Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-15T19:07:14-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Futuro Embaixador?

Bolsonaro: Indicação de Eduardo como embaixador é juridicamente viável

Porta-voz da Presidência também afirma que Jair Bolsonaro ainda não decidiu sobre indicação do filho ao posto nos EUA

15 de julho de 2019
19:07
bolsonaro-trump
Imagem: Flickr/Palácio do Planalto

Por meio de seu porta-voz, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a indicação de embaixadores é atribuição única e exclusiva do chefe do Poder Executivo e que a possível designação do filho Eduardo para ocupar posto nos Estados Unidos é legalmente viável.

Ainda de acordo com Otávio Rêgo Barros, Eduardo, que é deputado Federal, detém total confiança do presidente Bolsonaro, acesso facilitado ao mandatário da nação amiga, é conhecedor de relações internacionais e tem acompanhado comitivas de governo.

No entanto, o porta-voz disse que o presidente está, ainda, a avaliar a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro e que não há prazo para tomar essa decisão.

Previdência e Senado

Questionado sobre a liberação de emendas parlamentares que ocorreu durante a votação da reforma da Previdência na Câmara, Barros reiterou que essa é uma prática legítima, transparente e corriqueira.

Barros foi além da pergunta, que queria saber se teria liberação de emendas também na votação no Senado, e disse que o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, vai se debruçar sobre os processos de indicação para preenchimentos de cargos, mas tendo como base o decreto que trata dos perfis profissionais para ocupação de cargos de assessoramento (DAS) e funções comissionadas.

Ainda de acordo com porta-voz, Luiz Eduardo vai falar com os senadores para reforçar o apoio do Executivo na aprovação da reforma da forma como ela foi votada na Câmara dos Deputados.

Questionado sobre as declarações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de que ainda falta articulação do governo, Barros reafirmou que Bolsonaro destaca a liderança e condução firme de Maia no primeiro turno de votação e que se associa ao deputado na decisão de fazer a votação do segundo turno em agosto, devido ao risco de falta de quórum.

Ainda sobre o tema, Barros falou que o placar da votação em primeiro turno, com 379 votos favoráveis, deixou clara a participação do governo, de seus líderes e ministros, e mostrou que esse trabalho foi efetivo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Troca de comando

Gustavo Raposo renuncia ao cargo de presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras (PETR4); sucessor já foi escolhido

Com a saída de Raposo, o conselho da empresa deverá deliberar sobre a nomeação do atual diretor de Serviços para o comando

atenção, acionista

Dividendos: WEG (WEGE3) paga R$ 86,8 milhões em juros sobre capital próprio

Valor líquido é de R$ 0,017 por ação; terão direito aos proventos acionistas na base em 24 de setembro, segundo a companhia

Virou o jogo

Ação da Arezzo (ARRZ3) tem compra recomendada pelo Goldman Sachs, após sucesso na integração da Reserva e novas aquisições

Os analistas do banco de investimentos estão mais confiantes no potencial de lucro da empresa e elevaram também o preço-alvo dos papéis

fechamento do dia

Lideranças do Congresso costuram solução para precatórios e Ibovespa recupera os 110 mil pontos; dólar recua, mas Evergrande segue no radar

No dia em que estava previsto para que os problemas com a Evergrande e a cautela pré-Copom brilhassem, foram os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, e o ministro da Economia, Paulo Guedes que salvaram o dia.

Rende mais que o Tesouro Direto

Fundo de renda fixa libera acesso a investidores em geral e passa a pagar dividendos isentos de IR todo mês

Com retorno corrigido pela inflação e superior ao dos títulos públicos, fundo de debêntures incentivadas Kinea Infra (KDIF11) não será mais restrito a investidores qualificados e passará a distribuir dividendos mensais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies