Menu
2019-03-29T12:11:24-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Rehab

Os ‘filhos drogados’ de Paulo Guedes ensaiam reabilitação

Lucro das três maiores estatais de capital aberto foi de R$ 51,9 bilhões em 2018, maior já registrado na história

29 de março de 2019
10:49 - atualizado às 12:11
Principais estatais federais
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Certa vez o ministro da Economia, Paulo Guedes, comparou as estatais brasileiras a filhos que fugiram de casa e hoje são drogados. No entanto, uma olhada nos resultados de 2018 sugere que o programa de “reabilitação”, iniciado no governo Michel Temer, mostra alguns resultados.

Levantamento da consultoria Economatica constatou que o lucro consolidado de Petrobras, Eletrobras e Banco do Brasil, as três maiores estatais com ação em bolsa, bateu R$ 51,9 bilhões em 2018. Maior valor historicamente registrado.

A Economatica vai além e nos informa que o fato de as três empresas registrarem lucros em conjunto não acontecia desde 2011, quando o resultado agregado foi de R$ 49,1 bilhões. Entre 2014 a 2017 o resultado consolidado das três empresas resultou em prejuízo.

Estatais lucro 2018

Quando Guedes comparou as estatais a filhos drogados, ele defendia sua postura e de outros membros de sua equipe de vender todas elas, mas ponderou que o presidente Jair Bolsonaro e os militares olham para algumas delas com carinho, como filhos, porque foram eles que as criaram. “Mas eu digo, olha que seus filhos fugiram e hoje estão drogados”, disse o ministro na ocasião.

Tudo indica que a “reabilitação” dos filhos segue agora no governo Bolsonaro. Mas se depender dos pais, ou melhor, dos atuais tutores, os filhos, mesmo recuperados das drogas pesadas da ingerência política e da corrupção, não voltariam para casa.

Em evento na FGV há duas semanas, o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, se disse cada vez mais convencido que o BB deveria ser privatizado.

De fato, Novaes falou que não estamos pensando nas privatizações que realmente importam, que além de BB, incluem, Petrobras e Caixa Economia Federal.

“Nós, liberais, devemos começar a bater nessa tecla. Essas empresas estariam bem melhor na mão do setor privado”, disse Novaes.

Filhos valiosos

A Economatica também atualizou o valor de mercado das estatais até o dia 27 de março. A cifra é de R$ 554,9 bilhões, também maior valor consolidado da história.

A Petrobras fechou o período valendo R$ 379,8 bilhões, depois de cair a R$ 101 bilhões em 2015. O Banco do Brasil está avaliado pelo mercado em R$ 129 bilhões, contra R$ 41 bilhões em 2015. Já a Eletrobras saiu de R$ 9 bilhões em 2015 para R$ 46 bilhões nesta semana.

Estatais valor de mercado

De acordo com a Economatica, os dados  foram obtidos com base nos demonstrativos financeiros das empresas disponíveis na CVM.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

atenção, acionista

Weg e Lojas Renner anunciam juros sobre capital próprio; confira valores

Empresa de fabricação e comercialização de motores elétricos paga R$ 86,1 milhões; provento da varejista chega a R$ 88 milhões

Alívio no câmbio

Dólar fica abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez em mais de um ano — e o empurrão veio dos BCs

O dólar à vista terminou o dia em R$ 4,96, ficando abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez desde 10 de junho de 2020. O Ibovespa caiu

Constitucionalidade em xeque

Autonomia do Banco Central: STF retoma julgamento no dia 25, mas recesso pode estender votação até agosto

A lei em análise restringe os poderes do governo federal sobre a autoridade máxima da política monetária do País

nos eua

Presidente do Fed descarta elevação preventiva de juros e vê inflação atual como temporária

Jerome Powell atribuiu a alta dos preços à retomada da demanda em quadro de oferta ainda limitada em alguns segmentos

espaço para mais ganhos

Credit Suisse vê Totvs protegida contra inflação e aponta impulso com PIB

Analistas do banco lembram que empresa repassa a alta dos preços para os contratos anuais; papéis TOTS3 já subiram mais de 80% no último ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies