Menu
2019-02-03T11:13:42-02:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Revolução à vista?

Novo presidente da Caixa quer você como sócio! Guimarães disse que vai vender 4 subsidiárias em até 12 meses

A ideia é que 20% do total será destinado a investidores pessoa física. Além disso, ele anunciou que fará emissões externas em Nova Iorque e que vai criar uma debênture para vender crédito (securitizar dívidas)

30 de janeiro de 2019
11:50 - atualizado às 11:13
Pedro Guimaraes, presidente da Caixa Econômica Federal
Imagem: Clauber Cleber Caetano/PR

Fazendo jus à fama de “acelerado”, o novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, deu novo prazo para vender as participações nas quatro subsidiárias do banco. Agora, ele espera fazer a abertura de capital dos negócios de seguros, cartões, fundos e loterias nos próximos 12 meses.

Outro destaque foi que 20% do total obtido com a venda será destinado a investidores pessoa física. O presidente acredita ainda que ao menos duas das empresas acima estarão com capital aberto (IPO) em Nova Iorque, ainda neste ano.

Ele disse que a ideia não é vender 100% das subsidiárias. " Você abre capital e depois discute follow-on (oferta subsequente). Prefiro fazer um IPO menor porque é preciso primeiro vender a história para depois de um ano e meio fazer a segunda pernada", destacou o presidente. Na prática, a Caixa busca sócios para seus negócios - e pode ser você!

Como exemplo ele mencionou o sucesso da BB Seguridade, que abriu capital e dobrou o lucro. A expectativa de Guimarães é que seja possível aumentar o lucro em até 50% e crescer com o número de investidores pessoa física.

O presidente comentou ainda que a Caixa é mais conservadora e que acredita que o modelo mais adequado é fazer a venda de ativos por meio de oferta de ações.

Para comandar a área de ativos da empresa, Guimarães destacou que já escolheu um nome, que é bastante conhecido do mercado e que será anunciado em breve.

O presidente também anunciou que vai lançar títulos de dívida (debêntures) para vender crédito (securitizar dívidas), mas não deu mais detalhes de como elas vão funcionar.

IPO da Caixa

Quando perguntado sobre a possibilidade de a estatal abrir capital no futuro, Guimarães disse que o IPO das subsidiárias e que a venda dos ativos geridos pela caixa estão sob o seu mandato.

"Mas a discussão sobre a privatização é uma determinação do presidente da República. A abertura de capital da empresa daqui a dois ou três anos é uma decisão do ministro", destacou o presidente da estatal.

Agências

O presidente disse que fará uma redução de agências ao longo do tempo, já que possui 13 mil loterias da Caixa. "Eu visitei uma cidade em que possuía mais de uma loteria e que a agência mais próxima ficava a seis horas de viagem. Essa questão é muito importante", destacou o CEO.

Guimarães também ressaltou que possui mais de 13 mil pontos de vendas apenas com as lotéricas.

Sinergia com outras instituições

Durante o evento, o presidente também falou que existe uma relação muito forte e que há uma confiança muito grande entre BB, Caixa e Petrobras.

" O que existe é uma fraternidade entre nós e vamos e tudo aquilo que for relevante para a Caixa, eu vou sentar para resolver e participarei do conselho", disse Guimarães.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

balanço do dia

Covid-19: casos sobem para 15,5 milhões e mortes, para 432,6 mil

O total de vidas perdidas durante a pandemia subiu para 432.628. Entre ontem e hoje, foram registradas 2.211 novas mortes.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Mudaram as estações, mas nada mudou na bolsa

Quem olha para o saldo do Ibovespa na semana pode achar que os últimos dias foram um marasmo. O índice, afinal, ficou praticamente estável — uma quase desprezível queda de 0,13%. “Mas eu sei que alguma coisa aconteceu / tá tudo assim, tão diferente”, já dizia a música. E é verdade: nada mudou na bolsa, […]

Fechamento da semana

Inflação americana e minério de ferro vivem ‘dias de luta e dias de glória’, monopolizando a semana; dólar avança e bolsa recua no período

O minério de ferro puxou Vale e siderúrgicas para cima – mas depois derrubou. A inflação americana também assustou, mas conseguiu acalmar o ânimo dos investidores. Confira tudo o que movimentou a semana

Engordando o caixa

Petrobras gera US$ 2,5 bilhões com desinvestimentos em 2021; venda mais recente é para fundo árabe

E a estatal não deve parar por aí, pois o diretor financeiro da empresa já reafirmou a intenção de continuar com o programa de venda de ativos

Em evento do BofA

Presidente do BC revela preocupação com análise de autonomia no STF e planos para PIX internacional

Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm conversado com ministros da Corte sobre os questionamento acerca do tema

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies