🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Imposto de Renda 2019
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
É hoje

Você já pode baixar o programa do imposto de renda 2019; veja as formas de preencher e entregar a declaração

Prazo para entregar a declaração de IR 2019 vai de 7 de março a 30 de abril, mas você já pode começar a preencher a sua

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
25 de fevereiro de 2019
8:00 - atualizado às 12:37
Site da Receita Federal para declaração do imposto de renda
Programa da declaração de imposto de renda 2019 já está disponível no site da Receita FederalImagem: Reprodução

A Receita Federal liberou, nesta segunda-feira (25), o acesso aos programas para preencher a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda 2019 - vulgo declaração de IR. Você já pode baixar o programa do imposto de renda 2019 ou acessar o serviço Meu Imposto de Renda para começar a preencher a sua declaração.

O prazo para a entrega, no entanto, só começa no dia 7 de março, quinta-feira depois do Carnaval. Os contribuintes terão até as 23h59 de 30 de abril para prestar contas ao Leão. Quem entregar a declaração logo no início do prazo estará entre os primeiros a receber a restituição de imposto de renda.

  • Os segredos do IR: Sabia que você pode estar deixando dinheiro na mesa na hora de declarar o imposto de renda? Saiba mais.

Quem perder o prazo está sujeito a multa de 1% ao mês ou fração de mês de atraso sobre o imposto de renda devido. O valor mínimo da multa é de R$ 165,74 e pode atingir, no máximo, 20% do IR devido.

Há três formas de preencher e transmitir a declaração de IR neste ano: por meio do programa do imposto de renda 2019, chamado de Programa Gerador da Declaração (PGD); pelo app Meu Imposto de Renda; ou pelo serviço Meu Imposto de Renda, disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC), no site da Receita Federal.

A seguir, eu falo um pouquinho sobre cada um dos três métodos:

Programa do imposto de renda 2019

O programa do imposto de renda 2019 já pode ser baixado do site da Receita Federal e instalado no seu computador. Qualquer contribuinte pode preencher e transmitir a declaração por meio do PGD. E lembre-se de que já não é mais necessário fazer o download do Receitanet para fazer a transmissão.

Se você já declarou imposto de renda no ano passado e ainda tem o programa antigo na sua máquina, o programa do imposto de renda 2019 irá apagá-lo e substituí-lo automaticamente durante a instalação.

App Meu Imposto de Renda

Outra opção é baixar o app Meu Imposto de Renda, disponível para Android ou iOS. Ele permite que você preencha a transmita a declaração pelo celular ou tablet.

Este método, no entanto, não está disponível para todos os contribuintes. Não podem utilizá-lo os contribuintes que tenham, no ano-calendário de 2018:

  • Recebido rendimentos cuja soma tenha sido superior a R$ 5 milhões, sejam eles tributáveis e sujeitos ao ajuste anual, não tributáveis, isentos ou sujeitos a tributação exclusiva/definitiva.
  • Recebido rendimentos do exterior.
  • Realizado pagamentos de rendimentos a pessoas físicas ou jurídicas cuja soma tenha sido superior a R$ 5 milhões.
  • Auferido os seguintes rendimentos sujeitos à tributação exclusiva ou definitiva: ganhos de capital na alienação de bens ou direitos (como a venda de imóveis); ganhos de capital na alienação de bens, direitos e aplicações financeiras adquiridos em moeda estrangeira; ganhos de capital na alienação de moeda estrangeira em espécie; e ganhos líquidos em operações de renda variável realizadas em bolsas de valores, mercadorias, futuros e assemelhadas (tais como ações), além de fundos imobiliários.
  • Auferido os seguintes rendimentos isentos e não tributáveis: relativos à parcela isenta correspondente à atividade rural; relativos à recuperação de prejuízos em renda variável (ativos negociados em bolsas e fundos imobiliários); correspondentes ao lucro na venda de imóvel residencial para aquisição de outro imóvel residencial; ou correspondentes ao lucro na alienação de imóvel residencial adquirido após 1969.
  • Se sujeitado ao imposto pago no exterior.
  • Se sujeitado ao imposto de renda recolhido na fonte sobre o ganho líquido com operações em bolsa e mercado de balcão, apelidado de "dedo-duro".
  • Se sujeitado ao preenchimento dos demonstrativos referentes à atividade rural, ao ganho de capital ou à renda variável.

Serviço Meu Imposto de Renda no e-CAC

A outra opção é acessar o serviço Meu Imposto de Renda, disponível no e-CAC, e declarar on-line, pelo computador. Para isso, entretanto, é necessário ter certificado digital. A declaração on-line pode ser feita pelo próprio contribuinte ou por seu representante com procuração da Receita ou procuração eletrônica.

Esse método conta com as mesmas restrições do app Meu Imposto de Renda, exceto aquelas que se referem aos contribuintes que, no ano passado, tiveram rendimentos superiores a R$ 5 milhões ou que fizeram pagamentos de rendimentos a pessoas físicas e jurídicas em valor superior a R$ 5 milhões. Estes podem usar o serviço Meu Imposto de Renda via e-CAC.

Sendo assim, não podem utilizar o serviço Meu Imposto de Renda disponível no e-CAC, os contribuintes que tenham, no ano-calendário de 2018:

  • Recebido rendimentos do exterior.
  • Auferido os seguintes rendimentos sujeitos à tributação exclusiva ou definitiva: ganhos de capital na alienação de bens ou direitos (como a venda de imóveis); ganhos de capital na alienação de bens, direitos e aplicações financeiras adquiridos em moeda estrangeira; ganhos de capital na alienação de moeda estrangeira em espécie; e ganhos líquidos em operações de renda variável realizadas em bolsas de valores, mercadorias, futuros e assemelhadas (tais como ações), além de fundos imobiliários.
  • Auferido os seguintes rendimentos isentos e não tributáveis: relativos à parcela isenta correspondente à atividade rural; relativos à recuperação de prejuízos em renda variável (ativos negociados em bolsas e fundos imobiliários); correspondentes ao lucro na venda de imóvel residencial para aquisição de outro imóvel residencial; ou correspondentes ao lucro na alienação de imóvel residencial adquirido após 1969.
  • Se sujeitado ao imposto pago no exterior.
  • Se sujeitado ao imposto de renda recolhido na fonte sobre o ganho líquido com operações em bolsa e mercado de balcão, apelidado de "dedo-duro".
  • Se sujeitado ao preenchimento dos demonstrativos referentes à atividade rural, ao ganho de capital ou à renda variável.

Saiba tudo sobre como declarar imposto de renda.

Compartilhe

Chegou a sua vez?

Receita Federal abre nesta quarta-feira (24) consulta ao quarto lote de restituição do imposto de renda; veja como conferir se você será contemplado

24 de agosto de 2022 - 6:00

Penúltimo lote de restituição abarca contribuintes que entregaram a declaração até 30 de maio; pagamento será feito dia 31 de agosto

Seu Dinheiro

POR MAIS DÓLARES Estrangeiro pode ganhar isenção de IR para investir em debêntures no país

20 de julho de 2022 - 11:42

Expectativa é de que projeto ganhe fôlego no Congresso ao término do recesso parlamentar iniciado na segunda-feira

Alívio no bolso

STF proibiu cobrança de imposto de renda sobre pensão alimentícia; já devo parar de recolher carnê-leão?

1 de julho de 2022 - 7:06

No início de junho, os ministros do Supremo consideraram a tributação das pensões inconstitucional; saiba o que fazer caso você seja o responsável por recolher o IR sobre esse tipo de rendimento

Novidade boa

Conheça o projeto no Congresso que pode mudar (para melhor) o investimento em previdência privada

24 de junho de 2022 - 6:30

Projeto de Lei permite a participante de plano de previdência optar pela tabela de imposto de renda mais vantajosa para si até o momento de começar a resgatar ou receber renda; hoje, escolha só é possível após contratação do plano ou portabilidade

Chegou a sua vez?

Receita Federal libera nesta quinta consulta ao segundo lote de restituição do IR; veja se você será contemplado

23 de junho de 2022 - 6:00

Depósito dos valores será feito no dia 30 de junho. Veja como fazer a consulta

IR 2022

Caiu na malha fina? Veja como regularizar a situação

3 de junho de 2022 - 7:30

Saiba como regularizar a sua situação junto a Receita Federal caso a sua declaração apresente informações inconsistentes e caia na malha fina do imposto de renda

IR 2022

Perdeu o prazo para declarar o imposto de renda 2022? Saiba o que fazer

1 de junho de 2022 - 6:30

Fim do prazo oficial para o envio da sua declaração do imposto de renda 2022 foi no dia 31 de maio. Saiba como acertar as contas com o Leão agora e pagar a multa por atraso

IR 2022

Deixou para a última hora? Confira o guia rápido para declarar o IR 2022 e não perder o prazo

30 de maio de 2022 - 6:30

Deixou para a última hora? Veja como agilizar o preenchimento da declaração para evitar multa

IR 2022

Reta final do IR 2022: o que acontece se eu não declarar o imposto de renda?

26 de maio de 2022 - 6:30

Prazo para entregar a declaração de imposto de renda 2022 termina na próxima terça-feira (31). Acha que não vai dar tempo? Veja o que pode acontecer com quem não entrega a declaração

IR 2022

A Receita Federal não foi boazinha ao ampliar o prazo de entrega da declaração de IR até 31 de maio; ela apenas arrumou um jeito de te pagar menos. Entenda

24 de maio de 2022 - 7:00

Restituições serão menores do que se o prazo original, com término em abril, tivesse sido mantido

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar