Menu
2019-08-29T15:44:09+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Blusinhas em perigo

Com dívida milionária, Forever 21 está prestes a pedir recuperação judicial

Situação que é vista como alternativa para a empresa abandonar unidades não lucrativas e recapitalizar seu negócio

29 de agosto de 2019
15:44
Forever 21
Forever 21 - Imagem: Shutterstock

Uma gigante do varejo de moda está a poucos passos de pedir recuperação judicial. De acordo com a agência Bloomberg, a Forever 21 vive uma situação financeira bastante delicada, com vendas em baixa e uma sequência de estratégias mal-sucedidas.

A diretoria tenta a todo custo evitar uma RJ, mas um pedido como esse ajudaria a empresa a abandonar unidades não lucrativas e recapitalizar seu negócio.

Recentemente a rede de lojas, famosa pelo atendimento ao público jovem, fez várias negociações para conseguir captar mais dinheiro no mercado e contratou consultores para reestruturar sua dívida. O resultado dessa investida, porém, ainda não rendeu frutos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Fundada em 1984, a rede opera atualmente mais de 800 lojas espalhadas pelos Estados Unidos, Europa, Ásia e América Latina.

Um desafio chamado internet

Grande parte da pressão financeira que a Forever 21 está vivendo é reflexo do avanço da concorrência online. Os preços baixos praticados na internet e a facilidade em se comprar sem sair de casa atinge sobretudo a parcela mais jovem da população - justamente o público-alvo da rede de varejo.

Mas os problemas não são de hoje. Há alguns anos a empresa embarcou em uma estratégia de negócios baseada no lema "a dívida de hoje é o lucro de amanhã". Na prática, a companhia fez mais dívidas para conseguir uma rápida e grande expansão mundial, estratégia que inclusive abarcou as lojas abertas do Brasil a partir de 2017.

Ocorre que o pagamento dessa dívida era para ter ocorrido de forma muito mais rápida do que realmente foi. No meio do ano, o mercado estimava um débito de mais de US$ 500 milhões da Forever com um prazo de 3 anos de vencimento. Sem conseguir o retorno esperado em vendas com as novas lojas abertas, restou à diretoria a adoção de um plano de desinvestimentos e alongamento de dívida que, até agora, não obteve grandes resultados.

A crise não é só em casa

A Bloomberg também afirma que o problema financeiro da Forever não deve atingir apenas os negócios da varejista. Proprietários de shopping centers nos países em que a companhia atua correm o risco de verem mais uma grande rede abandonar seus estabelecimentos. Vale lembrar que o a Forever 21 é um dos maiores lojistas de shoppings ainda em pé após uma onda de falências no setor de varejo mundo afora.

Do outro lado da balança, críticos do modelo Forever dizem que a empresa deveria mudar seu atual modelo de baixo custo. O principal problema estaria justamente na qualidade das peças vendidas, já que concorrentes de peso vendem produtos melhores a preços semelhantes, ligeiramente acima dos da Forever.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

quem disse que tá ruim?

Novatas de tecnologia na bolsa americana têm desempenho acima do S&P 500 – mesmo levando em conta Uber e Lyft

Levantamento feito por publicação americana leva em conta 13 IPOs de tecnologia deste ano nas bolsas e mostram que os papéis, juntos, valorizaram mais que o S&P 500

tensão

Drones atacam instalações de petroleira na Arábia Saudita

Reivindicado pelos rebeldes houthis que combatem a intervenção saudita no vizinho Iêmen, ataque atingiu duas refinarias da Aramco

oportunidades à vista

Brasil consegue abertura do mercado egípcio para lácteos e Bolsonaro comemora

Produtores brasileiros poderão exportar, já a partir de outubro, produtos como leite em pó e queijos para o mercado egípcio

unicórnio vai à bolsa

Startup de escritórios compartilhados WeWork reduz poderes do CEO

Prestes a estrear na bolsa, a WeWork enfrenta a preocupações de investidores por conta de seu modelo de negócio.

olha a dupla aí

Com IPO da C&A e avanço da Amazon, mercado espera aceleração de investimentos no varejo

Especialistas avaliam a oferta pública inicial de ações da rede de lojas de vestuário e a escalada da varejista fundada por Jeff Bezos

novela com o bilionário

Executivo das criptomoedas pagou US$ 4,6 milhões por almoço com Warren Buffett – mas encontro pode não acontecer

CEO da Tron, Justin Sun, venceu leilão beneficente que promove um encontro com o lendário investidor, mas história teve desdobramentos inesperados

olhos lá na frente

Mineradora tem projeto de R$ 9,1 bi com megabarragem no Norte de MG

Projeto prevê uma das maiores barragens de rejeitos do País, mas é condenado por entidades como o Movimento dos Atingidos por Barragens; empresa afirma que o modelo é seguro

o melhor do seu dinheiro

MAIS LIDAS: Uma empresa que vale zero?

Mais lida da semana, matéria conta as duras críticas de um analista quanto ao negócio da Tesla, do bilionário Elon Musk. Veja outras notícias que bombaram no Seu Dinheiro nos últimos sete dias.

agora vai?

CSN negocia retomada da ferrovia Transnordestina

Já foram investidos na obra R$ 6,2 bilhões e ainda faltam R$ 6,7 bilhões para concluir os 48% da ferrovia que restam para ser feitos

o futuro já chegou

Carros elétricos são estrelas em evento de Frankfurt

No Salão de Frankfurt, praticamente todos os estandes tem os automóveis movidos a energia elétrica ou híbridos como atrações principais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements