🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Estadão Conteúdo
RECORDE

Rappi recebe aporte de US$ 1 bilhão do Softbank

Para especialista, a notícia é ruim para startups brasileiras como o iFood, pois dá mais poder de fogo à estratégia já agressiva da colombiana

Estadão Conteúdo
1 de maio de 2019
8:24 - atualizado às 8:29
Celular com logo da Rappi
Celular com logo da Rappi - Imagem: shutterstock

A startup colombiana de entregas Rappi anunciou ontem que recebeu uma nova rodada de investimentos no valor de US$ 1 bilhão, liderada pelo grupo japonês SoftBank. É o maior aporte já recebido por uma startup latino-americana - o recorde pertencia ao iFood, que levantou US$ 500 milhões no ano passado.

O investimento está sendo feito conjuntamente pelo SoftBank e pelo Vision Fund, fundo de inovação de US$ 100 bilhões que a empresa comanda, com participação de companhias como Apple e Qualcomm.

No futuro, o aporte será repassado ao Innovation Fund, criado pelo SoftBank para investir US$ 5 bilhões em startups latinas nos próximos anos. Anunciado em março, o fundo 'latino' ainda está sendo institucionalizado.

Com os recursos, a startup colombiana pretende expandir suas operações na América Latina, onde está em sete países diferentes e tem cerca de 3,6 milhões de usuários - segundo a empresa, 20% deles estão no Brasil, distribuídos entre 13 cidades.

"É o momento para uma América Latina pautada pela tecnologia e o apoio do SoftBank é essencial para liderar essa transformação", escreveu o cofundador da Rappi, Simón Borrero, na nota enviada à imprensa.

Além disso, a empresa também pretende utilizar o aporte para aprofundar sua proposta de ser uma central de serviços: nos últimos tempos, além de entregas de comida, itens de farmácia e produtos de supermercado, o app do Rappi também pode ser usado para liberar patinetes (em parceria com a Grow) ou requisitar empregados domésticos (junto à startup brasileira Parafuzo).

É uma tendência ainda pouco presente no Brasil, mas bastante comum no mercado chinês - no WeChat, espécie de WhatsApp local, é possível mandar mensagens e realizar pagamentos, além de requisitar diversos serviços.

Esse aspecto da estratégia foi ressaltado por Marcelo Claure, diretor de operações do SoftBank e presidente executivo do Innovation Fund. "A Rappi tem visão ousada para criar um super aplicativo de serviços para a América Latina, melhorando a vida de milhões na região", disse ele na nota enviada à imprensa.

Na visão de Alan Leite, presidente executivo da aceleradora brasileira Startup Farm, é uma estratégia interessante, mas que envolve riscos. “É preciso garantir que os parceiros estão no mesmo nível de entrega e qualidade”, afirma.

Para Leite, o aporte é uma má notícia para startups brasileiras que disputam segmentos com a Rappi, como delivery de comida (iFood) ou logística (Loggi). “A Rappi tem uma estratégia agressiva, e agora tem capital para isso. Por outro lado, a dúvida é saber se ela vai manter o padrão de atendimento enquanto cresce.”

Fundada em 2015, a Rappi é uma das startups latinas de maior crescimento já registrado. No ano passado, a empresa se tornou um unicórnio (avaliada em mais de US$ 1 bilhão, segundo o jargão do setor), após receber um aporte de US$ 220 milhões do DST Global.

Outros nomes fortes do Vale do Silício, como Sequoia Capital e Andressen Horowitz, também já apostaram na startup. Com a nova rodada, a Rappi já captou US$ 1,4 bilhão em investimentos.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Compartilhe

A JÚNIOR DA VEZ

Prio (PRIO3) fará aumento de capital de R$ 2 bilhões; saiba para onde irão os recursos e o que muda para o acionista

28 de fevereiro de 2024 - 19:44

Na esteira da proposta de fusão de 3R e PetroRecôncavo, o conselho de administração da Prio autorizou a operação de olho na movimentação de pares do setor

ATENÇÃO, ACIONISTAS

Ultrapar (UGPA3) vai pagar mais de R$ 439 milhões em dividendos; veja quem terá direito ao provento

28 de fevereiro de 2024 - 19:21

A empresa vai depositar a soma, que equivale a R$ 0,40 por ação ordinária, no próximo mês, em 15 de março

SOB NOVA DIREÇÃO

Dança das cadeiras entre Suzano (SUZB3) e Rumo (RAIL3) dá novo CEO à gigante do papel e celulose

28 de fevereiro de 2024 - 19:07

Walter Schalka, atual presidente da Suzano, vai deixar o cargo e ser substituído pelo executivo que lidera a empresa de ferrovias e logística

MANDA E DESMANDA

A Vale (VALE3) é a dona do Brasil? Se depender de Lula, não. Declaração do petista esquenta o processo de sucessão da mineradora

28 de fevereiro de 2024 - 15:00

As ações da companhia operam com mais de 1% de queda na B3; saiba o que mais mexe com os papéis além da fala do presidente brasileiro

FIM DA LINHA

Apple cancela projeto de 10 anos de carro elétrico; agora fabricante do iPhone quer investir em IA

28 de fevereiro de 2024 - 14:02

Após dez anos investindo em iniciativa para produção de carros elétricos, a Apple apagou as luzes e desligou as máquinas. A fabricante do iPhone encerrou o projeto, que era visto como inovador no setor automotivo. Apesar de a companhia nunca ter confirmado publicamente sobre os esforços na produção de veículos elétricos, em abril de 2017 […]

DESTAQUES DA BOLSA

IRB Re de castigo: por que as ações IRBR3 estão sendo punidas após a reversão do prejuízo em lucro em 2023?

28 de fevereiro de 2024 - 12:36

Os papéis da resseguradora lideram as perdas do Ibovespa nesta quarta-feira (28) e já chegaram a entrar em leilão duas vezes

RISCO OU RECOMPENSA

Troca de comando na Vale: comprar ou vender a ação VALE3 em meio ao processo de sucessão? Esse banco responde pra você

27 de fevereiro de 2024 - 18:02

O mandato do atual presidente, Eduardo Bartolomeo, expira em 26 de maio e um impasse entre os sócios impede que seu sucessor seja escolhido

GAME OVER

Por que as big techs seguem demitindo apesar do boom da inteligência artificial; Sony corta 900 funcionários da PlayStation

27 de fevereiro de 2024 - 16:19

Após anunciar queda nas vendas, Sony vai demitir 8% do quadro de funcionários da divisão do PlayStation e var fechar estúdio em Londres

DESTAQUES DA BOLSA

Pão de Açúcar (PCAR3) dispara quase 10% na B3 após aprovação do plano de reestruturação do Casino pela Justiça francesa 

27 de fevereiro de 2024 - 14:50

A dona do GPA anunciou que o tribunal de comércio de Paris aprovou seu plano de recuperação, que inclui um aporte de capital de 1,2 bilhão de euros

Recuperação em curso

BRF (BRFS3) entrega resultados acima das estimativas e salta na B3; mas é hora de comprar a ação da dona de Sadia e Perdigão?

27 de fevereiro de 2024 - 14:07

Papéis do frigorífico sobem quase 10% nesta terça e figuram entre as maiores altas do Ibovespa; mas analistas ainda mantêm cautela

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies