Menu
2019-10-31T10:52:46-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ainda muita gente

Desemprego fica em 11,8% em setembro e atinge 12,5 milhões

Já população subutilizada chegou a 27,5 milhões de pessoas, recuando 3,4% frente ao trimestre móvel anterior, segundo dados do IBGE

31 de outubro de 2019
10:51 - atualizado às 10:52
Carteira de trabalho brasileira
Carteira de trabalho brasileira - Imagem: Shutterstock

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,8% no trimestre encerrado em setembro, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta quinta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A população desocupada total chega a 12,5 milhões de pessoas, um recuou de 2,0%, ou menos 251 mil pessoas, frente ao trimestre de abril a junho de 2019 (12,8 milhões de pessoas). O número está estatisticamente estável frente a igual trimestre de 2018, de 12,5 milhões de pessoas.

Segundo o IBGE, a população ocupada chegou a 93,8 milhões, crescendo em ambas as comparações: 0,5% em relação ao trimestre anterior e 1,6% em relação ao mesmo trimestre de 2018.  No entanto, a categoria dos trabalhadores por conta própria chegou a um novo recorde: 24,4 milhões de pessoas - crescimento de 1,2% em relação ao trimestre anterior.

Fora da força de trabalho

A população fora da força de trabalho permaneceu estável em ambas as comparações, chegando a 64,8 milhões de pessoas. A taxa composta de subutilização da força de trabalho variou -0,8 p.p. em relação ao trimestre móvel anterior, chegando a 24,0%. O número não variou em relação ao mesmo trimestre móvel de 2018.

A população subutilizada chegou a 27,5 milhões de pessoas, recuando 3,4% frente ao trimestre móvel anterior, diz o IBGE. Enquanto a população desalentada diminuiu para 4,7 milhões. O percentual de desalentados em relação à população na força de trabalho ou desalentada (4,2%) variou -0,2 p.p em relação ao trimestre anterior (4,4%) e ficou estatisticamente estável frente ao mesmo trimestre de 2018 (4,3%).

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado chegou a 33,1 milhões, com estabilidade em ambas as comparações. A categoria dos empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado (11,8 milhões de pessoas) foi recorde na série histórica e cresceu nas duas comparações: 2,9% (ou mais 338 mil pessoas) em relação ao trimestre anterior e 3,4% (mais 384 mil pessoas) frente ao mesmo trimestre de 2018.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Oportunidade para o investidor

Conselho da Iguatemi aprova emissão de R$ 264 milhões em debêntures

Trata-se da oitava emissão dos títulos pela empresa, que serão negociados em série única e vinculados a uma emissão de CRI

Seu Dinheiro na sua noite

O que mudou e o que não mudou na bolsa

Quando surgiram as primeiras notícias sobre o surto do coronavírus na China, havia poucos elementos para afirmar se estávamos ou não diante de uma crise de saúde de proporções globais. Hoje já não temos mais dúvidas disso. A dolorosa queda de 7% da bolsa na quarta-feira de cinzas marcou a passagem da incerteza que tínhamos […]

É dólar na veia

Na luta para conter o dólar, Banco Central anuncia oferta de US$ 1 bilhão em contratos de swap nesta sexta-feira

Negociação será realizada na bolsa entre 9h30 e 9h40 e deve contemplar até 20 mil contratos

Dados do Banco Central

Reservas internacionais subiram US$ 976 milhões no dia 26 de fevereiro, para US$ 360,578 bilhões

Resultado reflete sobretudo a oscilação do valor de mercado dos ativos que compõem as reservas

Menor nível em quatro meses

Pressionado pelo coronavírus, Ibovespa cai mais 2,59% e fecha na mínima do dia; dólar sobe a R$ 4,47

O mercado até ensaiou um movimento de recuperação no meio da tarde, mas a cautela com o surto de coronavírus prevaleceu, derrubando o Ibovespa — apenas quatro ações do índice fecharam em alta. O dólar cravou mais uma máxima

No radar

Abimaq diz não ter dado que indique desabastecimento por causa do novo coronavírus

Setor de máquinas está promovendo ações preventivas para evitar qualquer risco de desabastecimento

Negócio em aberto

Bayer concorda com nova revisão sobre aquisição da Monsanto

Empresa vai permitir que um especialista independente revise suas regras e examine os seus principais negócios

Enchentes

Chuvas de fevereiro dão prejuízo de R$ 203 milhões ao comércio do sudeste, diz CNC

Mais da metade do rombo foi concentrado no Estado de São Paulo

Não vai dar

Facebook e Microsoft cancelam participação em eventos por temor com coronavírus

Sony, Electronic Arts e Unity Technologies também já tinham informado que não participariam de conferência

Embraer monitorada

S&P mantém rating BBB da Embraer em observação para eventual rebaixamento

Avaliação reflete a aprovação ainda pendente da Comissão Europeia sobre o acordo entre a empresa brasileira e a Boeing, diz agência

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements