Menu
2019-12-14T09:12:09-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ADIADA

Governo adia para 2021 fim de taxa em aeroportos

De acordo com ele, a proposta será incluída apenas na Lei Orçamentária Anual de 2021, portanto, a taxa será mantida no ano que vem

14 de dezembro de 2019
9:12
aeroporto-brasilia
Aeroporto de Brasília - Imagem: Agência Brasil

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse ontem que o fim da taxa de US$ 18 cobrada de passageiros que voam para fora do País ficará para 2021.

De acordo com ele, a proposta será incluída apenas na Lei Orçamentária Anual de 2021, portanto, a taxa será mantida no ano que vem.

"Acabar com a taxa implica renunciar a receitas", afirmou ele. No ano passado, a União arrecadou cerca de R$ 700 milhões com essa cobrança.

A taxa, criada em 1999, é uma cobrança adicional feita junto com a tarifa de embarque (que varia de R$ 106,76 a R$ 122,20) em voos internacionais nos principais aeroportos do País e equivale a US$ 18.

Tarcísio disse que o fim dessa taxa faz sentido, uma vez que os recursos arrecadados costumam ficar empoçados, ou seja, não são usados em despesas do setor. Atualmente, o adicional é uma das fontes de abastecimento do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), criado em 2011 para financiar melhorias na infraestrutura aeroportuária.

Além disso, a cobrança afasta empresas aéreas que atuam no segmento low cost (de baixo custo). "Uma low cost pode fazer um voo para Buenos Aires ou Santiago por US$ 50, mas quem quer fazer esse voo precisa pagar uma tarifa de US$ 18. Essa tarifa tem de acabar e vai acabar", disse.

Viracopos

O ministro disse que a concessionária de Viracopos está agora "sinalizando" com o processo de devolução das operações. "Parece que agora estão sinalizando com a devolução. Ficha está começando a cair, que bom", disse ele.

No fim de novembro, a Aeroportos Brasil, administradora de Viracopos, protocolou na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as considerações finais do processo de caducidade (extinção) do terminal de Campinas (SP). No documento, a concessionária acusa a agência reguladora de "cercear" seu direito de defesa e ameaça ir à Justiça para buscar seus direitos.

Sobre uma briga na Justiça, o ministro afirmou que "as concessionárias brigam muito na Justiça", mas que o Poder público tem o bom direito ao seu lado. "Investidor percebeu que o Brasil caminhou na direção correta. A possibilidade de judicialização de Viracopos não afasta ninguém. Mostra que governo está correto. O efeito lá fora é de confiança, é de que aqui a coisa é séria", disse.

Em recuperação judicial desde maio do ano passado, a concessionária tenta negociar com os credores uma saída para dívida estimada em R$ 7 bilhões.

*Com Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

negativas

Bolsonaro nega a ideia de ‘imposto do pecado’

Presidente também descartou a chance de desmembrar o Ministério da Justiça e Segurança Pública em duas pastas

Na bolsa

Itaú reduz participação na Qualicorp para menos de 5%

O banco passou a deter 4,95% do capital da administradora de planos de saúde coletivos após a venda das ações, que acumulam alta de mais de 200% em 12 meses

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

dados do caged

Brasil cria 644 mil empregos formais em 2019; melhor em resultado em seis anos

Resultado de dezembro, negativo em 327 mil vagas, foi dentro do esperado pelo mercado

mercados agora

Ibovespa cede à realização de lucros e opera em baixa, destoando do exterior; dólar sobe a R$ 4,17

Depois de cravar um novo recorde na sessão passada, o Ibovespa opera em queda nesta sexta-feira, com os investidores optando por embolsar parte dos lucros recentes. O dólar à vista exibe um leve viés positivo

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

14 notícias para você começar o dia bem informado

O Ibovespa está embalado em um bull market. O índice segue a toada de 2019 e vem batendo novos recordes este ano. Mas vale lembrar que a bolsa tem mais de 300 empresas e que dá para ganhar bem mais (ou bem menos) que o Ibovespa. A Julia Wiltgen mostra em reportagem de hoje quais os […]

com lideranças do mundo

Juan Guaidó pede ajuda ao Fórum de Davos contra Maduro

Guaidó falou sobre os males econômicos e políticos de seu país e sobre as oportunidades de investimento e prosperidade se a democracia for restaurada

dinheiro no caixa

Minerva Foods levanta R$ 1 bilhão em oferta de ações

Papéis da oferta passam a ser negociados no próximo dia 27; recursão vão para pagamento de dívidas

mudanças à vista

Plano para tributar economia digital pode ser lançado este ano, diz secretário-geral da OCDE

Projeto ainda depende de amplo acordo internacional. Mais um passo para o entendimento foi anunciado nessa quinta-feira

Esquenta dos mercados

Mercado reage à posição da OMS e ensaia dia de ganhos

A Organização Mundial da saúde afastou a possibilidade de uma emergência global causada pelo coronavírus. A notícia animou os mercados, que monitoram de perto a situação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements