Menu
2019-08-22T16:55:06-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Concessão em massa

Governo anuncia projeto ambicioso de privatizar toda a rede de aeroportos até 2022

Objetivo da equipe Bolsonaro com as concessões é “revocacionar” a Infraero, empresa que administra alguns terminais do país

22 de agosto de 2019
15:41 - atualizado às 16:55
Avião nos céus
Avião nos céus - Imagem: Shutterstock

A secretária de Planejamento, Desenvolvimento e Parcerias do Ministério da Infraestrutura, Natália Marcassa de Souza, disse nesta quinta-feira, 22, em evento do Grupo Voto que o governo quer conceder toda a rede de aeroportos até 2022. A partir daí, o objetivo do Poder Executivo é "revocacionar" a Infraero, nas palavras da secretária.

Segundo ela, se isso não for possível, a empresa será liquidada. "A ideia é revocacionar a Infraero para pequenos serviços ou liquidar a empresa", disse.

Ela destacou os diversos projetos na área de infraestrutura por parte do governo, mas ponderou que a evolução deles não é imediata. "Temos em média prazo de dois para projeto de infraestrutura ser modelado, levado para consulta pública, até ser finalizado. Não da noite para o dia", disse.

E reforçou o discurso do governo de que os investimentos em infraestrutura no país serão feitos por meio da iniciativa privada.

Meio Ambiente

Em meio ao discurso polêmico do presidente Jair Bolsonaro sobre o tema ambiental, a secretária disse ainda que "é um crime falar que o Brasil não é verde". "O Brasil é um país extremamente verde. Vamos expandir sem desmatar um hectare", disse.

Segundo ela, se o país não atacar o custo logístico, a agricultura nunca será eficiente.

Ela destacou ainda que o governo estuda como fará a concessão da Ferrogrão e destacou que uma ferrovia é, do ponto de vista ambiental, melhor do que o transporte por caminhões. "Estamos conversando com vários investidores (sobre Ferrogrão). Sempre nos perguntam sobre licença ambiental. É importante dizer que ferrovia é investimento verde", disse.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Avião-problema

Fabricante de aviões trilha novo caminho: Boeing aposta no MAX

Mesmo começando a ficar otimista com relação ao futuro do Max, acredito que comprar ações da Boeing continua sendo mau negócio

ranking

Os títulos públicos mais rentáveis do 1º semestre; indicações do Seu Dinheiro estiveram entre eles

Em março, levantamos a bola para uma oportunidade aberta no Tesouro Direto com a alta dos juros no mês, e alguns dos títulos indicados ficaram entre os mais rentáveis do semestre. Confira a lista completa dos melhores e piores títulos públicos do ano até agora

Recuperação mais lenta

Ipea diz que efeitos da pandemia tendem a persistir sobre mercado de trabalho

“É provável que a taxa de desemprego continue alta, mas não por uma piora do mercado de trabalho, e sim pela melhora da percepção das pessoas sobre o ambiente para procurar emprego”, diz diretor da instituição

Sem pessoa física

Modelo de abertura de capital da Aura Minerals pode ser replicado

Modelo de esforços restritos, inaugurado no Brasil pela companhia produtora de ouro, só permite a entrada de fundos na abertura de capital

Conselho da Cosan aprova reorganização societária com holding única

A partir da consolidação da nova estrutura, os acionistas da própria Cosan, da CZZ e da Cosan Log vão passar a deter ações da holding, que continuará sendo controlada pela Aguassanta, veículo de investimento da família de Rubens Ometto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements