Menu
2019-04-03T18:21:31-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Até fim do mandato

STF suspende duas ações penais em que Bolsonaro é réu

Suspensão ocorre porque a Constituição Federal proíbe que o presidente seja responsabilizado por atos anteriores ao mandato

12 de fevereiro de 2019
10:34 - atualizado às 18:21
Presidente da República, Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro - Imagem: Isac Nóbrega/PR/Fotos Públicas

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, suspendeu nesta segunda-feira, 11, duas ações as quais o presidente Jair Bolsonaro (PSL) é réu.

Bolsonaro é acusado de injúria e incitação ao crime de estupro. A suspensão ocorre porque a Constituição Federal proíbe que o presidente seja responsabilizado por atos anteriores ao mandato.

Dessa forma, os processos devem ficar suspensos até o fim do mandato do atual chefe do Executivo.

O presidente se tornou réu no STF em 2016 por uma denúncia envolvendo o episódio com a deputada Maria do Rosário (PR-RS), sobre quem o então parlamentar declarou, em 2014, que "não estupraria a deputada porque ela não merecia".

*Com Estadão Conteúdo 

 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Fechamento

Dólar sobe, Eletrobras fecha em queda no exterior e ações de tecnologia sustentam alta de índices nos EUA

Renúncia de Ferreira Junior ao cargo de presidente da estatal brasileira afeta confiança dos investidores na privatização; S&P 500 e Nasdaq fecham em alta

SD PREMIUM

Segredos da bolsa: Ata do Copom é destaque em meio à preocupação com covid-19 e cenário fiscal

A queda do EWZ, o principal fundo de índice com ações brasileiras em Nova York, indica uma reabertura no vermelho para o Ibovespa na volta do feriado

Futuro da estatal

‘Temos dentro da Eletrobras profissionais capazes de me suceder’, diz Wilson Ferreira

Após deixar presidência, Wilson Ferreira responde se há conflito de interesse ao se manter no conselho da Eletrobras e, ao mesmo tempo, presidir a BR Distribuidora

Expectativas

Novo presidente da Eletrobras (ELET3) deve dar prioridade à privatização, diz Caio Megale

Após saída de Wilson Ferreira, analista afirma que ‘a privatização da Eletrobras tem sua importância pela sua situação atual e pelo seu grau de maturidade (para ser privatizada)’

Reformas

‘Vamos limpar a pauta, destravando o horizonte de investimentos’, diz Paulo Guedes

Ministro prometeu que o governo não irá aumentar impostos e reforçou que a atividade está se recuperando em ‘V’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies