Menu
2018-09-27T13:28:57-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Em leilão

BNDES dá mais uma chance à Lotex

BNDES quer arrecadar ao menos R$ 642 milhões com licença para exploração do serviço de loteria

27 de setembro de 2018
13:17 - atualizado às 13:28
Bilhete de loteria
BNDES pretende arrecadar R$ 642 milhões com licença para exploração do serviço de loteriaImagem: Shutterstock

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai voltar a colocar a Lotex, o braço de loteria instantânea da Caixa Econômica Federal, a leilão.

Com isso, o BNDES está apostando as fichas de que conseguirá arrecadar ao menos R$ 642 milhões em três anos com a licença de exploração do serviço de loteria.

Essa é a segunda aposta do banco após o fracasso da primeira tentativa, que não recebeu propostas.

Desta vez, os interessados têm até o dia 27 de novembro para apresentar suas propostas, que serão abertas dia 29 na B3, em São Paulo, de acordo com Broadcast, do Estadão.

Quem dá mais?

O vencedor será o que apresentar o maior valor pela parcela inicial da outorga, considerando o piso de R$ 156 milhões. Além disso, o concessionário efetuará três pagamentos de R$ 162 milhões em até 12, 24 e 36 meses a partir da assinatura do contrato, atualizados pelo IPCA.

De acordo com comunicado do BNDES, 15% da arrecadação será destinada ao Fundo Nacional de Segurança Pública. O período de concessão é de 15 anos.

Repaginado

Conforme nota do BNDES, o banco de fomento, a Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria (Sefel) do Ministério da Fazenda e a Secretaria do Programa de Parcerias de Investimentos (SPPI) alteraram alguns pontos do edital e do contrato.

Entre eles está a possibilidade de desistência do leilão sem perda da garantia de proposta, até a data de assinatura do contrato, em caso de alterações negativas nos percentuais de premiação ou receita do operador.

O pagamento da outorga passou de uma para quatro parcelas anuais, sendo que o ágio deverá ser integralmente pago na primeira parcela - condição para assinatura do contrato.

Também há a dispensa de comprovação de capital social mínimo. Está mantida a exigência de que os participantes possuam experiência na operação de empreendimento de loteria instantânea com arrecadação de pelo menos R$ 1,2 bilhão em 12 meses.

O valor pode ser comprovado por meio da soma de diferentes operações, "contanto que pelo menos uma seja igual ou superior a R$ 560 milhões e nenhuma seja inferior a R$ 100 milhões", explica o BNDES.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Esperança renovada

Após novidades sobre vacina, ações da Moderna sobem 4% em NY

Por volta da 11h40, as ações da Moderna subiam cerca de 4%, a US$ 72,73. No ano, os papéis da companhia já acumulam uma alta de 273%

CULPA DO CORONAVÍRUS

PIB dos EUA sofre contração de 31,4% no 2º trimestre

Analistas ouvidos pelo jornal “Wall Street Journal” previam recuo um pouco maior, de 31,7%

Pnad Contínua

Taxa de desemprego fica em 13,8% no trimestre até julho, afirma IBGE

A renda média real do trabalhador foi de R$ R$ 2.535 no trimestre encerrado em julho

EXILE ON WALL STREET

Já que o senhor pediu, Presidente

Em essência, o problema fiscal brasileiro é conhecido e sabemos o caminho para endereçá-lo

HORA DE SE POSICIONAR

Credit Suisse recomenda compra de CSN e ações sobem mais de 9%

Banco também elevou preço-alvo dos papéis para R$ 19, um potencial de alta de 24%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements