Menu
2019-07-10T10:02:48-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
de olho no preço

Inflação registra menor índice mensal desde novembro de 2018

Entre os itens que mais influenciaram as quedas de preços dos alimentos estão as frutas (-6,14%) e o feijão-carioca (-14,8%). Custos com saúde e cuidados pessoais impactaram para que o IPCA do mês não fosse negativo

10 de julho de 2019
9:27 - atualizado às 10:02
mercado / inflação
Imagem: Shutterstock

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), teve uma alta de 0,01% em junho deste ano. Este é o menor percentual mensal desde novembro de 2018, quando o IPCA  recuou 0,21%.  O resultado foi divulgado nesta quarta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O número é menor do que o registrado em maio, de 0,13%, e no mesmo período do ano passado quando o índice foi de 1,26%. No ano, a taxa já acumula uma alta de 2,23%. Nos últimos doze meses o acumulado é de 3,37%.

O resultado veio acima da média das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Broadcast, que iam de -0,07% a 0,08%. Segundo o Boletim Focus divulgado na última segunda-feira (8), o mercado projeta um IPCA com mediana de 3,80% para 2019.

Impactos

A queda de preços em junho foi liderada pelos alimentos (-0,25%) e o custo dos transportes (-0,31%).  Juntos, os grupos representaram cerca de 13% das despesas das famílias e seguraram o índice no mês.

No grupo Alimentação e Bebidas, o preço das frutas e do feijão carioca foram os que mais influenciaram a queda dos preços, com baixa de 6,14% e 14,8%, respectivamente. Os combustíveis também tiveram grande impacto na deflação do grupo de transportes (-2,41%). O destaque foi a queda de 2,04% no preço da gasolina.

No sentido contrário, os gastos com saúde e cuidados pessoais teve um aumento de 0,64%. O número impediu que o IPCA atingisse um número negativo em junho.

 

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

comércio eletrônico

Desde o início da pandemia, e-commerce brasileira já ganhou 135 mil lojas

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), desde o início da pandemia mais de 135 mil lojas aderiram às vendas pelo comércio eletrônico para continuar vendendo e mantendo-se no mercado

atualização dos dados

Brasil tem 1,66 milhão de casos confirmados do novo coronavírus

Foram 1.254 novas mortes e 45.305 novas pessoas infectadas registradas nas últimas 24 horas, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje

destravando o crédito

Banco do Brasil atinge R$ 3,3 bilhões em empréstimos no Pronampe em dois dias

Banco do Brasil se aproxima, assim, da meta de esgotar os recursos da iniciativa, aposta do governo Bolsonaro para destravar o crédito, ainda nesta semana

Prévia operacional

MRV bate recorde de vendas no 2º trimestre, totalizando R$ 1,81 bi e 11,5 mil unidades

Segundo prévia operacional, companhia também bateu recorde de volume de repasses, graças à regularização do Minha Casa Minha Vida

seu dinheiro na sua noite

A bolsa cheia e um restaurante vazio

Depois de quase quatro meses em home office, voltei a pisar hoje na redação do Seu Dinheiro. Foi uma passagem de um único dia para tratar de alguns assuntos com a Marina Gazzoni. Ela já retomou a rotina de vir ao nosso escritório duas vezes por semana, enquanto eu sigo na equipe que está em home […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements