IPCA + 8% e outros títulos ‘premium’: receba as melhores ofertas de renda fixa no seu WhatsApp

Cotações por TradingView
2019-04-20T17:16:46-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Metas para o novo ano

Juntar dinheiro é a maior meta financeira para o próximo ano, segundo estudo da CNDL

Mesmo que mais pessoas estejam mais dispostas a se planejar, os entrevistados da pesquisa mostraram que ainda têm alguns receios. No topo da lista de maiores temores para a vida financeira em 2019 estão o não pagamento de contas (61%), seguido pela não capacidade de conseguir guardar dinheiro (45%). Na sequência, estão abrir mão de determinados confortos no dia a dia (34%), não obter um emprego (28%) e perder o trabalho (20%)

2 de janeiro de 2019
11:25 - atualizado às 17:16
Pessoa conta notas de dinheiro de 100 reais
Dinheiro - Imagem: Shutterstock

Um levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta que mais da metade dos entrevistados colocou que a principal meta financeira para o ano que se inicia é juntar dinheiro (51%). Em seguida, está sair do vermelho (37%). Mesmo sentindo os reflexos da crise econômica, sete em cada dez entrevistados estão mais otimistas com o cenário econômico e acreditam que a sua vida financeira será melhor neste ano.

O percentual de pessoas que disseram que a vida deve piorar foi de apenas 8%. Já as pessoas que acham que vai ficar igual é de 6%. Ainda que estejam mais positivos, os entrevistados comentaram que a crise deve continuar a impactar no dia a dia. Mas boa parte das pessoas (51%) pretendem se organizar ou controlar melhor as contas da casa para evitar efeitos nocivos no orçamento.

Maiores receios 

Mesmo que mais pessoas estejam dispostas a se planejar, os entrevistados ainda têm alguns receios. No topo da lista de maiores temores para vida financeira em 2019 estão o não pagamento de contas (61%), seguido pela não capacidade de conseguir guardar dinheiro (45%). Na sequência, estão abrir mão de determinados confortos no dia a dia (34%), não obter um emprego (28%) e perder o trabalho (20%).

O ano que se passou de fato não foi fácil. Porém, o levantamento mostrou também que 61% dos entrevistados conseguiram colocar em prática ao menos algum projeto que haviam planejado para 2018. Dentre os projetos, o ato de fazer uma reserva financeira aparece na terceira posição com apenas 15%. Quando questionados sobre os motivos para não realizar tais tarefas, a maioria (53%) justificou a falta de dinheiro como o maior motivo. Já outros impeditivos foram os preços altos para 50% dos entrevistados e o desemprego (33%).

Mas 94% das pessoas não conseguiram concretizar algum projeto que haviam planejado em 2018. Dentre as maiores dificuldades estão juntar dinheiro (33%), quitar contas atrasadas (25%) e adquirir ou reformar a casa (25%).

O estudo foi feito com 702 pessoas entre 27 de novembro e 10 de dezembro de 2018, em todas as regiões brasileiras. A margem de erro da pesquisa é de 3,7 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Cortou demais?

Após demitir mais da metade dos funcionários do Twitter, Elon Musk avisa: “Estamos contratando”

27 de novembro de 2022 - 15:40

Em postagem na rede social, Musk também revelou alguns pontos-chave de como funcionará o chamado Twitter 2.0

Varejo online

Black Friday teve vendas mais fracas no e-commerce neste ano, apontam consultorias

27 de novembro de 2022 - 13:01

Especialista diz que é preciso considerar que, neste ano, o cenário pandêmico possibilitou abertura de lojas físicas, o que pode ter afetado as vendas online

Alívio para o bolso

Preço da gasolina para de subir após 6 semanas de alta

27 de novembro de 2022 - 10:22

De acordo com a ANP, preço médio do litro de gasolina nas bombas foi de R$ 5,04 na semana entre os dias 20 e 26 de novembro

Acumulou!

Ninguém acerta apostas e Mega-Sena, Lotofácil e Quina acumulam; confira como aumentar suas chances de ganhar

27 de novembro de 2022 - 8:22

Embora ninguém tenha acertado as apostas principais, alguns sortudos quase chegaram lá — confira os números sorteados

IVAN SANT'ANNA

Lula x Mercado: quem vence essa batalha?

27 de novembro de 2022 - 8:11

Recém eleito para um terceiro mandato como presidente, Lula tem dado declarações que desagradaram o mercado. É possível um consenso?

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies