Menu
2019-04-04T14:51:32-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Truco!

Dona do Frango Assado e do Viena retruca a Sapore e pede esclarecimentos sobre OPA

Em carta enviada à Abanzai Representações (que controla a Sapore), a International Meal Company deixa claro que o processo está longe do fim

23 de novembro de 2018
14:57 - atualizado às 14:51
frango assado IMC
IMC resolveu questionar os motivos que levaram a Sapore a fazer a proposta de uma OPA - Imagem: Facebook/Divulgação

A Sapore até tenta, mas a novela da compra de boa parte da International Meal Company (IMC) está longe de ser concluída. Depois de receber uma proposta hostil de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) da Abanzai Representações (empresa que controla a Sapore), a IMC resolveu retrucar e pediu esclarecimentos à companhia em relação ao processo.

Entre as dúvidas da dona das redes Frango Assado e Viena está justamente os motivos por trás da OPA, que seria a primeira etapa de uma operação de combinação dos negócios entre os dois grupos. Segundo a empresa, a falta de informações sobre as condições da oferta coloca os acionistas da IMC em desvantagem para decidir que rumo tomar.

Se você ficou perdido sobre o que de fato significa essa chamada 'oferta hostil', vai um resumo: a IMC, que possui uma grande lista de acionistas minoritários, não havia feito qualquer oferta de venda em relação ao seu negócio. Mas aí a Sapore resolveu entrar na jogada com o famoso "se você quiser vender, eu compro" e fez uma OPA para tentar adquirir parte desses papéis que hoje estão pulverizados no mercado.

A partir de agora, a IMC é obrigada a dar uma posição sobre esse negócio: se recomenda ou não a venda desses papéis para os acionistas. E é justamente essa posição, com base no edital, que a IMC alega estar encontrando dificuldades em fechar.

Vale lembrar que no edital divulgado na última segunda-feira, 19, e antecipado pelo Seu Dinheiro no começo do mês, a OPA proposta pela Abanzai tem data marcada (19 de dezembro) e busca a aquisição mínima de 69 milhões de ações ordinárias e máxima de 69,375 milhões de papéis - o que corresponderia a faixa de 41,5% a 42% do total de participação na companhia. O preço-alvo seria de R$ 8,63 por papel.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Após vacinação e apoio fiscal

Economia dos EUA está “em ponto de inflexão” positivo, diz Powell, do Fed

Economia norte-americana está prestes a começar a crescer muito mais rapidamente, afirmou presidente do banco central norte-americano em entrevista

nos estados unidos

Remuneração de CEOs cresceu em meio à pandemia

Recuperação do mercado de ações impulsionou ganhos de executivos em 2020, que tiveram remuneração média de US$ 13,7 mi no período

Após estremecimentos

China quer parceria estratégia com Brasil, diz chanceler asiático

Chanceler chinês, Wang Yi, falou com o novo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos Alberto Franco França.

entrevista

Bittar reafirma que Guedes sabia de acordo para destinar verba a emendas

Apontado como um dos artífices da “maquiagem” no Orçamento, o senador Marcio Bittar diz que não chegou sozinho ao valor de R$ 29 bilhões em emendas

Apesar da pandemia

Saúde perde espaço em emendas parlamentares

Números mostram estratégia dos parlamentares para destinar recursos para obras e projetos de interesse eleitoral em seus redutos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies