2019-05-28T14:20:08-03:00
Estadão Conteúdo
um passo atrás

BNDES vai devolver mais de R$ 30 bi ao Tesouro em 31 de maio, diz Levy

Ele disse ainda que os desembolsos do banco devem ficar abaixo de 1% do PIB em 2019, “proporção que não se via desde o começo dos processos de privatizações” no Brasil

28 de maio de 2019
14:19 - atualizado às 14:20
C3BDFBD2-B170-44D5-9A68-7968AB888FDE
Levy ressaltou em sua apresentação que o Brasil está muito atrás de seus competidores em investimentos em infraestrutura. - Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, afirmou nesta terça-feira, 28, que a instituição continuará devolvendo recursos ao Tesouro Nacional, com a previsão de mais R$ 30 bilhões no próximo dia 31 de maio. A declaração foi dada durante evento em São Paulo sobre PPPs e concessões.

Levy disse ainda que os desembolsos do banco devem ficar abaixo de 1% do PIB em 2019, "proporção que não se via desde o começo dos processos de privatizações" no Brasil.

O presidente do BNDES afirmou também que a dependência de empréstimos do banco tem diminuído. "Isso ocorre muito por causa da disciplina do banco em diminuir ativos e com a devolução de recursos ao Tesouro", disse.

Levy ressaltou em sua apresentação que o Brasil está muito atrás de seus competidores em investimentos em infraestrutura. "Isso é particularmente sério em saneamento, onde investimos um terço do que deveríamos", comentou.

Ele afirmou que o BNDES deve se envolver mais em saneamento, logística e não tanto em telecomunicações. Reiterou também que o BNDES colabora com a primeira "privatização real" de um porto no Brasil, o do Espírito Santo.

Boa base

O presidente do BNDES disse também que o banco quer ter uma "boa base de capital" para acessar recursos no mercado e emprestar no longo prazo, em vez de depender de recursos emprestados pelo Tesouro Nacional. "Podemos continuar tendo acesso a recursos institucionais, mas podemos também ter acesso ao mercado, como fazem outros bancos de desenvolvimento, com uma base de capital robusta que permita esse funcionamento", comentou.

Sobre a carteira do banco, Levy disse que o BNDESPar tem R$ 100 bilhões em ativos variados, em ações listadas, "algumas motivadas por razões históricas, como empresas que precisavam ser salvas". "Muitas estão bem capacitadas e começam a ser vendidas, é processo salutar", disse. "E há posições, como Petrobras e outras empresas, inclusive não estatais, que já estão bastante maduras para serem vendidas."

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies