Menu
2018-10-18T20:24:17-03:00
Gigante de calçados prepara sucessão

Depois de 15 anos, Márcio Utsch vai vestir suas havaianas e deixar a presidência da Alpargatas

Conselho de Administração da empresa aprovou o nome de Roberto Funari para substituir o executivo

18 de outubro de 2018
20:24
marcio-utsch
Utsch ficou à frente da Alpargatas por 15 anos - Imagem: Miguel Ângelo/CNI

Márcio Luiz Simões Utsch assumiu a presidência da Alpargatas em 2003, quando a empresa ainda pertencia à Camargo Corrêa.

De lá para cá, muita coisa mudou na casa dos chinelos Havaianas: em 2013, a compra do controle total da subsidiária na Argentina; em 2015, a venda das marcas Topper e Rainha e, pouco tempo depois, a J&F Investimentos, dona da JBS, comprou a empresa por R$ 2,67 bilhões - isso pouco tempo antes do escândalo das delações dos Batista.

Em julho de 2017, outra mudança: as empresas Cambuhy Investimentos e Brasil Warrant e a holding Itaúsa fecharam a negociação de compra da Alpargatas por R$ 3,5 bilhões de reais.

Apesar de tudo isso, o nome do presidente permanecia intocável. Mas nesta quinta-feira, 18, a Alpargatas deu o primeiro passo para colocar um fim a era Utsch, quando o conselho de administração da empresa anunciou a indicação de Roberto Funari para assumir o controle dos negócios.

Funari é formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e fez carreira em gestão de negócios e marcas globais, estratégia corporativa e inovação. Ele ocupou cargos em empresas como Reckitt Benckiser e Imperial Brands. O plano de sucessão começa hoje e deve se estender até o primeiro trimestre de 2019. Vale ficar atento à reação das ações da Alpargatas no pregão de sexta-feira, 19, diante dessa mudança que já pode ser considerada histórica.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Aposente-se aos 40 (ou o quanto antes)

100 dias entre o fundo e topo do mercado

Até aqui, 2020 foi o ano de Amyr Klink, em que aqueles que souberam capotar (entre janeiro e o final de março), passaram pela tempestade sem afundar de vez em mar aberto

inflação de alimentos

Após ouvir cobrança, Bolsonaro reforça que preço do arroz não será tabelado

Ministra da Agricultura avisou que atual patamar de preços só deve baixar mesmo a partir de 15 de janeiro, quando entrar a safra brasileira.

ranking da forbes

Varejo invade lista de mais ricos do Brasil; saiba mais sobre os bilionários

Luiza Trajano, Ilson Mateus e Luciano Hang chegam entre os 10 mais ricos do país, em um ano marcado por mudanças no setor varejista, alta das ações e IPOs

Seu Mentor de Investimentos

Como proteger seus investimentos diante do risco de sanções comerciais por causa das queimadas

País tornou-se um pária no mundo por conta do que acontece no Pantanal e na Amazônia, diz colunista Ivan Sant’Anna; ele aponta uma série de tipos de ativos que podem estar imunes a uma eventual protesto da comunidade internacional

caso de fevereiro

Guedes ‘excedeu barbaramente’ limites ao comparar servidor a parasita, diz juíza

Cláudia da Costa Tourinho Scarpa, da 4ª Vara Federal Cível da Bahia, afirmou que o ministro da Economia ‘insultou’ os servidores públicos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements