Menu
2019-09-15T12:52:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
novela com o bilionário

Executivo das criptomoedas pagou US$ 4,6 milhões por almoço com Warren Buffett – mas encontro pode não acontecer

CEO da Tron, Justin Sun, venceu leilão beneficente que promove um encontro com o lendário investidor, mas história teve desdobramentos inesperados

14 de setembro de 2019
13:39 - atualizado às 12:52
justinsun_60322442_2289217618060750_1692284951588982243_n
O empresário Justin Sun. - Imagem: Divulgação / Instagram

O mundo dos bilionários tem algumas particularidades - em alguns casos, excentricidades. Você leu aqui no Seu Dinheiro que, em junho, o CEO da Tron, Justin Sun, anunciou que pagaria US$ 4,6 milhões para almoçar com o megainvestidor Warren Buffett.

O valor não foi desembolsado à toa por esse executivo ligado ao universo das criptomoedas. Do lado de quem estava organizando, havia uma instituição de caridade por trás. O almoço é viabilizado anualmente por meio de um leilão - quem dá o maior lance, almoça com a lendária figura do mercado financeiro.

Os ricaços que se arriscam em lances pela refeição com Warren Buffett querem, é claro, aprender de perto com o bilionário, dono de uma fortuna de US$ 82,5 bilhões.

O cara das criptomoedas

Então, neste ano, quem venceu foi o executivo ligado ao universo das criptomoedas. Sun deu o maior lance já feito em quase 20 anos de evento.

No caso desse ricaço, havia uma particularidade pelo lance: ele queria convencer Warren Buffett do potencial das criptomoedas. O megainvestidor tem declarações públicas de descrédito a moeda digital.

O executivo chines, por outro lado, é CEO da Tron, uma plataforma de entretenimento baseada em blockchain. O empresário é considerado uma das pessoas mais influentes no mercado das criptomoedas.

No entanto, no dia 22 de julho, Sun anunciou que teria de adiar o encontro com Warren Buffett.

É provável que você ainda ouça sobre essa história. Então, para não te deixar perdido, você confere abaixo uma linha do tempo desse caso.

Spoiler: a história teve convite para Donald Trump - outro descrente das criptomoedas -, supostos problemas com a justiça e polêmicas com a guerra comercial. E não há garantias de que seu desfecho será feliz. As informações foram compilas pelo portal Business Insider.

A linha do tempo de Sun e Warren Buffett

3 de junho

Justin Sun anuncia no Twitter que venceu o leilão para almoçar com Warren Buffett. Ele pagou US$ 4,57 milhões, valor que será revertido à Glide Foundation, uma instituição de caridade para moradores de rua em São Francisco.

No anúncio, o executivo promete explicar os benefícios da criptomoeda ao chefe bilionário da Berkshire Hathaway - um notório cético quanto ao ativo.

4 de junho

Sun, que pode levar até sete convidados para o almoço, diz que planeja chamar Changpeng Zhao, da Binance. Também estarão na lista o criador do Litecoin, Charlie Lee, e o co-fundador da Ethereum, Vitalik Buterin, segundo a CNBC.

Zhao, da bolsa de criptomoedas Binance, recusa o convite para o almoço, dizendo que o local é muito longe para ele viajar, segundo a Business Insider.

16 de junho

Sun convida Lee, da Litecoin, para participar do almoço. Lee aceita.

5 de julho

Sun diz, via Twitter, que convidou Livio Weng, à frente da Huobi - empresa de troca de criptomoedas.

12 de julho - até Trump na história

O empresário chama Donald Trump para o almoço, depois de o presidente dos Estados Unidos dizer, via Twitter, que não é fã de bitcoin e outras criptomoedas.

"Eu garanto a você que, após esse almoço, ninguém saberá mais sobre criptografia do que você!", respondeu o executivo na rede social.

18 de julho

A Sun convida Jeremy Allaire, chefe da corretora institucional de criptomoedas, Circle. Allaire aceita.

21 de julho

Sun convida Helen Haiyu, da Binance Charity Foundation. O executivo também chama Yoni Assia, da corretora eToro. Ambos aceitam.

22 de julho

O executivo convida Chris Lee, chefe de finanças de Huobi. Lee aceita. Logo depois, ele anuncia que o almoço será adiado. Sun afirmou que estava com pedras nos rins.

23 de julho - novos contornos

A história envolvendo o almoço com Warren Buffett ganha outros contornos. Segundo a Business Insider, o 21st Century Business Herald, um canal de notícias chinês, relata que a Sun é suspeito de captação ilegal de recursos, lavagem de dinheiro e de estar envolvido com jogos de azar.

Por conta dessas acusações, o jornal chinês Caixin, ainda segundo o portal americano, diz que o executivo atrasou o encontro com o bilionário. Sun nega.

24 de julho

Segundo o New York Times,  aplicativo Peiwo, também de Sun, foi incluído numa lista negra por reguladores chineses em junho por supostamente operar ilegalmente.

A Business Insider diz que, pouco depois, o executivo publicou um pedido de desculpas, lamentando sua propaganda vulgar e marketing. Ele também disse que colocaria os interesses do país, do setor e do público acima de qualquer outra coisa. A postagem é excluída logo após ser publicada, segundo o portal.

25 de julho

Esse seria o dia do almoço marcado com Warren Buffett inicialmente. Mas fotos nas mídias sociais mostram a Sun festejando com influenciadores em um evento de Tron.

27 de julho

Ran Neuner, apresentador do Crypto Trader, da CNBC Africa, relata que a guerra comercial EUA-China pode ser um fator no atraso do almoço, conforme informa a Business Insider.

"Fontes na China dizem que o governo chinês acreditava que @justinsuntron almoçar com Warren Buffett era um ato 'provocativo', dadas as atuais tensões comerciais", postou o apresentador no Twitter.

"Ele foi instruído a não prosseguir com o almoço. Minha fonte acredita que o almoço não vai acontecer."

29 de agosto

O diretor de comunicações da Tron, Cliff Edwards, disse a Blocktv que o almoço de Buffett está sendo remarcado, ainda segundo o site americano.

A ver com será o desfecho dessa novela entre o executivo das criptomoedas e Warren Buffett.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Inovação

CVM abre audiência pública para reforma de fundos de investimento e FIDCS

Grande parte das inovações propostas têm como fundamento a Lei da Liberdade Econômica, aprovada em 2019.

primeira análise

BTG inicia cobertura de varejista de moda esportiva estimando alta de 42%

Em primeira análise, banco diz que ações da Track&Field podem chegar a R$ 16; grupo cita como ponto positivo altas margens e bom retorno de capital

Agora vai?

Elon Musk anuncia teste com foguete gigante da SpaceX que levará humanos a Marte

Segundo o segundo bilionário mais rico do mundo, no teste da próxima semana, o foguete voará 15 km no ar, o equivalente a 50.000 pés.

planos do grupo sbf

Centauro conclui compra da Nike do Brasil e dobra de tamanho

Receita da empresa vai para cerca de R$ 6 bilhões; com aquisição companhia deve por de pé a estratégia de ser uma referência no mundo do esporte

Destaques da bolsa

Concessionárias, shoppings e bancos disparam com vacina na 1ª sessão do Ibovespa no mês

Papéis de EcoRodovias, Multiplan e Santander são três maiores altas da bolsa hoje. Ações acumulam perdas em 2020, mas têm dia de ganhos fortes com as possibilidades de autorização de uso emergencial de um imunizante contra o coronavírus

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies