Menu
2019-01-29T07:12:56-02:00
Estadão Conteúdo
Ações emergenciais

Vale fará doação de R$ 100 mil a famílias afetadas em Brumadinho

Em fato relevante, empresa também destacou um projeto de construção de diques na região da mina em Brumadinho com o objetivo de conter sedimentos provenientes da lama

29 de janeiro de 2019
7:12
Tragédia em Brumadinho
Pessoas visitam escombros de casas na região de Tejuco, em Brumadinho, Minas Gerais. - Imagem: Cadu Rolim/Estadão Conteúdo

A Vale anunciou nessa segunda-feira, 28, que vai disponibilizar novas medidas de apoio financeiro e psicológico às famílias das vítimas e de redução dos impactos causados pelo rompimento da Barragem I da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, ocorrido na última sexta-feira, dia 25.

Em fato relevante, a empresa disse que doará R$ 100 mil para cada uma das famílias das vítimas fatais e não localizadas, independentemente de serem ou não empregados da Vale.

Segundo a mineradora, essa doação não é relacionada a qualquer potencial indenização devida, que será discutida em detalhe com as famílias e representantes do Poder Público.

Além disso, a Vale informou ainda que irá contratar profissionais do hospital Albert Einstein, em São Paulo, especialistas em trauma, luto e catástrofes, que se juntarão aos 100 profissionais de saúde da empresa que estão no local, prestando auxilio às famílias dos atingidos.

Em relação à compensação financeira ao município de Brumadinho, a Vale disse que mesmo com a paralisação das atividades da Mina Córrego do Feijão, a Vale irá compensar financeiramente a perda de arrecadação da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM) ao município de Brumadinho.

Medidas de contenção

Sobre as medidas de contenção, a Vale destacou que possui um projeto em andamento para construção de diques na região da mina em Brumadinho com o objetivo de conter sedimentos provenientes da lama, com a contratação do projetista que atuou no plano de reparação após a ruptura da barragem da Samarco. Uma inspeção de campo foi conduzida para acertar detalhes do projeto.

"Como medida preventiva, a Vale fará a instalação de uma membrana com objetivo de reter os sedimentos próximo à captação de água da cidade de Pará de Minas, a cerca de 40 km de distância de Brumadinho, buscando reduzir o risco de falta de abastecimento de água do município".

Em paralelo, ao longo do Rio Paraopeba foi realizada uma visita de campo, junto com uma equipe da Samarco, para definição da construção de uma barreira de contenção de sedimentos

Outras ações emergenciais

Além das medidas mencionadas acima, a empresa informou que colocou à disposição 15 torres de iluminação, retroescavadeiras, 40 ambulâncias, 1.500 acomodações, cinco postos para atendimento aos atingidos, um helicóptero para o apoio ao resgate, 1,4 milhão de litros de água potável, 1,6 mil litros de água mineral para a comunidade, 820 cestas básicas, 1.399 itens de farmácia e higiene, além de atendimento em hospitais privados e mobilização de psicólogos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

questionamentos em brasília

Novo marco de saneamento é alvo de ofensiva no Supremo e no Congresso

No Supremo, mais de 20 empresas estatais que prestam hoje serviços no setor querem a volta da possibilidade de fechar os chamados “contratos de programa”, diretamente com as Prefeituras e sem licitação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies