🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Estadão Conteúdo
Dados divulgados pelo FMI

Brasil tem ‘gap’ de 39% em eficiência quando comparado aos países mais eficientes

Investimento público foi de apenas 2,1% do PIB entre 1995 e 2015, enquanto o porcentual foi de 6,4% em economias emergentes

Estadão Conteúdo
30 de novembro de 2018
15:52 - atualizado às 15:57
Crise no Brasil
FMI afirma que há uma grande margem para aumento da eficiência do investimento público no Brasil - Imagem: Shutterstock

O Fundo Monetário Nacional (FMI) publicou nesta sexta-feira, 30, relatório em que destaca o baixo investimento público no Brasil na comparação com outros países dos Brics (bloco formado também por Rússia, Índia, China e África do Sul) e outros países da América Latina. De acordo com o fundo, o investimento público foi de apenas 2,1% do PIB entre 1995 e 2015, enquanto o porcentual foi de 6,4% em economias emergentes e 5,5% nos países latinoamericanos.

"Dado o espaço fiscal atualmente limitado, o governo está buscando melhorar a eficiência do investimento público e promover mais investimento do setor privado por meio de concessões", afirma o documento.

De acordo com o documento, há uma grande margem para aumento da eficiência do investimento público no Brasil. O fundo mediu o "gap de eficiência" do Brasil em relação aos países mais eficientes, que é de 39%. Nos demais países emergentes, o porcentual é de 27% e, nos da América Latina, 29%.

O fundo listou pontos positivos e negativos das instituições brasileiras. Entre os fortes estão planejamento nacional e setorial e abrangência do orçamento público, enquanto os fracos englobam avaliação de projetos, gerenciamento de concessões e parcerias público-privadas e seleção e priorização de projetos.

O relatório lembra que estão em andamento reformas para tentar solucionar os desafios brasileiros e fortalecer a gestão do investimento público. O fundo recomenda ainda ações como fortalecer a priorização estratégica do investimento público, desenvolver um banco de projetos de alta qualidade, padronizar os procedimentos avaliação e seleção de projetos e o aperfeiçoamento das análises e da estrutura dedicada às Concessões e Parcerias Público-Privadas.

Em nota em relação ao relatório, a Secretaria do Tesouro Nacional disse que reforça seu comprometimento com as reformas necessárias para a garantia do equilíbrio fiscal e melhora da transparência e da qualidade do gasto público. "Apenas com o equilíbrio fiscal e o controle das despesas obrigatórias é possível garantir espaço para a ampliação do investimento público, bem como assegurar a perenidade dos fluxos financeiros a serem aportados nos projetos", afirma.

Compartilhe

Vai aumentar?

Cúpula dos Brics diz apoiar processo de expansão do número de membros do NDB

17 de novembro de 2020 - 18:16

Um pouco antes, durante a reunião, o presidente do Banco dos Brics, o brasileiro Marcos Troyjo, falou para os líderes que a instituição conta com 65 projetos que somam US$ 21 bilhões

De olho no futuro

Banco de Brics investe em sustentabilidade

24 de julho de 2020 - 13:15

São projetos de infraestrutura e logística que têm de se encaixar no que o NDB (sigla em inglês para Novo Banco de Desenvolvimento) elegeu como foco prioritário, especialmente no pós-pandemia: sustentabilidade.

Pensando no depois

Brics vai criar fundo de US$ 15 bi para recuperação econômica pós-pandemia

28 de abril de 2020 - 12:14

Anúncio foi feito após uma videoconferência de chanceleres do Brics, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

arrumando as contas

País paga dívida com ONU e banco do Brics

12 de dezembro de 2019 - 9:13

Não pagamento à ONU poderia fazer com que o Brasil, pela primeira vez, perdesse o direito a voto no órgão a partir de 1.º de janeiro

Cúpula no Brasil

Bolsonaro diz que Brics trabalhou para alimentar competitividade e produtividade

14 de novembro de 2019 - 12:35

Bolsonaro disse que a relevância econômica do Brics é inquestionável e que o grupo de países seguirá crescendo. Segundo Bolsonaro, esses resultados garantem legitimidade para governança internacional “mais inclusiva”.

Diplomacia

Bolsonaro e líderes tentam vender o peixe dos Brics a empresários

13 de novembro de 2019 - 19:55

Presidentes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul contam a empresários o que têm feito para melhorar o ambiente de negócios

Próximos passos

Banco dos BRICS quer trabalhar com mais empréstimos em moedas locais

13 de novembro de 2019 - 17:38

NDB tem como foco o financiamento de projetos no Brasil, na Rússia, na Índia, na China e na África do Sul

Precisa melhorar isso aí

Em reunião em Brasília, representantes dos BRICS dizem que cooperação do grupo está aquém do potencial

13 de novembro de 2019 - 15:43

Grupo realiza nesta quarta-feira uma série de encontros e debates em Brasília para decidir os seus próximos passos

Falando em relações...

Guedes diz que Brasil está “bem atrasado” nas possibilidades de comércio com a Índia

13 de novembro de 2019 - 14:07

Ministro também qualificou como “especial” o fato de a China e a Índia serem, atualmente, os países indutores do crescimento global

supositórios da burocracia

Afinal, qual a relevância dos Brics?

13 de novembro de 2019 - 5:12

Cúpula dos Brics acontece em Brasília com o tema: “crescimento econômico para um futuro inovador”. Mas foco recai, mesmo, nos encontros bilaterais com a China

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies