O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2019-07-27T17:14:13-03:00
Estadão Conteúdo
Fusão

Pfizer se aproxima de acordo para combinar negócios de remédios sem patente

Farmacêutica está em negociações para fundir seu negócio de medicamentos sem patentes com a fabricante de medicamentos genéricos Mylan

27 de julho de 2019
17:14
Pfizer
Imagem: shutterstock

A farmacêutica Pfizer está em negociações para fundir seu negócio de medicamentos sem patentes com a fabricante de medicamentos genéricos Mylan, segundo pessoas familiarizadas com o assunto, em um acordo que criaria um gigante vendedor global de remédios com preços mais baixos.

O acordo, que ainda não foi concluído, pode ser anunciado já na segunda-feira, disseram as pessoas. As empresas discutiram um acordo de ações em que os acionistas da Mylan teriam pouco mais de 40% da nova entidade e os acionistas da Pfizer o restante, disse uma das pessoas. A Pfizer também receberia cerca de US$ 12 bilhões em receitas de uma nova venda de dívida, disse a fonte.

O valor de mercado da Mylan atualmente é de pouco menos de US$ 10 bilhões. Tanto a Pfizer quanto a Mylan, que é incorporada na Holanda, mas operam a partir de Pittsburgh, na Rússia, vêm buscando formas de reforçar seus negócios em desaceleração. A nova empresa teria sede nos EUA.

O acordo uniria duas empresas cujas vendas diminuíram desde que os ex-grandes vendedores perderam a proteção de patentes e começaram a enfrentar concorrência mais barata. Para a Pfizer, estas incluem as pílulas de colesterol Lipitor e o medicamento de impotência masculina, o Viagra. As empresas estão apostando que combiná-lo com a Mylan, conhecida pela injeção de emergência contra alergia, o EpiPen, proporcionará um caminho para o crescimento das vendas.

Michael Goettler, que administra o negócio de medicamentos sem patente da Pfizer, se tornaria executivo-chefe da empresa combinada se o acordo fosse concluído, e o presidente da Mylan, Robert Coury, seria o presidente-executivo, disseram as fontes.

Autoridades do setor especulam que a consolidação proporcionaria uma fuga ao permitir que as empresas cortem custos, mudem para produtos de crescimento mais rápido, como cópias de medicamentos biotecnológicos, e construam formas para enfrentar os grandes compradores.

No ano passado, a indiana Aurobindo Pharma concordou em comprar partes do negócio de medicamentos genéricos da Novartis em um negócio de até US$ 1 bilhão.

Atualmente, a empresa sediada em Nova York está combinando seus negócios de saúde do consumidor com a GlaxoSmithKline PLC em uma joint venture que eventualmente será desmembrada. No mês passado, ela concordou em comprar a fabricante de remédios contra o câncer Array BioPharma Inc. por US$ 10,6 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

PERSONA NON GRATA

A lista de Putin: veja quem são as pessoas proibidas de entrar na Rússia — Trump escapa, mas Zuckerberg não

Essa lista está sendo considerada um movimento simbólico em resposta às duras sanções impostas pelos países ocidentais pela invasão da Ucrânia, em fevereiro

MADE IN CHINA

Shopee, Shein e AliExpress livre de taxas? Bolsonaro diz que sim e Guedes diz que não!

Chefe do Executivo volta a contrariar o ministro da Economia, Paulo Guedes, que na última semana defendeu o digitax — um imposto que seria aplicado em compras online de fornecedores estrangeiros

BYE BYE GOVERNO!

Privatização vem aí: conselho do PPI altera regras da capitalização da Eletrobras (ELET3); saiba por que mudou

O TCU aprovou na sessão de quarta-feira (18) o processo de privatização da companhia — a proposta do relator venceu por 7 votos a favor e 1 contra

NOVO SHAPE

Da academia pra carteira: Smart Fit (SMFT3) tem potencial de alta de 34%, diz Itaú BBA — saiba se é hora de comprar

Depois do confinamento provocado pela covid-19, a indústria fitness enfrenta agora um cenário desafiador, com inflação alta, segundo o banco de investimentos

SEM LIMITE

STF nega impor prazo a Lira para análise de pedidos de impeachment de Bolsonaro

O chefe do Executivo é alvo de mais de 140 solicitações de impedimento; entenda a decisão da corte máxima

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies