Menu
2019-05-06T17:54:54+00:00
Nicolas Gunkel
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP) com Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity. Foi editor de Redes Sociais e repórter do site Exame, além de repórter no jornal Metro São Paulo.
PALAVRAS DO ORÁCULO

O alerta de Warren Buffett à Coca-Cola: “prejudicial para a imagem”

O megainvestidor americano tem em seu portfólio uma gorda fatia da gigante de bebidas. Mas não gostaria nada de vê-la entrando no mercado de maconha

4 de maio de 2019
13:34 - atualizado às 17:54
Warren Buffett, investidor americano
Warren Buffett: investimento da Coca-Cola pode ser tiro no pé? - Imagem: Shutterstock

Ouvir ou não ouvir o Oráculo de Omaha? Eis a questão. Quem conhece Warren Buffett sabe que ele não acumulou uma das maiores riquezas do planeta por acaso.

O megainvestidor sabe como poucos avaliar uma estratégia bem-sucedida de negócios para entrar com tudo (ou pular fora) em um investimento na hora certa.

Agora imagine que você esteja na linha de frente de uma empresa da qual o magnata seja dono de uma fatia de 10%. Ou, digamos, de nada desprezíveis US$ 19,5 bilhões.

Ouvir o que Buffett tem a dizer, nesse cenário, deixaria de ser apenas uma questão de bom senso. Afinal, que empresa quer uma gestora como a Berkshire Hathaway dando adeus a seus papéis?

Pois bem, se você leu o título dessa matéria, já sabe que a empresa em questão é a Coca-Cola, e que Buffett anda um pouco preocupado com a imagem da companhia.

Todo esse descontentamento pode se resumir a uma palavra tão polêmica quanto... se você pensou em “maconha”, acertou.

Em entrevista à Fox Business nesta sexta-feira (3), o lendário investidor e seu sócio, Charlie Munger, disseram que seria “um erro para a Coca-Cola entrar na negócio de maconha e cannabis”. Segundo eles, a fabricante tem uma “imagem saudável”, e a entrada no ramo poderia ser prejudicial para ela.

A preocupação de Buffett tem origem em uma série de reportagens do ano passado. Em setembro, a Bloomberg noticiou que a gigante estava de olho no setor de bebidas com infusões de derivados de maconha. A sondagem teria acontecido após a entrada de concorrentes no jogo.

Um mês depois, a Coca-Cola negou conversas com empresas do setor. Executivos da gigante de alimentos também desmentiram rumores de que ela estaria mirando novos horizontes.

Buffett também erra

Embora Warren Buffett seja tido (merecidamente) como espécie de divindade do mercado financeiro, o próprio bilionário tem o hábito de assumir seus erros.

Inclusive, na última sexta-feira (3), disse ter sido um “idiota” por não ter comprado ações da Amazon, gigante de e-commerce de Jeff Bezos, no passado.

Recentemente, afirmou também que ele e os brasileiros do fundo 3G, fundadores da Ambev, acabaram pagando caro demais quando ajudaram a Kraft a comprar a concorrente Heinz.

Estaria o Oráculo de Omaha errado também sobre o mercado de maconha?

Mercado em expansão

Já faz algum tempo que maconha deixou de ser um termo restrito às páginas policiais dos noticiários. Depois de ganhar projeção nos mercados medicinal e farmacêutico como base para tratamentos alternativos, a erva passou aos holofotes de peixes grandes que apostam em ganhar dinheiro com seu uso recreativo.

A legalização em países como o Canadá e em vários estados dos EUA levou players às bolsas de valores. E tem atraído investidores de toda a parte.

No setor de bebidas, o pontapé inicial veio em 2017. À época, a Constellation Brands, ninguém menos que a dona da cerveja Corona, adquiriu 9,9% da Canopy Growth. Trata-se da maior produtora de maconha do mundo. Pouco depois, a empresa mais que triplicou sua aposta.

Desde então, players como Ab Inbev, Diaego e a queridinha de Buffett Coca-Cola sinalizaram movimentações no setor. No mercado de tabaco, o interesse pela erva não tem sido diferente.

Em 2018, a Altria, dona da Marlboro, fez uma aquisição bilionária no setor. Afinal, o mercado consumidor está mudando e os grandes players já sentiram a necessidade de se posicionar.

Dá para investir?

O investidor de varejo que tem interesse em investir no setor pode fazê-lo dentro da lei por meio de ETFs, fundos que replicam índices e são negociados em bolsa. Nessa reportagem, o Seu Dinheiro explica tudo sobre essa modalidade e como você pode investir no ouro verde.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Economia aquecida?

Empresários esperam queda na inadimplência e mais investimentos até o fim do ano

Pesquisa também mostra que 55% das empresas têm a intenção de aportar recursos em novos produtos e serviços, 53% querem dar um upgrade tecnológico e 46% capacitar seus profissionais

Seu Dinheiro na sua noite

O elefante na loja de cristais dos mercados

No seu livro Princípios – leitura obrigatória (ao lado do meu romance Os Jogadores, é claro…) –, Ray Dalio afirma que o importante para quem investe não é prever o futuro, mas captar mudanças no ambiente econômico enquanto elas estão acontecendo. O bilionário gestor do maior “hedge fund” do mundo sabe que é natural os […]

Sete blocos envolvidos

MPF entra com ação para impedir leilão de petróleo ao lado de Abrolhos

MPF na Bahia sustenta que blocos não deveriam ir a leilão sem os devidos estudos ambientais prévios

Papel passado

Bolsonaro sanciona com vetos MP da liberdade econômica

Presidente disse durante a cerimônia de sanção que o governo avalia projeto para incentivar a abertura de empresas

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: A Selic caiu novamente. E agora, como ficam os seus investimentos?

Repórteres do Seu Dinheiro trazem em podcast semanal um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

A grana tá solta

Governo libera R$ 12,459 bilhões do Orçamento de 2019 e educação leva a maior fatia do bolo

Parte desse dinheiro não poderá ser distribuída livremente já que, do total, R$ 2,6 bilhões vêm das receitas recuperadas por meio da Operação Lava Jato

Tesourada no governo também

Ministério da Economia corta projeção da Selic em 2019 de 6,2% para 5,9%

Projeção para o câmbio médio deste ano passou de R$ 3,8 para R$ 3,9. Já a estimativa para a alta da massa salarial passou de 5,5% para 4,9%

Meio ambiente em jogo

Amazon entra na onda verde e assina acordo ambicioso para combater mudanças climáticas

Como parte do plano, Bezos disse ainda que vai adquirir 100 mil vans de entregas elétricas da startup de veículos elétricos Rivian e que elas vão começar a rodar a partir de 2021

O céu é o limite?

Ações da Braskem disparam na bolsa após notícias sobre venda pela Odebrecht

Construtora teria recontratado a empresa Lazard para dar continuidade às negociações de venda da sua participação na Braskem

Nova tecnologia

Tim prepara novos polos de testes do 5G no Brasil

“Queremos disponibilizar a tecnologia o quanto antes para que os desenvolvedores comecem a projetar aplicações. Quando o 5G chegar, elas já estarão disponíveis”, explicou, em entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements