Menu
2019-04-24T12:00:48-03:00
Só elogios

CCJ deu passo importante, mas outras iniciativas são necessárias, diz Levy

Levy mencionou o esforço do novo governo na venda para o setor privado das participações do BNDES e da Caixa

24 de abril de 2019
11:59 - atualizado às 12:00
Joaquim Levy
Joaquim Levy - Imagem: André Dusek/Estadão Conteúdo

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, elogiou a aprovação da admissibilidade, pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, da proposta de reforma da Previdência, mas comentou que outras iniciativas são necessárias, citando as que o governo tem feito para enxugar o escopo de atuação dos bancos públicos.

"Ontem, a CCJ deu um grande passo na reforma da Previdência, o que é muito importante, mas além da reforma da Previdência, há várias outras iniciativas que estimularão a economia. Há uma visão de uma economia mais livre, em que os negócios podem crescer mais", disse Levy, durante Congresso de Fundos de Investimento da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Nesse sentido, Levy mencionou o esforço do novo governo na venda para o setor privado das participações do BNDES e da Caixa.

Levy reiterou que a reforma da Previdência será muito importante para fortalecer a confiança do mercado. "Tenho certeza que a bolsa irá ultrapassar os 100 mil pontos (Ibovespa) com o andamento da reforma", citou. O presidente do BNDES observou também que a "indústria de fundos agrega valor para as pessoas e a economia."

Momento de expectativa

O presidente do BNDES reconheceu que a economia atravessa um momento de muita expectativa. "A economia está num momento de expectativa. Empresas aguardam para tomar decisões. O número de consultas ao banco ainda é modesto", disse.

Ele observou, contudo, que a tomada de decisões deve aumentar a partir de eventos, "como o de ontem, na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça)", que aprovou a admissibilidade da proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo.

Antes de encerrar sua apresentação na abertura do evento, Levy reiterou que o banco "está na trajetória de transformação" e que seu papel deve ser mais de parceiro do mercado nesse momento.

Levy disse ainda que o banco está sendo mais pró ativo e "fazendo atividade de fomento, visitando empresas, em vez de ficar em seu 'castelo' esperando ser procurado".

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

retomada

Exportações na zona do euro sobem 7,9% em maio; importações avançam 3,2%

Avanços vieram após tanto as exportações quanto as importações do bloco sofrerem quedas históricas em abril ante março, com o impacto da pandemia

resposta aos investidores

Decreto proíbe queima controlada na Amazônia e no Pantanal por 120 dias

Trata-se da chamada “moratória do fogo”, que já havia sido anunciada pelo vice-presidente e pelo ministro do Meio Ambiente como uma das respostas à pressão de empresas e investidores por providências para frear o avanço do desmatamento

retomada

Após tombo histórico, PIB da China cresce 3,2% no 2º trimestre

Resultado veio melhor do que a mediana das projeções coletadas pelo jornal The Wall Street Journal junto a economistas, de alta de 2,6%

dispositivo barrado

Bolsonaro abre crise ao vetar trecho do saneamento

Trecho garantia a renovação dos contratos das empresas estaduais do setor por mais 30 anos e foi crucial para vencer resistências no Congresso

dinheiro no caixa

JHSF levanta R$ 433 milhões em nova oferta de ações

Dinheiro deve ser usado para reforço da estrutura de capital, expansão da estratégia digital e expansão dos segmentos de incorporação e de renda recorrente

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements