores já vem se aproveitando para rebalancear as carteiras, trocando por ativos de melhor qualidade e com a mesma perspectiva de retorno.

A Azimut já tinha uma visão positiva para o mercado com posições compradas em bolsa e juros reais desde o ano passado. Tão logo enxergar sinais de estabilização no mercado, o gestor pensa em aumentar a exposição em ativos de risco.

Repensando a proteção

As perdas na bolsa nas últimas semanas foram compensadas pelas posições da gestora em dólar. A Azimut carrega uma exposição comprada em câmbio apenas como proteção do portfólio. Mas o gestor me disse que considera rever essa estratégia.

Hishi não descarta que o câmbio suba ainda mais em um cenário de estresse, mas avalia que o risco a partir das cotações atuais da moeda norte-americana é menor.

"Ter dólar funcionou bem até agora, mas agora com o câmbio a 4,50 avaliamos tirar essa posição."

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

VAREJO DECEPCIONADO?

Black Friday supera prévias, mas vendas do fim de semana ainda ainda perdem para os números registrados em 2019

Segundo índice calculado pela Cielo, as vendas cresceram 6,9% em relação ao ano passado, mas foram 3,8% inferiores ao período pré-pandemia

Adeus ano velho

Ano novo, impostos novos! Reforma do IR fica para 2022, confirma presidente do Senado

O governo Bolsonaro pressionava pela aprovação da proposta para financiar o Auxílio Brasil, mas não conseguiu apoio na Casa

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Bitcoin e bolsa se recuperam após susto com nova variante, Azul e Latam sobem o tom e outros destaques do dia

Pouco se sabe ainda sobre a nova variante do coronavírus detectada na África do Sul, mas o que veio à público até agora é muito melhor do que o mercado financeiro precificou na última sexta-feira (26). Sem o pânico visto na semana passada, o Ibovespa encontrou forças para abrir a semana em alta.  Um estudo […]

Fechamento do dia

Mercado supera susto com ômicron, e bolsas globais engatam recuperação; Ibovespa sobe com menos força, de olho na PEC dos precatórios

Pesando os desafios fiscais brasileiros, o Ibovespa fechou longe das máximas, mas se recuperou parcialmente do tombo de sexta-feira

UM ÚLTIMO TUÍTE

Do Twitter para o bitcoin? Jack Dorsey deixa comando da rede social e reacende rumores sobre projeto em criptomoedas

O fundador da rede social passará o cargo para Parag Agrawal, um veterano da empresa, depois de comandá-la de 2006 a 2008 e de 2015 até hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies