Menu
2019-12-27T17:33:43-03:00
Bolsa e dólar hoje

Ibovespa vira para o campo negativo, com investidores embolsando lucros; dólar cai a R$ 4,05

Após a forte alta acumulada ao longo de dezembro, o Ibovespa cede a um movimento de realização de lucros nesta sexta-feira. O clima para os mercados, no entanto, segue bastante tranquilo — tanto é que o dólar à vista continuou encontrando espaço para alívio

27 de dezembro de 2019
10:12 - atualizado às 17:33
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Teremos mais recordes do Ibovespa nesta sexta-feira (27)? Há duas maneiras de abordar essa pergunta. Em termos intradiários, a resposta é sim: o índice chegou a subir 0,51% mais cedo e tocou os 117.802,86 pontos, marcando uma nova máxima nessa base de comparação.

Mas e em termos de fechamento? Bem, ainda estamos longe do fim do pregão, mas a perspectiva não é muito animadora nesse front: por volta de 17h25, o Ibovespa recuava 0,60%, aos 116.500,95 pontos, influenciado por um movimento de realização dos lucros recentes.

Apesar da baixa, o ambiente segue tranquilo para os mercados financeiros, tanto aqui como lá fora — e o tom de calmaria visto no câmbio mostra que não há uma onda de pessimismo tomando conta dos agentes financeiros. O dólar à vista fechou em queda de 0,28%, a R$ 4,0503, acumulando baixa de 1,08% na semana.

Lá fora, os índices acionários americanos têm um dia de pouca movimentação: o Dow Jones (+0,15%) e o S&P 500 (+0,04%) operam em alta e flertam com mais recordes, enquanto o Nasdaq (-0,13%) cai.

Agenda econômica em foco

O principal destaque da agenda desta sexta-feira foi a divulgação da taxa de desemprego, que recuou de 11,6% para 11,2% no trimestre encerrado em novembro, de acordo com o IBGE.

A queda reforça a tendência de recuperação da economia observada em outros dados, o que favorece as ações das empresas ligadas ao setor de consumo, grande destaque do rali recente da bolsa.

A melhora na atividade também se reflete na inflação medida pelo IGP-M, que acelerou e bateu em 2,09% em dezembro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). O dado assusta à primeira vista, mas ficou levemente abaixo da mediana apurada pela pesquisa Projeções Broadcast, que previa alta de 2,12%.

Animação com a China

No exterior, atenção para o avanço de 5,4% no lucro das indústrias da China em novembro — o dado tinha recuado 9,9% em outubro. O indicador foi comemorado pelos mercados globais por sinalizar a recuperação da atividade do gigante asiático.

Considerando a perspectiva otimista em relação à China, as bolsas americanas tentam dar continuidade ao rali recente, buscando novas máximas. Esse noticiário também dá aval para um alívio generalizado no câmbio.

O dólar perde terreno em relação às divisas de países emergentes, como o peso mexicano, o rublo russo, o rand sul-africano e o peso chileno — o real, assim, pega carona no contexto internacional.

Juros estáveis

As curvas de juros não acompanharam o alívio no dólar e terminaram o dia com um viés de estabilidade. Por mais que o mercado de câmbio estivesse tranquilo hoje, a aceleração na inflação trouxe instabilidade ao mercado.

Veja como ficaram os principais DIs:

  • Janeiro/2021: de 4,59% para 4,58%;
  • Janeiro/2023: de 5,85% para 5,86%;
  • Janeiro/2025: estável em 6,51%;
  • Janeiro/2027: de 6,84% para 6,85%.

MRV em foco

No front corporativo, destaque para as ações ON da MRV (MRVE3), que operam em alta de 1,72% e lideram os ganhos do Ibovespa. Mais cedo, a construtora anunciou uma alteração na proposta de incorporação da companhia americana AHS Residential — um movimento que atendeu às demandas dos acionistas minoritários.

Veja quais são as ações de melhor desempenho do Ibovespa:

  • MRV ON (MRVE3): +1,72%
  • Braskem PNA (BRKM5): +1,39%
  • Weg ON (WEGE3): +1,09%
  • Cosan ON (CSAN3): +1,04%
  • Fleury ON (FLRY3): +1,03%

Confira também as cinco maiores quedas do índice:

  • B3 ON (B3SA3): -5,04%
  • CSN ON (CSNA3): -3,03%
  • Lojas Americanas PN (LAME4): -2,74%
  • GPA PN (PCAR4): -2,54%
  • Via Varejo ON (VVAR3): -2,12%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Disputa com a Stone

Linx se recusa a assinar protocolo de oferta da Totvs, que sobe tom contra conselheiros da empresa

Totvs ainda não desistiu do negócio, mas disse que os conselheiros independentes da Linx trataram a oferta da companhia de forma desigual em relação à proposta feita pela Stone

seu dinheiro na sua noite

A segunda onda (e o primeiro teste)?

A bolsa brasileira ganhou 1 milhão de pessoas físicas nos últimos seis meses. São novos investidores que praticamente não sabem o que é perder dinheiro na renda variável. O Ibovespa registrou uma alta de respeitáveis 40% entre março — o epicentro do terremoto nos mercados provocado pela crise do coronavírus — e agosto. O ganho […]

abertura de capital

Bradesco planeja IPO da Ágora e corretora deve se separar do banco até o fim do ano

Analistas do Goldman Sachs tiveram conferência com os diretores do Bradesco, Leandro Miranda e Carlos Firetti. O plano é realizar o IPO depois de a Ágora conquistar o segundo lugar do setor em termos de participação de mercado — o que é previsto para acontecer dentro de 4 ou 5 anos

Tenebrosas transações

Ibovespa fecha em queda e dólar sobe com escândalo envolvendo bancos da Europa e dos EUA

Aumento de casos de covid-19 na Europa e morte de juíza federal norte-americana constituíram ingredientes adicionais à forte aversão ao risco nos mercados globais

INDO PARA A BOLSA

CSN autoriza IPO da parte de mineração e atualiza projeções

CSN decidiu pelo IPO da unidade de mineração “à luz das condições favoráveis e perspectivas positivas do mercado de minério de ferro”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements