Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-17T08:38:04-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
queda

Pedidos de recuperações judiciais no país caem quase 18% no primeiro semestre

Setor de Serviços foi o mais atingido no período, com 252 requerimentos no período; dados são do Serasa Experian

17 de julho de 2019
8:38
Odebrecht
Imagem: Shutterstock

No semestre em que a Odebrecht SA entrou com o maior pedido de recuperação judicial da história, Brasil registrou 618 requisições dessa categoria. O número representa uma queda de 17,9% em relação ao mesmo período do ano passado, quando ocorreram 753 requisições.

Os dados são do Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações e apontam também que o setor de serviços foi o que apresentou maior número de requisições, com 252 pedidos no período analisado, um aumento de 0,8% se comparado com 2018. Na comparação mês a mês, o setor também foi o que apresentou o maior número em junho, com um total 58 de requerimentos.

Os setores industriais e comerciais apresentaram uma queda no número de pedidos durante o primeiro semestre deste ano, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Do primeiro semestre 2018 até 2019, o número de requisições do setor primário caiu 57,1%, assim como o comércio (-21,4%) e a indústria (-3,7%).

Segundo o economista, da Serasa Experian, Luiz Rabi, mesmo com o baixo crescimento da economia brasileira, as empresas estão se esforçando para diminuir os níveis de endividamento. "Com as taxas de juros mais baixas observadas no mercado de crédito, o risco de insolvência vai se afastando gradativamente”.

O índice também mostrou um aumento de 39,8% nos pedidos de recuperação entre maio e junho deste ano, apresentando um total de 144 requerimentos, ante aos 103 do mês anterior. Na variação anual, o aumento foi de 45,5%.

Em retrocesso

Segundo a Serasa, o acumulado semestral em 2019 apresentou recuo de 1,2% ante o mesmo período do ano anterior. Até o momento, o indicador totalizou 678 pedidos de falências, comparado com 686 durante os seis primeiros meses de 2018.

O número de falências requeridas chegou a 98 em junho, reduzindo 39,9% na variação mensal – maio registrou 163 requisições. Considerando a análise ano a ano, entre 2018 e 2019, o recuo foi de 16,9% nestes pedidos.

O Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações é construído a partir do levantamento mensal das estatísticas de falências (requeridas e decretadas) e das recuperações judiciais e extrajudiciais registradas mensalmente na base de dados da Serasa Experian, provenientes dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos estados. O indicador é segmentado por porte.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

DE VOLTA AO PÁREO

Bitcoin (BTC) retoma os US$ 63 mil após cair na sexta-feira e outras criptomoedas sobem até 10% hoje; confira

Destaque para a Solana (SOL), que vem apresentando resultados acima da média das dez principais moedas do mundo

UM OLHO NO GATO, OUTRO NO PEIXE

Como a encrencada Evergrande pretende se inspirar em Elon Musk para sair da draga

Depois de depositar dinheiro devido a credores externos, fundador fala em deixar em segundo plano os empreendimentos imobiliários para investir em setores considerados mais promissores

MERCADOS HOJE

Ibovespa tenta se recuperar do baque fiscal e abre a semana em alta de mais de 1%; dólar recua

Os investidores começam a semana ainda digerindo a confirmação do rompimento do teto de gastos, mas como a situação deixou de ser especulativa, abre espaço para uma recuperação do Ibovespa

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro sobe após a abertura com boas perspectivas para os balanços e dólar avança hoje

No panorama doméstico, o risco fiscal permanece no radar, enquanto a semana conta com importantes balanços

O melhor do Seu Dinheiro

O Tesouro Direto virou tesouro de tolo? O que mexe com os mercados na semana e outros destaques

O investidor devia estar contente no começo deste ano com o que parecia uma grande oportunidade: investir no Tesouro Direto com um retorno garantido de quase 3,5% ao ano mais a variação da inflação. Naquele momento, as aplicações mais conservadoras de renda fixa estavam com rentabilidade real negativa e o Banco Central indicava que os […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies