Menu
André Franco
Crypto News
André Franco
É engenheiro e especialista em criptomoedas da Empiricus
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-14T14:30:48-03:00
Crypto News

Nesse mundo louco, ter ouro como segurança e bitcoin como opção é uma ótima pedida

Países do mundo todo seguem aumentando suas reservas de ouro, e aconselho que você também faça o mesmo

5 de setembro de 2019
5:55 - atualizado às 14:30
Ouro e bitcoin
Imagem: Shutterstock

Em 2008, eu estava terminando o ensino médio quando a crise hipotecária dos Estados Unidos estourou; na época, eu nem sequer me preocupei em saber do que se tratava.

Meus pais eram servidores públicos concursados e, graças à estabilidade no emprego, o risco de alguma crise nos afetar era mínimo.

Mas me lembro de algumas coisas desse período, como do presidente Lula se pronunciando publicamente para falar da “marolinha”, e também que os brasileiros precisavam continuar consumindo porque a “roda da economia” precisava girar.

Outro fato marcante para mim foi quando um amigo do basquete chegou e disse: “A crise bateu na porta lá de casa”.

O pai dele tinha sido desligado da Vale devido aos cortes que a empresa precisava fazer para sobreviver aos novos tempos.

Naquele momento, comecei a pensar em como seria a minha vida se meu pai perdesse o emprego e aquilo me fez entender que a “marolinha” de que o ex-presidente Lula falava poderia, sim, dar um caldo em muita gente.

Da mesma forma, entendi que uma crise poderia afetar a vida de muita gente, apesar de não fazer muito sentido lá em casa.

Por isso, me preocupo muito com a situação em que nos encontramos hoje.

Posso até comprar juros negativos em uma parte do mundo, mas, em uma epidemia generalizada, onde os juros negativos reinam e o dinheiro vale mais hoje do que amanhã, eles me parecem totalmente bizarros.

A economia mundial está punindo os poupadores em detrimento daqueles que gastam?

O dinheiro barato para a recompra de ações e expansões faz com que as empresas tenham a “obrigação” de pegar dinheiro emprestado.

Não é mais o caso de pensar se vale a pena ou não tomar um empréstimo. A questão é onde se deseja gastar o dinheiro.

Já para aqueles que são poupadores, a lógica de que o dinheiro perde valor no tempo só nos faz pensar que guardar dinheiro debaixo do colchão ou em um cofre “is the new black”.

Quebramos a principal lógica do mercado financeiro: a de que os investidores precisam aplicar seu dinheiro para fazê-lo render, e os tomadores precisam de mais recursos do que possuem.

Os juros negativos indicam para o poupador que ele não deveria aplicar o seu dinheiro, porque não vai ter rendimento positivo lá na frente; e, para os tomadores, que mesmo que eles não precisem de dinheiro vale a pena tomar de terceiros.

Nessa nova lógica, me pergunto se esse “dinheiro” que o mundo todo utiliza tem algum valor de fato.

Como o valor da moeda é basicamente fiduciário e depende da fé daqueles que a usam, uma vez perdida essa crença, perde-se o valor.

E essa falta de fé já mostra os seus primeiros sinais, não apenas em moedas mais fracas, mas também no dólar.

Países do mundo todo seguem aumentando suas reservas de ouro, e alguns investidores mais atentos também.

Eu me incluo nesse grupo — com ouro em “mãos” — e aconselho que você também faça o mesmo.

Não dá para saber quando toda essa nova normal vai ruir.

Mas uma coisa é certa: a bolha, antes de estourar, pode sempre inflar mais.

No exemplo de Joe Kennedy, do engraxate que dá dicas de investimentos, a bonança pode se estender até o ponto em que ele (engraxate) começa a ganhar dinheiro de verdade e passa a ensinar sua mãe a investir também.

Ela, por sua vez, também pode ganhar dinheiro e ensinar a sua vizinha a fazer igual. Até o momento em que tudo isso começa a desmoronar.

E uma coisa é certa, quanto mais tempo demora para a crise chegar, mais aguda ela tende a ser.

Nesse mundo louco, ter ouro como segurança e bitcoin como opcionalidade é uma ótima pedida.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies