Menu
2019-12-19T18:48:13-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Mudanças aqui e em NY

CPFL Energia aprova deslistagem na NYSE e fechamento de capital da CPFL Renováveis

Segundo a empresa, o racional econômico para manter a listagem em Nova York diminuiu tendo em vista o crescimento do volume de negociação na B3

19 de dezembro de 2019
10:46 - atualizado às 18:48
CPFL, energia
Estação de distribuição da CPFL Paulista, localizada em Marília - Imagem: Shutterstock

O começo do ano que se aproxima será agitado e trará algumas mudanças significativas para a CPFL Energia (CPFE3).

A companhia informou que o conselho de administração da empresa, em conjunto com a CPFL Geração de Energia, aprovou a realização de uma oferta pública de aquisição (OPA) das ações ordinárias da CPFL Energia Renováveis (CPFL-R).

  • Novo projeto do Seu Dinheiro: Tacadas de Mestre: a chance da década para você se tornar um grande investidor

Hoje a CPFL Geração de Energia possui 53,18% da Renováveis, enquanto a CPFL Energia detém 46,76%. O objetivo da ação é converter o registro da CPFL-R de companhia aberta categoria "A" para categoria "B" e retirar a empresa do Novo Mercado, o mais alto nível de governança da bolsa.

A transação será composta pela aquisição de 291.550 ações ON da CPFL-R em circulação, ao preço de R$ 16,85, movimentando cerca de R$ 4,9 milhões.

O valor é equivalente ao preço pago na OPA de 2018. O prazo para acionistas titulares de, no mínimo, 10%, requererem a convocação de uma assembleia especial para revisão do preço por ação se encerra em 3 de janeiro de 2020.

A notícia mexeu com as duas empresas na B3. As ações da CPFL Renováveis dispararam 10,58% e as da CPFL Energia fecharam em alta de 2,57%.

Bye, Bye New York

Além do processo de OPA da Renováveis, a CPFL Energia, que negocia os seus papéis na bolsa de Nova York desde 2004, deixará a NYSE.

Com a diminuição dos números de operações realizadas com os ADRs, American Depositary Shares, da companhia e o crescimento do volume de negociação na B3, a bolsa brasileira, o racional econômico para manter a listagem na NYSE diminuiu.

Em 2004, quando a empresa decidiu pela listagem em Nova York, a CPFL queria promover a negociação ordinárias e aumentar a visibilidade da marca 'CPFL' nos Estados Unidos.

O último dia de negociação será em 27 de janeiro, quando o processo de rescisão do contrato de depositário com o Citibank será concluído.

Fique de olho

Hoje a empresa também aparece nos noticiários pela sua participação no leilão de transmissão de energia promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A expectativa é que a operação movimente cerca de R$ 4 bi em investimentos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Fora do planeta

Bilhete só de ida? Petições defendem permanência de fundador da Amazon no espaço

Mais de 70.000 pessoas assinaram manifestos online para impedir que o bilionário Jeff Bezos retorne da viagem espacial marcada para o dia 20 de julho

Exile on Wall Street

O que esperar dos IPOs na bolsa brasileira? Basta ver os jornais dos EUA

Era o final dos anos 1980, mas ele pode ver o jornal de 22 de outubro de 2015. Na capa do periódico, seu filho estava sendo preso por roubo. Não havia alternativa senão entrar mais uma vez no DeLorean e viajar para o futuro, de modo a evitar a prisão de Martin McFly Júnior. O […]

Mercado de quatro patas

Poder felino: Petz compra Cansei de Ser Gato e avança na produção de conteúdo digital

A Petz entrou no segmento de conteúdo digital ao adquirir a Cansei de Ser Gato, marca voltada aos felinos e que tem forte presença nas redes

Atenção acionista

Rede D’or anuncia pagamento de R$ 156,2 milhões de juros sobre capital próprio

O pagamento do valor anunciado será destinado aos acionistas que detiverem as ações da Rede D’or no próximo dia 24 de junho

Fome para crescer

Em mais uma aquisição, Magazine Luiza se fortalece em food services com a Plus Delivery

Segundo a varejista, plataforma de entrega de comida tem cerca de 1.500 restaurantes parceiros e atende mais de 250 mil clientes por mês

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies