Menu
2019-07-22T12:21:45-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
pós brumadinho

Produção de minério de ferro da Vale cai 12,1% no 2º tri

Comparação é feita com base no trimestre anterior; produção de níquel recuou 17,9%

22 de julho de 2019
11:28 - atualizado às 12:21
Navio da Vale
Imagem: Agência Vale

A produção de minério de ferro da Vale no segundo trimestre de 2019 alcançou 64,057 milhões de toneladas, queda de 12,1% na comparação com o trimestre imediatamente anterior e 33,8% abaixo do reportado um ano antes.

No semestre a Vale produziu um total de 136,9 milhões de toneladas de minério, um recuo de 23,4% na comparação com os seis primeiros meses de 2018. A perda, segundo a empresa, reflete principalmente os impactos decorrentes da ruptura da barragem de Brumadinho (MG) e condições climáticas incomuns no Sistema Norte em abril e no início de maio.

A produção de níquel mineradora totalizou 45 mil toneladas, número 32% inferior na comparação anual e 17,9% menor ante o trimestre imediatamente anterior. A redução, segundo a Vale, deveu-se principalmente às paradas programadas e não programadas de manutenção em Copper Cliff Nickel Refinery, em Sudbury, assim como nas refinarias de Clydach, Matsusaka e Long Harbour, além da menor produção de VNC.

O volume de vendas de níquel foi de 57,5 mil toneladas no trimestre de abril a junho, ficando 6,7% abaixo do segundo trimestre do ano passado, mas 14,3% acima do primeiro trimestre de 2019. "Esforços foram feitos para otimizar oportunidades na cadeia de valor e reduzir os estoques regionais de acordo com a demanda", afirma a mineradora em seu relatório de produção.

Devido aos baixos volumes de venda no trimestre, refletindo a parada em Onça Puma, a Vale revisou o seu guidance de produção de níquel para 210 mil a 220 mil/t em 2019. As operações na mina de Onça Puma foram suspensas em setembro de 2017 e, desde então, a planta vem processando apenas estoques.

Mais recentemente, desde junho de 2019, a Vale suspendeu as suas atividades de processamento de níquel na planta de Onça Puma em virtude de uma decisão proferida pela Justiça brasileira ordenando a suspensão das atividades de processamento. A Vale afirma que está recorrendo da decisão de suspensão com o apoio de sete relatórios de especialistas externos.

Cobre

A produção de cobre pela Vale no segundo trimestre de 2019 foi de 98,3 mil toneladas, em linha com a do mesmo trimestre do ano passado e 4,8% maior na comparação com o reportado no primeiro trimestre.

Nessa comparação, o aumento se deve aos maiores teores na operação de Salobo e ao desempenho em Sudbury, considerado "forte" no relatório de produção.

O volume de vendas de cobre atingiu 95 mil toneladas no trimestre de abril a junho, ficando 0,4% acima do segundo trimestre de 2018 e 5,1% acima do primeiro trimestre, reflexo de volumes maiores de produção e de iniciativas comerciais para reduzir estoques.

A Vale explica que os volumes de vendas são menores em comparação aos de produção devido à diferença entre o cobre pagável e o cobre contido: parte do cobre contido nos concentrados é perdida no processo de fundição e refino; consequentemente, as quantidades pagáveis de cobre ficam aproximadamente 3,5% menores em relação aos volumes de produção.

Carvão

A produção de carvão somou 2,37 milhões de toneladas no segundo trimestre, 17,5% abaixo da registrada no mesmo trimestre do ano passado, informou a Vale. Em relação ao trimestre imediatamente anterior houve alta de 7,1%, atribuída à menor quantidade de chuvas no período.

A produção no trimestre de abril a junho foi afetada pela menor qualidade de ROM (do inglês "Run-of-Mine", carvão bruto, sem beneficiamento) que impactou o yield nas unidades de processamento, assim como um aumento de manutenções, informou a Vale em seu relatório de produção.

As vendas de carvão totalizaram 2,1 milhões de toneladas no segundo trimestre, 16,6% inferiores a um ano antes.

A performance do primeiro semestre e os atuais desafios nas usinas de processamento levaram a Vale a revisar o guidance de produção de 2019 para aproximadamente 10 milhões de toneladas. "A Vale vai reavaliar seu plano de lavra em um futuro próximo, o que provavelmente pode impactar seu nível de reservas", destacou a companhia no relatório.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Fenômeno da internet

O ataque dos memes: Conheça 5 ações de empresas “quebradas” que mexem com Wall Street

O caso mais famoso foi o da GameStop, mas outras empresas que não contam com fundamentos sólidos vêm passando por movimentos de valorização estimulados por fóruns de internet

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies