Menu
2019-03-29T12:11:24-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Rehab

Os ‘filhos drogados’ de Paulo Guedes ensaiam reabilitação

Lucro das três maiores estatais de capital aberto foi de R$ 51,9 bilhões em 2018, maior já registrado na história

29 de março de 2019
10:49 - atualizado às 12:11
Principais estatais federais
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Certa vez o ministro da Economia, Paulo Guedes, comparou as estatais brasileiras a filhos que fugiram de casa e hoje são drogados. No entanto, uma olhada nos resultados de 2018 sugere que o programa de “reabilitação”, iniciado no governo Michel Temer, mostra alguns resultados.

Levantamento da consultoria Economatica constatou que o lucro consolidado de Petrobras, Eletrobras e Banco do Brasil, as três maiores estatais com ação em bolsa, bateu R$ 51,9 bilhões em 2018. Maior valor historicamente registrado.

A Economatica vai além e nos informa que o fato de as três empresas registrarem lucros em conjunto não acontecia desde 2011, quando o resultado agregado foi de R$ 49,1 bilhões. Entre 2014 a 2017 o resultado consolidado das três empresas resultou em prejuízo.

Estatais lucro 2018

Quando Guedes comparou as estatais a filhos drogados, ele defendia sua postura e de outros membros de sua equipe de vender todas elas, mas ponderou que o presidente Jair Bolsonaro e os militares olham para algumas delas com carinho, como filhos, porque foram eles que as criaram. “Mas eu digo, olha que seus filhos fugiram e hoje estão drogados”, disse o ministro na ocasião.

Tudo indica que a “reabilitação” dos filhos segue agora no governo Bolsonaro. Mas se depender dos pais, ou melhor, dos atuais tutores, os filhos, mesmo recuperados das drogas pesadas da ingerência política e da corrupção, não voltariam para casa.

Em evento na FGV há duas semanas, o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, se disse cada vez mais convencido que o BB deveria ser privatizado.

De fato, Novaes falou que não estamos pensando nas privatizações que realmente importam, que além de BB, incluem, Petrobras e Caixa Economia Federal.

“Nós, liberais, devemos começar a bater nessa tecla. Essas empresas estariam bem melhor na mão do setor privado”, disse Novaes.

Filhos valiosos

A Economatica também atualizou o valor de mercado das estatais até o dia 27 de março. A cifra é de R$ 554,9 bilhões, também maior valor consolidado da história.

A Petrobras fechou o período valendo R$ 379,8 bilhões, depois de cair a R$ 101 bilhões em 2015. O Banco do Brasil está avaliado pelo mercado em R$ 129 bilhões, contra R$ 41 bilhões em 2015. Já a Eletrobras saiu de R$ 9 bilhões em 2015 para R$ 46 bilhões nesta semana.

Estatais valor de mercado

De acordo com a Economatica, os dados  foram obtidos com base nos demonstrativos financeiros das empresas disponíveis na CVM.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies