Menu
2018-11-06T12:42:48-02:00
Estadão Conteúdo
ÁGUA NO CHOPE

Reforma da Previdência precisa ser encaminhada por presidente eleito, diz Eunício

Presidente do Senado se esquivou de responder com precisão se acha possível passar a matéria pelo Congresso ainda este ano e disse não saber se isso acontecerá.

6 de novembro de 2018
12:42

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), disse que a reforma da Previdência precisa ser encaminhada pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro. Ele se esquivou de responder com precisão se acha possível passar a matéria pelo Congresso ainda este ano e disse não saber se isso acontecerá.

Eunício lembrou de alguns empecilhos para que o tema seja votado, como a intervenção militar no Rio de Janeiro que impede qualquer emenda à Constituição durante sua vigência. "Vamos tocar as matérias que estão no Congresso nacional", disse, sobre os próximos meses.

O presidente do Senado foi um dos primeiros a chegar ao Congresso na manhã desta terça-feira. No local, acontece a sessão comemorativa dos 30 anos da promulgação da Constituição Federal.

A reforma da Previdência vem sendo apontada pela equipe de Jair Bolsonaro como um dos pilares da política econômica do novo governo, mas está cercada de dúvidas. Não há clareza se será enviado um projeto completamente novo sobre o tema no ano que vem ou se haverá uma tentativa de aprovar alguma coisa da proposta de Temer que está no Congresso.

Bolsonaro afirmou na segunda-feira, 5, em entrevista à TV Bandeirantes, que ainda "não está batido o martelo" sobre a reforma da Previdência com o economista Paulo Guedes, seu futuro ministro da Economia. Ele disse ver com "desconfiança" a ideia de Guedes de substituir o modelo atual, no qual quem está trabalhando paga, com suas contribuições, o salário de quem se aposentou, por um que pressuponha uma poupança individual do trabalhador - chamado de regime de capitalização.

"Não está batido o martelo, tenho desconfiança. Sou obrigado a desconfiar para buscar uma maneira de apresentar o projeto. Tenho responsabilidade no tocante a isso aí", afirmou Bolsonaro. "Quem vai garantir que essa nova Previdência dará certo? Quem vai pagar? Hoje em dia, mal ou bem, tem o Tesouro, que tem responsabilidade. Você fazendo acertos de forma gradual atinge o mesmo objetivo sem levar pânico à sociedade", acrescentou.

Sessão solene

Toda a cúpula da República brasileira participa de sessão solene comemorativa pelos 30 anos da promulgação da Constituição Federal. Estão sentados à Mesa do Congresso, além de Eunício, o presidente Michel Temer, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e o ex-presidente da República José Sarney.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Fechamento

Vacina empolga, mas incertezas ainda são muitas e limitam os ganhos do Ibovespa; dólar fica estável

Embora o início da vacinação tenha criado um princípio de euforia, as incertezas ainda são muitas e nublam o cenário

atenção, acionista

Itaúsa anuncia o pagamento de juros sobre capital próprio adicionais

Base do pagamento é a posição acionária final do dia 22 de janeiro; provento tem retenção de 15% de imposto de renda na fonte, resultando em juros líquidos de R$ 0,01768 por ação

insatisfações com a estatal

Petrobras sai em defesa de sua política de preços

Estatal listou uma série de respostas para justificar eventuais aumentos concedidos ou que possam vir a ser feitos este ano, diante de preços de petróleo em franca recuperação

Rankings

Os fundos imobiliários mais rentáveis dos últimos cinco anos

Saiba quais foram os FII com maiores retornos de dividendos e com as maiores valorizações na bolsa no longo prazo

fique de olho

Petrobras reajusta gasolina em 7,6%; aumento vale a partir da terça-feira, dia 19

Esse é o primeiro aumento do ano; empresa tem sido criticada por um grupo de concorrentes, acusada de praticar valores abaixo da paridade internacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies