Menu
2019-10-13T17:13:30-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Opinião mais do que polêmica

Investidor bilionário diz que bitcoin não vale nada e que prefere comprar bananas

A popularidade da principal criptomoeda do mundo tem limites e esbarra em opiniões polêmicas como a do megainvestidor Mark Cuban

10 de outubro de 2019
14:57 - atualizado às 17:13
Mark Cuban
Mark Cuban, bilionário e crítico ferrenho do bitcoinImagem: Reprodução/YouTube

Uns amam, outros odeiam. Esse é o grande dilema que o bitcoin vive desde que foi concebido, isso lá em 2008. Alguns até tentam copiá-lo, como é o caso de Mark Zuckerberg e sua descreditada Libra, mas o fato é que nenhuma criptomoeda até hoje conseguiu se igualar ao primogênito.

Acontece que essa popularidade não é unânime. O bilionário investidor americano Mark Cuban, por exemplo, declarou recentemente que "prefere ter bananas do que bitcoin". Sim, é isso mesmo que você leu! O especialista em tecnologias disse não acreditar no futuro do bitcoin e alertou investidores que as criptomoedas "não têm valor intrínseco".

As polêmicas declarações foram dadas em uma sessão de perguntas e respostas que Cuban concedeu para o canal do Youtube da revista de tecnologia Wired. Ele explicou que o bitcoin era menos útil do que as bananas já que, pelo menos, ele "podia comer as frutas".

E as críticas não pararam por aí. Cuban também afirmou que um dos maiores problemas do bitcoin e da criptografia é que ambos são "complicados demais" para 99% da população. "Você instala um dispositivo, imprime-o, como evita ser invadido, quem o hospedará?", alegou.

"Bitcoin - há ainda menos que você pode fazer: pelo menos eu posso olhar para o meu cartão de beisebol ... prefiro bananas [do que bitcoin], como bananas"

Uma questão antiga

Não é a primeira vez que Cuban dá declarações públicas de sua aversão às criptomoedas. O atual dono do time de basquete Dallas Mavericks, e um dos principais investidores dos reality shows Shark Tank, já havia criticado anteriormente a decisão de Mark Zuckerberg de criar uma criptomoeda para rivalizar com o bitcoin. Na época, ele classificou a iniciativa como "perigosa".

Nas declarações à Wired, Cuban admitiu que sua posição não é a de ser contra as criptomoedas, mas sim de que o valor dado à elas é muito maior do que na realidade são. Ele declarou ainda que enxerga um valor na tecnologia do blockchain.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

gestão segue independente

Holding do BTG Pactual compra consultoria de energia PSR

Um dos principais objetivos da parceria é propiciar a expansão da companhia no mercado global de energia

recursos contra a doença

Câmara aprova liberação de R$ 1,9 bilhão para compra de vacinas contra Covid-19

Dinheiro vai custear contrato entre a Fiocruz, vinculada ao Ministério da Saúde, e o laboratório AstraZeneca; recursos virão da emissão de títulos públicos

permissão especial

Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina contra covid-19

Modo simplificado terá menos exigências do que os registros de outros medicamentos e tratamentos, mas a agência declarou que serão garantidos requisitos de segurança

seu dinheiro na sua noite

Uma previsão (conservadora) para a bolsa em 2021

Depois de tudo que passamos em 2020 (e o ano ainda não acabou), eu admiro a coragem de quem se arrisca a fazer previsões para o desempenho dos investimentos. As estimativas podem parecer mero chute — e às vezes são mesmo — mas no geral têm fundamento. Com algum trabalho, é possível calcular o fluxo […]

emissão de dívida em dólar

Tesouro capta US$ 2,5 bilhões no exterior com títulos de 5, 10 e 30 anos

Houve forte demanda pelos títulos de dívida externa, que superou a oferta em mais de 3 vezes, diz instituição; volume emitido com bônus de 10 anos foi o maior, de US$ 1,25 bi

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies