🔴 EVENTO GRATUITO: COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Bolsa e dólar hoje

Volatilidade, reforma e Fed: Ibovespa fecha no vermelho

Queda ganhou força assim que investidores viram que a economia que o governo fará com a Previdência ficou perto do mínimo estimado por Guedes

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
20 de fevereiro de 2019
10:16 - atualizado às 13:40
Selo marca a cobertura de mercados do Seu Dinheiro para o fechamento da Bolsa
Resta saber se o otimismo se sustentará hoje em meio a dúvidas sobre a base de apoio - Imagem: Seu Dinheiro

Depois de um dia com reforma da Previdência e ata do Federal Reserve (o banco central americano) a Bolsa de Valores de São Paulo não resistiu: fechou em forte queda de 1,14%, a 96.544 pontos.

Pela manhã,  abriu no azul e ficou perto de bater o recorde de pontuação de 98.588 (assim que o projeto de reforma da Previdência Social foi entregue aos deputados, em Brasília). Mas o índice ficou instável quando os técnicos do governo começaram a entrevista coletiva para a imprensa e disseram que "quem ganha mais, pagará mais". A volatilidade continuou quando os investidores souberam que a economia que o governo fará com a reforma em dez anos ficou perto do mínimo estimado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Para completar o dia, veio a ata do Federal Reserve. Aí tudo azedou de vez. Bastou o Fed destacar que a expansão econômica no Brasil foi moderada entre outubro e dezembro do ano passado - após uma breve recuperação nos três meses anteriores, que tudo foi para o vinagre.

Conclusão: o dólar acelerou (e o Ibovespa encolheu) e fechou em alta de 0,43%, a R$ 3,73.

Fed ataca novamente

A divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), alertando que os riscos à economia mundial aumentaram, trouxe volatilidade aos ativos. Em entrevista à rede de TV americana CNN, o vice-presidente do Federal Reserve, Richard Clarida defendeu o aumento nos juros em dezembro e disse que o banco central está próximo das metas de preços e de emprego. Além disso, o vice-presidente do Fed comentou que há cenários em que a autoridade monetária pode não elevar os juros este ano.

Via Varejo

A Via Varejo fechou em baixa de 1,33% depois de a empresa divulgar prejuízo líquido de R$ 279 milhões no quarto trimestre do ano passado, revertendo lucro líquido de R$ 111 milhões em igual intervalo de 2017. No acumulado de 2018, o prejuízo líquido atingiu R$ 267 milhões, ante um lucro líquido de R$ 168 milhões em 2017.

A expectativa média dos analistas apontava para um lucro de R$ 202 milhões da Via Varejo no quarto trimestre, de acordo com dados da Bloomberg. A diferença entre a expectativa e a realidade se deu principalmente pela contabilização de despesas adicionais relacionadas ao processo de reestruturação da varejista.

Marias vão com as outras

Depois de divulgados resultados desfavoráveis da Via Varejo, B2W e Magazine Luiza também passaram a cair. A dona do site Submarino caiu 5,36% e Magalu perdeu 4,22%.

Realizando lucros

Após apresentar lucro líquido acima do esperado por analistas, as ações ON da Engie Brasil lideraram as maiores quedas do Ibovespa, com baixa de 5,62%.

Em relatório, os analistas do BTG apontam que a empresa teve um bom desempenho recentemente, com a ação acumulando ganho de 64% nos últimos seis meses. "Mas apesar do bom conjunto de resultados em 2018 e potencial para novas aquisições, ainda vemos a avaliação atual como excessivamente cara".

Telefônica e Tim

As ações PN de Telefônica fecharam em baixa de 1,81%, enquanto as ordinárias de Tim subiram 2,51%, após a divulgação de balanço trimestral.

Já a Tim registrou aumento no seu faturamento, principalmente com o tráfego de dados, mas o lucro foi impactado por maiores despesas financeiras. Enquanto isso, o Ebitda teve crescimento de 5,6% em igual base de comparação.

CSN em primeiro

A CSN foi o grande destaque dentro do setor siderúrgico hoje, e também a maior alta do Ibovespa, com alta de 3,74%. Outras do mesmo setor também tiveram alta, como Usiminas PNA, com 0,65%, e Gerdau PN, com 1,67%.

Ensino à distância

A Estácio e a Kroton figuraram entre as principais quedas do Ibovespa. Em relatório, o BTG Pactual destaca que o Ministério da Educação (MEC) divulgou nota afirmando que identificou a necessidade de revisar os processos de credenciamento de novos polos de ensino à distância (EAD). A justificativa da pasta é assegurar a qualidade do ensino ofertado diante da rápida expansão do setor, que, ressalta o MEC, cresceu mais de 120% em apenas dois anos. Em 2017, relembram os analistas, o MEC mudou a regulação para facilitar o credenciamento de polos, que, até então, chegava a demorar de 18 a 24 meses. O MEC disse que não descarta a possibilidade de elaboração de novas diretrizes, a criação de novos instrumentos de avaliação e a revisão da legislação atual do ensino à distância. Estácio recuou 5,55% e Kroton caiu 3,80%.

Blue Chips

A Petrobras PN caiu 1,24%. Já a Vale registrou alta de 0,68%. Os bancos, que pela manhã guiavam o índice para cima, arrefeceram, com as ordinárias do Bando do Brasil em baixa de 2,83% e Itaú Unibanco com menos 1,27%. Bradesco encolheu 1,65%.

*Com Estadão Conteúdo

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar