Menu
2019-07-10T14:06:23-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
É hoje!

Maia diz estar muito otimista com votação da Previdência no plenário

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, preside sessão e pretende iniciar a votação do texto-base por volta de 14h30, 15h desta quarta. Deputados derrubaram por 334 votos pedido para retirada de pauta

10 de julho de 2019
12:56 - atualizado às 14:06
Maia previdência
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, conduz votação da Previdência no plenário - Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira (10) que está "muito otimista" com a aprovação da reforma da Previdência na Casa e que pretende iniciar a votação do texto-base por volta de 14h30, 15h desta quarta.

Por volta das 12h30, os deputados inciaram a primeira votação do dia, um novo pedido para retirada da reforma da pauta do dia. O pedido foi derrubado por 334 votos a 29. Ontem, pedido semelhante foi derrubado por 331 votos. Neste momento, está em debate e mais um requerimento, para votação do texto da reforma em partes.

Maia também comentou o resultado do Placar da Previdência, do Estadão, que aponta que a reforma já conta com o apoio de 308 parlamentares, número mínimo necessário de votos favoráveis para que o texto seja aprovado na Casa. "Eu vi (o placar da Previdência), é bom. Espero que o Estadão não erre", disse a jornalistas, depois de participar da instalação de uma comissão especial na Câmara para tratar da reforma tributária.

Indagado pela imprensa sobre se teria um palpite para o placar da votação desta quarta-feira, Maia respondeu: "Como eu vou saber? (resultado). Eu não cravaria nada, eu sonharia com 513 votos. A votação de ontem (terça) é um bom parâmetro."

Na terça, o plenário da Casa realizou duas votações que foram vistas como um bom termômetro para a votação do texto-base da reforma. Por 331 votos a 117, a Casa rejeitou um requerimento da oposição que visava retirar a Previdência da pauta do plenário, o que inviabilizaria a sua análise. Na outra votação, 353 deputados apoiaram o encerramento da discussão da reforma contra 118 que queriam continuar discutindo a matéria.

Destaques e Estados

Em relação aos destaques, Maia acredita que serão apresentados 11 pedidos de alteração ao texto após a votação do texto principal: nove da oposição, um da maioria, atendendo às reinvindicações da bancada feminina, e talvez um do PL, relacionado aos professores.

O destaque que reinsere estados e municípios no texto, do Novo, não deve prosperar, já que Maia afirma que isso pode prejudicar a votação da reforma. Maia destacou que a alteração pode ser feita no Senado e ser debatida como uma PEC paralela na Câmara no segundo semestre.

"Eu conversei com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o governador Eduardo Leite (do Rio Grande do Sul), eu entendi que a melhor alternativa era que esse debate fosse feito no Senado. A gente precisa resolver os Estados e municípios também, mas incluir agora e ter uma derrota (na Câmara) eu acho que vai azedar a relação do Parlamento com os governadores. Não foi possível, vamos ver se o Senado consegue ajustar isso e a partir daí volta como PEC paralela e a gente faz o debate em um ambiente menos tensionado", ponderou Maia.

O presidente da Câmara voltou a afirmar que a reforma da Previdência editada pelo governo Jair Bolsonaro é "muito boa", mesmo não sendo "perfeita". "É um passo importante para que o Parlamento demonstre à sociedade que vai continuar pautando matérias para que a gente possa reduzir desigualdade, diminuir a pobreza e voltar a gerar emprego", comentou.

"É um dia importante para a sociedade. Precisamos reorganizar o Estado brasileiro para que a gente possa ter recursos para investir na área social, reduzir desigualdades, melhorar a eficiência do Estado brasileiro", completou Maia.

*Com Estadão Conteúdo e Agência Câmara Notícias
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Decisão em plenário

Toffoli marca julgamento sobre inquérito das fake news para semana que vem

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, marcou para a próxima quarta, 10, o julgamento sobre a continuidade ou não das apurações do inquérito das fake news

Ministério atualiza dados

Brasil chega a 526,4 mil casos e 29,9 mil mortes por coronavírus

Até o momento, 211.080 pacientes estão recuperados da doença

seu dinheiro na sua noite

O mundo em ebulição

Caro leitor, Não bastasse uma pandemia mundial que paralisou a economia, tensões políticas no Brasil e o retorno da troca de farpas entre Estados Unidos e China, temos assistido também, nos últimos dias, a intensos protestos nos EUA contra o racismo. No último fim de semana, às já habituais manifestações em apoio ao governo aqui […]

Cresceu 3,7% em 2019

Vendas de festa junina nos supermercados devem crescer 0,6% em SP, diz associação

A perspectiva do avanço de vendas em supermercados é bem menor do que a registrada no ano passado, um crescimento de 3,7%

Queda no tráfego

Movimento em rodovias da Triunfo cai 13,9% na quarta semana de maio

O movimento de veículos leves recuou 77,3%, enquanto o tráfego de veículos pesados caiu 36,6%. Os dados se referem à Concebra, Concer, Transbrasiliana e Econorte

Termo de compromisso

BC multa Bradesco em R$ 92,2 milhões e solicita aprimoramento em operações de câmbio

A autarquia aplicou ainda multas de R$ 350 mil em oito funcionários do Bradesco. Os valores devem ser pagos em até 30 dias

Otimismo na bolsa

Ibovespa ignora tensões sociais e sobe mais de 1%, amparado na agenda econômica

O Ibovespa abriu o mês no campo positivo e foi às máximas desde 10 de março, sustentado pelos indicadores econômicos mais fortes na China e nos EUA. O dólar, por outro lado, teve um dia mais pressionado, colocando na conta as manifestações nos EUA e no Brasil

Pesquisa energética

Consumo de energia cai 6,6% em abril, diz EPE

O setor comercial foi o mais atingido, com queda de 17,9%, seguido pela indústria, com perda de 12,4% no consumo. Já o setor residencial subiu 6%, sinalizando aumento da demanda trazida pelo isolamento social, que obrigou as pessoas a ficarem mais em casa

LIÇÕES SOBRE INVESTIMENTOS

Senna, o barbeiro de Mônaco, já tocou minha campainha

Mesmo os tricampeões mundiais cometem erros de vez em quando. Neste texto, Felipe Paletta mostra como a inteligência emocional pode contribuir com você para tomar melhores decisões de investimentos. Dimensionando o risco, você pode ir mais longe.

Impacto do coronavírus

Balança comercial tem superávit de US$ 4,548 bilhões em maio, queda de 19,1%

Com queda nas exportações e, em menor volume, nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,548 bilhões em maio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements