Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T09:16:41-03:00
Estadão Conteúdo
Mudanças para idosos miseráveis

Marinho reconhece que proposta do BPC “gerou muito debate e muito ruído”

BPC concede o pagamento de um salário mínimo a idosos miseráveis, que não conseguem contribuir para a aposentadoria, a partir dos 65 anos. A proposta do governo é antecipar o recebimento de um valor menor, de R$ 400, a partir dos 60 anos

27 de março de 2019
12:25 - atualizado às 9:16
Rogério Marinho
Rogério Marinho - Imagem: Wilson Dias/Agência Brasil

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, reconheceu nesta quarta-feira, 27, que a proposta do governo para mudar as regras do Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda, "gerou muito debate e muito ruído". Apesar disso, ele defendeu a medida apresentada pela equipe econômica na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) em audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara.

Hoje, o BPC concede o pagamento de um salário mínimo a idosos miseráveis, que não conseguem contribuir para a aposentadoria, a partir dos 65 anos. A proposta do governo é antecipar o recebimento de um valor menor, de R$ 400, a partir dos 60 anos, mas só conceder um salário mínimo a partir dos 70 anos.

"É bom dizer que hoje o brasileiro aos 60 anos não ganha nada (da Previdência). A proposta permite que as pessoas tenham acesso ao recurso de forma antecipada", disse Marinho. Segundo ele, R$ 400 pode ser um incremento significativo na renda dessas famílias.

Além disso, o secretário destacou que a mudança é necessária para diferenciar os regimes de assistência e Previdência.

Hoje, se um trabalhador contribui por dez anos ano INSS, mas não consegue completar o tempo mínimo de 15 anos para a aposentadoria, ele recebe aos 65 anos o mesmo valor de benefício que será concedido a uma pessoa que nunca contribuiu e tem a mesma idade. "Não queremos que haja concorrência entre os dois sistemas. As medidas se equilibram entre si, além de separar assistência de Previdência, faz justiça", disse.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O RUÍDO PERSISTE

Renda mínima permanente? Presidente da Câmara dá a entender que Auxílio Brasil pode se tornar política contínua

Expectativa é de que a mera menção a um programa de renda mínima permanente mantenha a pressão sobre os ativos financeiros locais

Quem dá mais?

A CCR (CCRO3) e o leilão da Dutra: o que está em jogo para a companhia?

A CCR (CCRO3) administra a Dutra desde 1996. Mas, com o novo leilão marcado para essa sexta (26), a empresa pode perder a concessão

ÚLTIMO ADEUS?

De malas prontas para deixar a B3, Banco Inter (BIDI11) reverte prejuízo em lucro líquido de R$ 19,2 milhões no terceiro trimestre

O banco digital também celebrou a marca de 14 milhões de clientes no período, um salto de 94% na comparação com o terceiro trimestre de 2020

Tecnologia em foco

As big techs na balança: veja como foi o trimestre de Google, Microsoft e Twitter

Três das principais big techs americanas reportaram seus balanços nesta noite; veja como se saíram Alphabet/Google, Microsoft e Twitter

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Pressão nos juros, Elon Musk mais rico e o brilho das ações das elétricas

As projeções de bancos e economistas para a alta da Selic não param de subir. É possível ver essa tendência semanalmente no boletim Focus, divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central, em relatórios de diversas casas de análise e na curva dos juros futuros — que não param de ser revisados para patamares cada vez mais […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies