Menu
2019-04-04T09:16:41-03:00
Estadão Conteúdo
Mudanças para idosos miseráveis

Marinho reconhece que proposta do BPC “gerou muito debate e muito ruído”

BPC concede o pagamento de um salário mínimo a idosos miseráveis, que não conseguem contribuir para a aposentadoria, a partir dos 65 anos. A proposta do governo é antecipar o recebimento de um valor menor, de R$ 400, a partir dos 60 anos

27 de março de 2019
12:25 - atualizado às 9:16
Rogério Marinho
Rogério Marinho - Imagem: Wilson Dias/Agência Brasil

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, reconheceu nesta quarta-feira, 27, que a proposta do governo para mudar as regras do Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda, "gerou muito debate e muito ruído". Apesar disso, ele defendeu a medida apresentada pela equipe econômica na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) em audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara.

Hoje, o BPC concede o pagamento de um salário mínimo a idosos miseráveis, que não conseguem contribuir para a aposentadoria, a partir dos 65 anos. A proposta do governo é antecipar o recebimento de um valor menor, de R$ 400, a partir dos 60 anos, mas só conceder um salário mínimo a partir dos 70 anos.

"É bom dizer que hoje o brasileiro aos 60 anos não ganha nada (da Previdência). A proposta permite que as pessoas tenham acesso ao recurso de forma antecipada", disse Marinho. Segundo ele, R$ 400 pode ser um incremento significativo na renda dessas famílias.

Além disso, o secretário destacou que a mudança é necessária para diferenciar os regimes de assistência e Previdência.

Hoje, se um trabalhador contribui por dez anos ano INSS, mas não consegue completar o tempo mínimo de 15 anos para a aposentadoria, ele recebe aos 65 anos o mesmo valor de benefício que será concedido a uma pessoa que nunca contribuiu e tem a mesma idade. "Não queremos que haja concorrência entre os dois sistemas. As medidas se equilibram entre si, além de separar assistência de Previdência, faz justiça", disse.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

fintech do Mercado Livre

Mercado Pago recebe aporte de R$ 400 milhões do Goldman Sachs

Os recursos têm como destino a divisão de crédito da instituição, o Mercado Crédito, e servirão para expandir a oferta de crédito para pequenos e médios vencedores que usam o Mercado Pago e o Mercado Livre

presidente popular

Avaliação positiva de Bolsonaro sobe de 29% para 40%, diz Ibope

Após cair ao longo do primeiro ano de governo, a popularidade do presidente Jair Bolsonaro disparou agora em setembro, na comparação com dezembro do ano passado

218.679 pedidos

Pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro, diz Economia

Os pedidos de seguro-desemprego somaram 218.679 nos primeiros 15 dias de setembro

maiores altas percentuais

IRB, PetroRio e CVC são destaques do Ibovespa em dia de bom humor nos EUA

Por volta das 15h30, o principal índice de ações da B3 sobe 1,73%. IRB Brasil e CVC estão entre os três papéis que mais perderam valor na bolsa em 2020

após relatório da inflação

Retomada indica que País está acima da média de emergentes, diz Campos Neto

Presidente do BC disse que a autoridade monetária tem posição de “absoluta tranquilidade” em relação à inflação e afirmou não acreditar que a alta nos preços de alimentos neste ano possa impactar a inflação em 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements