Menu
André Franco
Crypto News
André Franco
É engenheiro e especialista em criptomoedas da Empiricus
2019-08-05T16:53:04-03:00
Crypto News

Semelhantes, mas não iguais: em meio à alta do bitcoin, outras criptomoedas ficam para trás

Diferentemente do que aconteceu em 2017, neste ano as altcoins não acompanharam o movimento do bitcoin. Do começo do ano até agora, apenas 12 altcoins tiveram valorizações acima do bitcoin

11 de julho de 2019
6:26 - atualizado às 16:53

Dormir e acordar pensando em cripto, conferir o preço de minuto a minuto, fazer contas diárias para saber quanto se está ganhando e começar a pensar no que poderá fazer com os lucros auferidos é quase uma rotina do investidor em um bull market cripto.

Diferentemente de um mercado tradicional em alta, as oscilações em cripto são amplificadas e, consequentemente, as emoções de seus participantes também.

É um tal de “fica rico, fica pobre” que se você não tiver sabedoria para encarar isso vai acabar comprando na alta e vendendo na baixa.

Isso sem falar que o bull market (o mercado em tendência de alta) esconde muito bem as fraudes financeiras, como pirâmides e fundos não regulados que prometem rentabilidades exorbitantes.

Todos esses são ingredientes que já vimos em 2017 e que com certeza estamos vendo este ano.

No momento em que escrevo, o preço do bitcoin se encontra na casa dos 12,3 mil dólares, mas hoje mesmo já chegou a estar acima dos 13 mil.

E essa volatilidade, como já falei várias vezes, é natural do mercado, ainda mais em um bull market.

No entanto, diferentemente do que aconteceu em 2017, neste ano as altcoins não acompanharam o movimento do bitcoin.

Do começo do ano até agora, apenas 12 altcoins tiveram valorizações acima do bitcoin.

E, dentro do top 10 por tamanho de mercado, apenas a litecoin e a binance coin se valorizaram acima do principal ativo do mercado (a primeira, aliás, teve um ganho ligeiramente acima do todo-poderoso bitcoin).

Parece que estamos disputando um jogo semelhante ao de dois anos atrás, mas não exatamente igual.

A “alt season” (período em que as altcoins superam o bitcoin) não chegou como o esperado e, dada a sequência de eventos desses últimos meses, talvez ela não venha com toda a força daqui para a frente.

Por isso, aquela sugestão de manter um percentual muito maior em bitcoin ainda vai ser muito válida neste bull market.

Avaliando esse primeiro semestre que passou, quem foi preguiçoso e não decidiu trocar seus bitcoins por uma altcoin, na média, tomou uma ótima decisão.

Claro que houve momentos em que uma altcoin superou o bitcoin e pode ser que outras altcoins consigam o mesmo feito neste segundo semestre.

No entanto, para se capturar esses ganhos, é preciso estar totalmente imerso no mercado e acompanhando possíveis gatilhos.

Dentro da série Empiricus Crypto Alert, a gente faz de tudo para que você surfe apenas aquelas ondas mais promissoras.

Mas você não é obrigado a entrar nessa comigo.

Se você for do tipo mais preguiçoso, comprar bitcoin já está ótimo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

varejo online

B2W tem alta de 56% nas vendas e diminui prejuízo, que chega a R$ 43,8 milhões

Linha final do balanço é 57% melhor do que há um ano, enquanto mercado falava em prejuízo de R$ 60 milhões no terceiro trimestre; receita teve alta de 58,5% no período

cardápio de balanços

Suzano, Fleury e Totvs: os balanços que mexem com o mercado nesta sexta

São empresas cujas ações fazem parte da carteira teórica do Ibovespa – ou seja, os resultados das companhias ajudam a calibrar o índice

Sucessão no bancão

Milton Maluhy Filho será o novo presidente do Itaú Unibanco

Maluhy tem 44 anos e ingressou no Itaú em 2002. Após passar por diversas funções, o executivo ocupa o cargo de vice-presidente da área de riscos e finanças do maior banco privado brasileiro.

Big Techs

Resultados de Facebook, Google, Amazon, Twitter e Apple mexem com o mercado; veja números

Apesar dos resultados estarem bastante acima do esperado pelos analistas, as ações de algumas das gigantes caíram no pós-mercado em NY

Rombo

Governo Central tem déficit de R$ 76,1 bilhões em setembro

O resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o déficit de R$ 96,096 bilhões de agosto.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies