Menu
2019-04-05T10:16:45-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Evento feito na bolsa de SP

Neoenergia é destaque em leilão de transmissão da Aneel ao levar os principais lotes ofertados

Empresa levou quatro lotes que, somados, possuem receita anual permitida acima dos R$ 500 milhões

20 de dezembro de 2018
17:14 - atualizado às 10:16
neoenergia
Neoenergia vai responder por aproximadamente R$ 6,1 bilhões dos investimentos viabilizados com o leilão - Imagem: Divulgação

A Neoenergia foi o destaque do leilão de transmissão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta quinta-feira, 20, na sede da B3, em São Paulo. A companhia levou os principais lotes da disputa, incluindo o maior deles, o lote número 1, e também os lotes 2, 3 e 14. A receita anual permitida da companhia nesses quatro projetos supera os R$ 500 milhões.

Ao todo, foram 16 lotes ofertados pela agência, que apresentaram um deságio médio de 46%. A Receita Anual Permitida (RAP) de todos os projetos chega a R$ 1,153 bilhão, ante uma RAP máxima de R$ 2,139 bilhões.

Dos R$ 13 bilhões em investimentos viabilizados com o leilão, a Neoenergia vai responder por aproximadamente R$ 6,1 bilhões.

Empresas listadas também abocanharam fatias

Dentre as principais empresas de energia que levaram algum dos lotes ofertados, destaque para CPFL, que venceu os lotes 5 e 11, Energisa, com o lote 4 e Taesa, vencedora do lote 12. Na bolsa, o impacto da vitória das companhias foi tímido. Ordinárias da CPFL subiam 0,29% no fim do pregão, enquanto UNITs da Taesa ganhavam 0,67%.

Também participaram da disputa CTEEP, Engie, EDP e Alupar, que, no entanto, não obtiveram sucesso com suas propostas. As UNITs da Engie amargavam queda de quase 2%.

Confira os vencedores de cada lote:

  • Lote 1: Neoenergia (Receita Anual Permitida de R$ 194,1 milhões)
  • Lote 2: Neoenergia (Receita Anual Permitida de R$ 117 milhões)
  • Lote 3: Neoenergia (Receita Anual Permitida de R$ 69,1 milhões)
  • Lote 4: Energisa (Receita Anual Permitida de R$ 62,8 milhões)
  • Lote 5: CPFL Energia (Receita Anual Permitida de R$ 26,38 milhões)
  • Lote 6: Consórcio EMTEP (Receita Anual Permitida de R$ 11,5 milhões)
  • Lote 7: Zopone Energia (Receita Anual Permitida de R$ 20,69 milhões)
  • Lote 8: Consórcio IG Transmissão (Receita Anual Permitida de R$ 8,15 milhões)
  • Lote 9: Consórcio EMTEP (Receita Anual Permitida de R$ 11,5 milhões)
  • Lote 10: Consórcio Chimarrão (Receita Anual Permitida de R$ 219,5 milhões)
  • Lote 11: CPFL Energia (Receita Anual Permitida de R$ 33,8 milhões)
  • Lote 12: Taesa (Receita Anual Permitida de R$ 58,9 milhões)
  • Lote 13: Sterlite (Receita Anual Permitida de R$ 74,72 milhões)
  • Lote 14: Neoenergia (Receita Anual Permitida de R$ 120,92 milhões)
  • Lote 15: Consórcio EMTEP (Receita Anual Permitida de R$ 4,35 milhões)
  • Lote 16: Celeo (Receita Anual Permitida de R$ 120,12 milhões)

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

fluxo cambial

Saída de dólar supera entrada em US$ 15,818 bilhões no ano até dia 31 de julho, diz BC

O fluxo cambial total do ano até 31 de julho foi negativo em US$ 15,818 bilhões, informou nesta quarta-feira, 5, o Banco Central. No mesmo período de 2019, o resultado havia sido negativo em US$ 2,209 bilhões

agenda de privatizações

Capitalização será retomada no 2º semestre e venda em 2021, diz Eletrobras

Apesar da crise na economia trazida pela pandemia do covid-19, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr, disse confiar que o processo de capitalização da estatal será retomado no Congresso Nacional ainda neste segundo semestre

US$ 2 bilhões em 12 dias

Warren Buffett compra mais de US$ 300 milhões em ações do Bank of America e passa a deter 12% do banco

Conglomerado do bilionário continua aumentando sua posição no BofA. Em menos de 15 dias, a fatia já cresceu 9%

SD Premium

Mapa dos balanços: veja as datas de divulgação das empresas do Ibovespa

É a primeira vez que os balanços compreendem um período totalmente impactado pela pandemia; números ajudam a calibrar tomada de decisão dos investidores

Quem te viu, quem te vê

Ações da Petrobras e PetroRio disparam na B3 com rali do petróleo

Ambas as empresas se beneficiam das cotações internacionais do petróleo, em meio a um movimento de valorização generalizada das commodities

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements