Menu
2018-11-01T11:39:17-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Mercados de ações emergentes perderam US$ 17,1 bilhões em outubro

Estimativa do Instituto Internacional de Finanças (IIF) aponta maior retirada de dinheiro desde agosto de 2013. Seria uma boa oportunidade de compra?

1 de novembro de 2018
11:39
mercados emergentes
Imagem: Shutterstock

Os mercados de ações dos países emergentes sofreram o maior saque de recursos desde agosto de 2013, quando o Federal Reserve (Fed), banco central americano, acenou que começaria a subir sua taxa de juros e retirar outros estímulos monetários.

As estimativas do Instituto Internacional de Finanças (IIF), que reúne mais de 450 bancos de 70 países, mostram uma saída bruta de US$ 17,1 bilhões dos portfólios de ações emergentes no mês passado, que foi marcado por um sentimento de fuga global de risco. Tal retirada está entre as quatro maiores já registradas desde que o acompanhamento começou em 2005.

Por outro lado, nota a IIF, os mercados de dívida emergentes conseguiram captar US$ 9,5 bilhões, em função das maiores taxas de juros. Assim, o resultado líquido do fluxo de recursos em ações e dívida emergente terminou o mês negativo em US$ 7,6 bilhões.

As movimentações se concentraram nos mercados da China, onde preocupações com a guerra comercial e menor crescimento resultaram em um saque de US$ 12,3 bilhões dos emergentes da Ásia.

Em seu relatório, a IIF pondera que um mês de saídas tão volumosas, além de ser um evento raro tende a representar uma oportunidade de compra.

Nos últimos quatro episódios de saídas superiores a US$ 10 bilhões, os 12 meses subsequentes registraram uma média de US$ 65 bilhões em novos ingressos, o que é visto como um bom indicativo de ativos baratos em um mercado “sobrevendido”.

“Conforme os investidores avaliam os riscos do aperto monetário do Fed e o potencial disruptivo da guerra comercial sobre as cadeias globais de fornecimento, essa venda pode ser uma boa oportunidade para se caças pechinchas ou uma armadilha de valor”, diz a IIF em seu relatório.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Apertem os cintos

Segredos da bolsa: Termina mais um trimestre que valeu por um ano

Semana traz agenda intensa de indicadores tanto no Brasil quanto nos EUA; cautela e volatilidade tendem a seguir em cena

EUA X China

Trump X TikTok: empresa chinesa tenta impedir proibição de downloads

Decisão judicial pode barrar restrição, que passaria a valer a partir de meia-noite deste domingo nos Estados Unidos.

A 38 dias da eleição

Trump anuncia nomeação de Barrett para a Suprema Corte

Nomeação ainda precisa ser confirmada pelo Senado, que hoje tem maioria Republicana.

Últimos ajustes

Guedes se reúne com líder do governo na Câmara para discutir Reforma Tributária

Segundo o deputado Ricardo Barros, na segunda-feira a proposta já estará fechada para uma rodada de discussão com os líderes da base governista no Congresso.

Em 2020

Pandemia tira R$ 12 bilhões em investimentos

Investimentos públicos em infraestrutura deverão ser 10% menores em relação ao estimado antes da pandemia de covid-19.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements