Menu
2019-07-10T14:06:23-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
É hoje!

Maia diz estar muito otimista com votação da Previdência no plenário

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, preside sessão e pretende iniciar a votação do texto-base por volta de 14h30, 15h desta quarta. Deputados derrubaram por 334 votos pedido para retirada de pauta

10 de julho de 2019
12:56 - atualizado às 14:06
Maia previdência
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, conduz votação da Previdência no plenário - Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira (10) que está "muito otimista" com a aprovação da reforma da Previdência na Casa e que pretende iniciar a votação do texto-base por volta de 14h30, 15h desta quarta.

Por volta das 12h30, os deputados inciaram a primeira votação do dia, um novo pedido para retirada da reforma da pauta do dia. O pedido foi derrubado por 334 votos a 29. Ontem, pedido semelhante foi derrubado por 331 votos. Neste momento, está em debate e mais um requerimento, para votação do texto da reforma em partes.

Maia também comentou o resultado do Placar da Previdência, do Estadão, que aponta que a reforma já conta com o apoio de 308 parlamentares, número mínimo necessário de votos favoráveis para que o texto seja aprovado na Casa. "Eu vi (o placar da Previdência), é bom. Espero que o Estadão não erre", disse a jornalistas, depois de participar da instalação de uma comissão especial na Câmara para tratar da reforma tributária.

Indagado pela imprensa sobre se teria um palpite para o placar da votação desta quarta-feira, Maia respondeu: "Como eu vou saber? (resultado). Eu não cravaria nada, eu sonharia com 513 votos. A votação de ontem (terça) é um bom parâmetro."

Na terça, o plenário da Casa realizou duas votações que foram vistas como um bom termômetro para a votação do texto-base da reforma. Por 331 votos a 117, a Casa rejeitou um requerimento da oposição que visava retirar a Previdência da pauta do plenário, o que inviabilizaria a sua análise. Na outra votação, 353 deputados apoiaram o encerramento da discussão da reforma contra 118 que queriam continuar discutindo a matéria.

Destaques e Estados

Em relação aos destaques, Maia acredita que serão apresentados 11 pedidos de alteração ao texto após a votação do texto principal: nove da oposição, um da maioria, atendendo às reinvindicações da bancada feminina, e talvez um do PL, relacionado aos professores.

O destaque que reinsere estados e municípios no texto, do Novo, não deve prosperar, já que Maia afirma que isso pode prejudicar a votação da reforma. Maia destacou que a alteração pode ser feita no Senado e ser debatida como uma PEC paralela na Câmara no segundo semestre.

"Eu conversei com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o governador Eduardo Leite (do Rio Grande do Sul), eu entendi que a melhor alternativa era que esse debate fosse feito no Senado. A gente precisa resolver os Estados e municípios também, mas incluir agora e ter uma derrota (na Câmara) eu acho que vai azedar a relação do Parlamento com os governadores. Não foi possível, vamos ver se o Senado consegue ajustar isso e a partir daí volta como PEC paralela e a gente faz o debate em um ambiente menos tensionado", ponderou Maia.

O presidente da Câmara voltou a afirmar que a reforma da Previdência editada pelo governo Jair Bolsonaro é "muito boa", mesmo não sendo "perfeita". "É um passo importante para que o Parlamento demonstre à sociedade que vai continuar pautando matérias para que a gente possa reduzir desigualdade, diminuir a pobreza e voltar a gerar emprego", comentou.

"É um dia importante para a sociedade. Precisamos reorganizar o Estado brasileiro para que a gente possa ter recursos para investir na área social, reduzir desigualdades, melhorar a eficiência do Estado brasileiro", completou Maia.

*Com Estadão Conteúdo e Agência Câmara Notícias
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Ninguém escapa

Cenário turbulento afeta até mesmo os IPOs da saúde, um dos setores preferidos dos investidores

Empresas com ofertas ambiciosas tiveram de reduzir suas estimativas de preços ou adiar datas para seguir com as operações

Disparada

No embalo do recorde do bitcoin, ações da Coinbase disparam mais de 70% na estreia na Nasdaq

O CEO da empresa, Brian Armstrong, comentou mais cedo sobre a abertura de capital da Coinbase ao portal CNBC

Fura-teto?

Criticado, governo vai rever PEC que livra obras do teto

O texto não caiu bem entre economistas, parlamentares e membros do próprio governo federal

Relembre a história

Crime e castigo: Bernie Madoff, responsável pela maior pirâmide financeira da história, morre na cadeia

Condenado a 150 anos de prisão, financista que fraudou US$ 20 bilhões e enganou milhares de investidores morreu em desgraça aos 82 anos. Conheça sua história e relembre seus crimes.

Atividade em queda

Indicador da FGV mostra contração da economia em março com agravamento da pandemia

A queda nas expectativas dos consumidores foi um dos destaques negativos entre os componentes do indicador

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies