Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-05-16T19:02:32+00:00
Seu Dinheiro na sua noite

Sempre é hora de comprar dólar

16 de maio de 2019
19:02
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

A pergunta que mais me fazem relacionada a investimentos é justamente aquela que eu considero a mais difícil de responder: para onde vai o dólar?

Imagino que você também esteja com essa dúvida depois que a moeda da terra de Donald Trump voltou a ser negociada acima dos R$ 4,00. Seria só o começo de uma disparada ou apenas um soluço?

Com a autoridade de quem já assistiu a esse filme algumas vezes - a primeira em 2002, na véspera da primeira eleição do Lula -, posso dizer que não faço a menor ideia de onde o dólar vai parar.

Mas repito aqui o que eu costumo afirmar aos amigos, médicos e motoristas de Uber: é preciso ter sempre uma pequena parte da sua carteira em dólares, seja diretamente ou via fundos cambiais. Afinal de contas, nós estamos no Brasil.

A última reprise do filme do dólar a R$ 4 é recente: aconteceu no fim de setembro, quando o país ainda vivia o impasse pré-eleitoral.

Com a confirmação da vitória de Bolsonaro e a expectativa da implantação de uma agenda liberal na economia, a bolsa engrenou e a moeda americana chegou a cair abaixo dos R$ 3,70.

O mercado se antecipou ao fato, mas o fato não veio, pelo menos não por enquanto. Com a tramitação devagar, quase parando da reforma da Previdência, e a ameaça de guerra comercial entre EUA e China, os investidores começaram a reduzir suas fichas.

O “tsunami” desta semana, que inclusive foi anunciado por Bolsonaro, fez o humor do mercado piorar ainda mais. Os estragos da onda sobre o dólar e o Ibovespa, que quase voltou a ficar abaixo de 90 mil pontos, você acompanha com o Victor Aguiar.

A pá de cal (ou de lama)

Desde cedo a bolsa já não vivia um dia positivo, mas a situação piorou de vez quando as ações da Vale - uma das poucas que se mantinham no azul - entraram em queda livre no meio da tarde. E o pessimismo com a mineradora tem um motivo claro: a empresa informou à Justiça que uma outra barragem corre sérios riscos de se romper nos próximos dias. A Bruna Furlani foi buscar os detalhes dessa história e conta para você nesta matéria.

Tanques vazios

O que aconteceu com o posto Ipiranga? Não, não estou falando do ministro Paulo Guedes, mas do primeiro e único dono do bordão nacionalmente conhecido. A Ultrapar, dona da rede de postos de combustível, divulgou seu balanço ontem à noite e, apesar de registrar lucro, não conseguiu convencer os investidores de que se deu bem no 1º trimestre. Resultado: queda de mais de 3% nas ações hoje. Para te ajudar a entender o que acontece com a empresa, a Jasmine Olga trouxe nesta matéria as principais reações dos analistas sobre os números da companhia.

Uma questão de prioridades

Já faz um tempo que a palavra de ordem dentro do Banco Central é “paciência”. A instituição tem continuamente pregado a calma e a tranquilidade como chave do sucesso na condução dos juros. Mas muita gente boa tem questionado essa estratégia, sobretudo diante da fragilidade da economia brasileira. Não seria a hora de uma redução da Selic, mesmo a um custo de um pouco mais de inflação? O presidente do BC, Roberto Campos Neto, respondeu a essa questão em uma audiência hoje no Congresso, que o Edu Campos acompanhou de perto.

O verdadeiro alvo

Quando o meio de campo da política já parecia embolado, o ressurgimento de notícias de supostas práticas de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo o senador Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente, dificultou ainda mais o jogo para o governo. E quem resolveu falar sobre o assunto hoje foi o próprio Jair Bolsonaro. Para o capitão, o objetivo final de todo esse esquema de investigações é ele próprio. Lá dos Estados Unidos, o presidente contra-atacou bem ao seu estilo. Saiba tudo o que Bolsonaro disse sobre as investigações.

Já acabou ou ainda tem mais?

Voltando a falar em moedas, não foi só o dólar que subiu. A forte alta na cotação do bitcoin nas últimas semanas animou os investidores que apostam na tecnologia. E não seria para menos, afinal a criptomoeda voltou a romper patamares que não eram vistos desde o fim do ano passado. Mas o que acontece daqui para frente? O bitcoin tem mais espaço para subir ou a valorização é passageira? Quem traz todas as respostas é o nosso colunista André Franco.

Sobre destinos e caminhos

Nessa semana você acompanhou aqui no Seu Dinheiro que o Tesouro Direto pagou um total de R$ 9 bilhões aos investidores. Mas esse dinheiro todo foi só uma parcela do total de R$ 88 bilhões em vencimento de títulos. Para além das dicas que já demos sobre o melhor lugar para guardar os valores recebidos no Tesouro, muita gente fica na dúvida sobre para onde efetivamente foi toda essa grana que o governo pagou. Saiba com a nossa colunista Angela Bittencourt onde os peixes grandes do mercado colocaram esse dinheiro.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

saiu nova projeção

Ipea eleva previsão de IPCA em 2019 de 3,85% para 4,08%

Na comparação com a estimativa anterior, o novo cenário projetado prevê uma piora na inflação de alimentos e monitorados; nova projeção ainda está abaixo da meta oficial do IPCA, de 4,5%

De volta aos cofres da União

Caixa deve devolver R$ 3 bi ao governo

Recursos contribuirão para reduzir a dívida pública. A devolução refere-se ao dinheiro recebido pelos bancos durante o governo petista para reforçar seu capital

Pauta avançou no Congresso

Reforma tributária resultará em bom texto mesmo com mudança em comissão, diz Appy

Segundo Bernard Appy, a proposta de reforma tributária pode elevar em 10% o potencial de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em um período de dez anos

governo de lado

Senadores já discutem agenda própria

Em almoço realizado nesta quarta-feira, 22, na residência oficial do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), líderes de bancadas avaliaram que o governo está “sem rumo”

Mais mercado, menos bancos

Crédito total no país é de R$ 9,5 trilhões ou 138% do PIB e governo fica com quase metade disso

Banco Central passa a apresentar dados sobre o crédito ampliado, que além das operações feitas no sistema financeiro, agrega títulos públicos, privados e operações externas

Blog da Angela

Se o risco é alto e a articulação deve ser perfeita, entregue-se ao inimigo…

A Nova Previdência será um passo fundamental para o reequilíbrio das contas públicas no médio e no longo prazo. Não é à toa que a reforma da Previdência é considerada a mãe das reformas estruturais que o Brasil precisa fazer

TUDO QUE VAI MEXER COM SEU DINHEIRO HOJE

Ares agitados: o novo jogo do setor aéreo

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

Dia de cautela

Exterior negativo pressiona Ibovespa e dólar; mercado analisa cenário político local

O Ibovespa abriu o pregão desta quinta-feira (23) em queda, com os mercados exibindo um tom de prudência em relação à guerra comercial e à cena política doméstica. O dólar opera em alta

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

fim da lua de mel

Otimismo após eleições acaba e confiança do consumidor recua, afirma FGV

Quanto às perspectivas para os meses seguintes, o indicador que mede o otimismo relacionado à evolução da economia foi o que mais contribuiu para a queda da confiança no mês

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements