Menu
2019-10-31T10:52:46-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ainda muita gente

Desemprego fica em 11,8% em setembro e atinge 12,5 milhões

Já população subutilizada chegou a 27,5 milhões de pessoas, recuando 3,4% frente ao trimestre móvel anterior, segundo dados do IBGE

31 de outubro de 2019
10:51 - atualizado às 10:52
Carteira de trabalho brasileira
Carteira de trabalho brasileira - Imagem: Shutterstock

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,8% no trimestre encerrado em setembro, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta quinta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A população desocupada total chega a 12,5 milhões de pessoas, um recuou de 2,0%, ou menos 251 mil pessoas, frente ao trimestre de abril a junho de 2019 (12,8 milhões de pessoas). O número está estatisticamente estável frente a igual trimestre de 2018, de 12,5 milhões de pessoas.

Segundo o IBGE, a população ocupada chegou a 93,8 milhões, crescendo em ambas as comparações: 0,5% em relação ao trimestre anterior e 1,6% em relação ao mesmo trimestre de 2018.  No entanto, a categoria dos trabalhadores por conta própria chegou a um novo recorde: 24,4 milhões de pessoas - crescimento de 1,2% em relação ao trimestre anterior.

Fora da força de trabalho

A população fora da força de trabalho permaneceu estável em ambas as comparações, chegando a 64,8 milhões de pessoas. A taxa composta de subutilização da força de trabalho variou -0,8 p.p. em relação ao trimestre móvel anterior, chegando a 24,0%. O número não variou em relação ao mesmo trimestre móvel de 2018.

A população subutilizada chegou a 27,5 milhões de pessoas, recuando 3,4% frente ao trimestre móvel anterior, diz o IBGE. Enquanto a população desalentada diminuiu para 4,7 milhões. O percentual de desalentados em relação à população na força de trabalho ou desalentada (4,2%) variou -0,2 p.p em relação ao trimestre anterior (4,4%) e ficou estatisticamente estável frente ao mesmo trimestre de 2018 (4,3%).

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado chegou a 33,1 milhões, com estabilidade em ambas as comparações. A categoria dos empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado (11,8 milhões de pessoas) foi recorde na série histórica e cresceu nas duas comparações: 2,9% (ou mais 338 mil pessoas) em relação ao trimestre anterior e 3,4% (mais 384 mil pessoas) frente ao mesmo trimestre de 2018.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

resposta

Bolsonaro zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha

Para compensar renúncia, governo aumenta CSLL sobre bancos e altera regras de IPI para a compra de veículos por pessoas com deficiência

parece que vai

Caixa Seguridade segue adiante com plano de IPO

Caixa protocola pedido para realizar oferta secundária de seu braço de seguros e previdência e listar ações no Novo Mercado

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

A inflação nos EUA vai afetar os seus investimentos. Veja por que e o que fazer

Como o Fed, assumiu uma postura permissiva em relação à inflação, os investidores começam a temer uma elevação da taxa de juros antes do esperado

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies