Menu
2019-04-05T10:16:45-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Evento feito na bolsa de SP

Neoenergia é destaque em leilão de transmissão da Aneel ao levar os principais lotes ofertados

Empresa levou quatro lotes que, somados, possuem receita anual permitida acima dos R$ 500 milhões

20 de dezembro de 2018
17:14 - atualizado às 10:16
neoenergia
Neoenergia vai responder por aproximadamente R$ 6,1 bilhões dos investimentos viabilizados com o leilão - Imagem: Divulgação

A Neoenergia foi o destaque do leilão de transmissão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta quinta-feira, 20, na sede da B3, em São Paulo. A companhia levou os principais lotes da disputa, incluindo o maior deles, o lote número 1, e também os lotes 2, 3 e 14. A receita anual permitida da companhia nesses quatro projetos supera os R$ 500 milhões.

Ao todo, foram 16 lotes ofertados pela agência, que apresentaram um deságio médio de 46%. A Receita Anual Permitida (RAP) de todos os projetos chega a R$ 1,153 bilhão, ante uma RAP máxima de R$ 2,139 bilhões.

Dos R$ 13 bilhões em investimentos viabilizados com o leilão, a Neoenergia vai responder por aproximadamente R$ 6,1 bilhões.

Empresas listadas também abocanharam fatias

Dentre as principais empresas de energia que levaram algum dos lotes ofertados, destaque para CPFL, que venceu os lotes 5 e 11, Energisa, com o lote 4 e Taesa, vencedora do lote 12. Na bolsa, o impacto da vitória das companhias foi tímido. Ordinárias da CPFL subiam 0,29% no fim do pregão, enquanto UNITs da Taesa ganhavam 0,67%.

Também participaram da disputa CTEEP, Engie, EDP e Alupar, que, no entanto, não obtiveram sucesso com suas propostas. As UNITs da Engie amargavam queda de quase 2%.

Confira os vencedores de cada lote:

  • Lote 1: Neoenergia (Receita Anual Permitida de R$ 194,1 milhões)
  • Lote 2: Neoenergia (Receita Anual Permitida de R$ 117 milhões)
  • Lote 3: Neoenergia (Receita Anual Permitida de R$ 69,1 milhões)
  • Lote 4: Energisa (Receita Anual Permitida de R$ 62,8 milhões)
  • Lote 5: CPFL Energia (Receita Anual Permitida de R$ 26,38 milhões)
  • Lote 6: Consórcio EMTEP (Receita Anual Permitida de R$ 11,5 milhões)
  • Lote 7: Zopone Energia (Receita Anual Permitida de R$ 20,69 milhões)
  • Lote 8: Consórcio IG Transmissão (Receita Anual Permitida de R$ 8,15 milhões)
  • Lote 9: Consórcio EMTEP (Receita Anual Permitida de R$ 11,5 milhões)
  • Lote 10: Consórcio Chimarrão (Receita Anual Permitida de R$ 219,5 milhões)
  • Lote 11: CPFL Energia (Receita Anual Permitida de R$ 33,8 milhões)
  • Lote 12: Taesa (Receita Anual Permitida de R$ 58,9 milhões)
  • Lote 13: Sterlite (Receita Anual Permitida de R$ 74,72 milhões)
  • Lote 14: Neoenergia (Receita Anual Permitida de R$ 120,92 milhões)
  • Lote 15: Consórcio EMTEP (Receita Anual Permitida de R$ 4,35 milhões)
  • Lote 16: Celeo (Receita Anual Permitida de R$ 120,12 milhões)

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Segredos da bolsa

Com PIB brasileiro em foco, investidores monitoram juros futuros americanos e tensão em Brasília

O grande evento da semana é a divulgação dos números do Produto Interno Bruto brasileiro no ano passado, mas os investidores também monitoram o clima político em Brasília e os sinais de “superaquecimento” da economia americana

Novos tempos

Alvo de Bolsonaro, home office avança no setor público

Bolsonaro usou trabalho remoto para atacar presidente da Petrobras

Mais uma na área

FDA autoriza uso emergencial de vacina de dose única nos EUA

Imunizante é produzido pela Johnson & Johnson

Contra a pandemia

Matéria-prima para produção de 12 milhões de doses de vacina chega ao Rio

Total de efetivamente imunizados não chega a 1% da população brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies