Menu
2019-11-13T19:55:32-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Diplomacia

Bolsonaro e líderes tentam vender o peixe dos Brics a empresários

Presidentes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul contam a empresários o que têm feito para melhorar o ambiente de negócios

13 de novembro de 2019
19:55
BRICS, Bolsonaro, Xi Jinping
Imagem: Alan Santos/PR

Os chefes de Estado e de governo do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul fizeram a palestra de encerramento do Fórum Empresarial dos Brics. Em comum, o desejo por maiores investimentos e trocas comerciais e a posição de marqueteiros. Com cada um vendendo seu país para uma plateia de empresários. Nas falas, algumas críticas ao protecionismo e uma demanda indiana por maior pragmatismo nas relações intragrupo.

Último a falar, Jair Bolsonaro assumiu o papel de “cartão de visita” que, segundo ele mesmo o presidente faz, e disse que o país está de braços abertos para um ambiente de comércio mais profundo e diversificado.

Bolsonaro apontou que o Brasil “está fazendo a lição de casa” com as reformas e que está se abrindo para o mundo. Ele também fez um afago na plateia ao dizer que os empresários são os responsáveis pela integração final entre os países no comércio exterior. “Quero apenas cumprimentá-los por acreditar no país e no futuro do Brics”, disse Bolsonaro.

Primeiro a falar, o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, gastou boa parte de seu tempo falando das reformas que seu país vem fazendo para estimular o empreendedorismo, abrir novas áreas industriais especiais e criar uma área de livre comércio na África.

Ramaphosa também falou que os países enfrentam problemas com “economias mais fechadas” e que isso também representa uma redução na oportunidade de investimentos. “Estamos comprometidos com mercados abertos e globais”, disse.

O presidente chinês, Xi Jinping, afirmou que o desenvolvimento da economia chinesa constitui uma oportunidade para todo o mundo. Nos últimos cinco anos, disse Xi, a China sozinha respondeu por cerca de 30% do crescimento mundial, além de fazer mais de US$ 134 bilhões em investimentos, apenas no ano passado.

“Temos a perspectiva de aumentar nosso crescimento no futuro. Queremos abrir a economia e criar ambiente mais favorável no nosso país”, disse.

Segundo Xi, o crescimento do protecionismo “está ameaçando o comércio e o investimento internacional”, algo que está atingindo a economia mundial. Ele também pediu maior integração intragrupo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Agenda prática

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, foi o mais econômico na fala de seus próprias qualidades, mas foi o único a cobrar uma agenda prática de empresários e governos dos Brics.

Modi pediu metas mais ambiciosas de investimento e demandou que sejam identificados 10 setores econômicos que serão alvo de cooperação intragrupo. Ele também pediu que sejam identificadas cinco áreas onde os países têm complementariedade de cadeias de produção.

Sobre a Índia, Modi disse que a estabilidade política, a previsibilidade e a realização de reformas favoráveis aos empresários impulsionaram o crescimento do país. “Queremos ser uma economia de US$ 5 trilhões até 2024”, disse. Hoje a economia está na casa dos US$ 2,5 trilhões.

O presidente russo, Vladimir Putin, falou que seu país segue políticas equilibradas e quem tentado fortalecer alguns setores-chave da economia. Ações que tem evitado uma recessão. “Mas não estamos satisfeitos, queremos melhores condições para novos investimentos”, disse.

Putin também ofereceu o conhecimento russo em energias renováveis, uso do gás natural e energia nuclear. “A Rússia tem as mais modernas tecnologias de energia limpa e estamos dispostos a aumentar nossa cooperação no setor”, disse Putin.

Segundo Putin, os Brics têm de fortalecer vínculos e não deixar se abater pelo protecionismo e outros problemas alfandegários.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOVAS NORMAS

Nova norma sobre lavagem de dinheiro influencia entrada do Brasil na OCDE, diz BC

A Circular nº 3.978 busca modernizar os procedimentos de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento ao Terrorismo (PLDFT) no Brasil

DE OLHO NO PIB

Nova grade de parâmetros pode trazer previsão de PIB maior que 2,4%, diz Waldery

Por outro lado, Waldery admitiu a possibilidade de retirada da projeção de receitas com a descotização de hidrelétricas da Eletrobras, que depende da privatização da companhia

VEM GRINGO

Bolsonaro autoriza entrada do Brasil em acordo que abre licitação a estrangeiros

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia dito na terça-feira, 21, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, que o Brasil entraria no acordo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Nada como um minuto após o outro

Quem disse que o futebol é uma caixinha de surpresas não conhece a bolsa de valores. Quando deixei a redação do Seu Dinheiro no começo da tarde para fazer uma entrevista, o dia estava azedo nos mercados. Na mínima, o Ibovespa chegou a ficar abaixo dos 117 mil pontos. Não faltavam razões para o mau humor. Pela […]

Eye of the tiger

Ibovespa Balboa: índice leva uma surra no começo do dia, mas vira a luta e crava uma nova máxima

Os temores quanto à disseminação do coronavírus colocaram o Ibovespa nas cordas durante a manhã. Mas, ajudado pelo bom desempenho das ações dos bancos, o índice partiu para cima e fechou em alta, chegando pela primeira vez aos 119 mil pontos

CURSO DO SEU DINHEIRO

Qual é a REAL sobre a aposentadoria aos 40 anos?

O Seu Dinheiro lançou nesta semana um projeto para acelerar a sua aposentadoria. Recebi diversos e-mails de leitores com dúvidas sobre o projeto. Aqui está tudo que você precisa saber.

NOVO IMPOSTO NO RADAR

Paulo Guedes está de olho em criar “imposto do pecado” sobre bebidas, cigarros e açúcar

Tal medida poderia impactar no futuro ações de empresas de bebidas como Ambev, além de sucroenergéticas, como São Martinho, Biosev e Cosan

POLÍTICOS NA MIRA

BC aperta cerco contra políticos e familiares envolvidos em transações suspeitas

Atualmente, políticos como deputados federais, senadores e ministros já são considerados politicamente expostos, assim como seus parentes de primeiro grau

NADA DE VÍRUS POR AQUI

Ministério da Saúde afasta suspeita de casos de coronavírus no Brasil

Segundo o secretário, o Brasil está preparado para lidar com uma eventual epidemia da doença

Olho na Linx

Credit Suisse mantém recomendação de compra para Linx, mas reduz preço-alvo para ações

Em relatório divulgado hoje (23), os analistas Daniel Federle, Felipe Cheng e Juan Pablo Alba disseram que o corte tem a ver com as estimativas mais baixas para o volume de compras (TPV) dentro do Linx Pay e com a taxa que é cobrada pelo uso do sistema de pagamentos, que é conhecida como MDR

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements