Menu
Relatório compilado da Fiesp

Em 11 anos, emprego autônomo na construção cresce em 817 mil postos

Nesse mesmo período, o estoque total de vagas com carteira assinada cresceu apenas 39 mil

10 de abril de 2019
14:13
Carteira de trabalho brasileira
Parcela da mão de obra da Construção Civil que contribuiu efetivamente para a Previdência caiu para 50,3% - Imagem: Shutterstock

Ao mesmo tempo em que o emprego com carteira assinada ficou praticamente estável na Construção Civil ao longo de quase 11 anos, as ocupações por conta própria do setor apresentaram um importante aumento entre 2007 e o terceiro trimestre de 2018.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Ministério do Trabalho compilados pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e obtidos pelo Broadcast/Estadão, mostram uma alta de 817 mil postos de trabalho por conta própria no período, enquanto o estoque total dos empregos celetistas cresceu apenas 39 mil no período.

O trabalho por conta própria considera, por exemplo, os microempreendedores individuais (MEI), categoria que emite nota fiscal ao contratante e que, portanto, não tem a garantia dos direitos trabalhistas previstos na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), como férias e décimo terceiro.

Já o recolhimento de impostos e contribuições previdenciárias são de responsabilidade do profissional, configurando uma relação de trabalho menos custosa ao empregador.

Conforme os cálculos da Fiesp, em 2007 haviam 3,211 milhões de trabalhadores por conta própria no setor de Construção.

Já no terceiro trimestre de 2018, o número atingiu 4,029 milhões, representando um crescimento anual médio de 2,1%.

"Em termos absolutos, a maior expansão se deu no segmento de construção, com 594 mil pessoas, ou 72,6% de novos empregados por conta própria", apontam os responsáveis pelo levantamento da Federação.

Considerando todos os segmentos, a parcela da mão de obra da Construção Civil que contribuiu efetivamente para a Previdência caiu de 51,9% no início da coleta para 50,3% ao final do período analisado.

Para o diretor-titular do Departamento da Construção e Mineração (Deconcic) da Fiesp, Carlos Auricchio, o crescimento dos profissionais por conta própria é um reflexo da situação econômica e seus efeitos sobre as atividades das empresas do setor.

"Na construção, o volume de empregados com carteira assinada espelha as atividades nas construtoras e incorporadoras. São empresas formais, com tecnologia mais avançada e que investem continuamente em inovações para o aumento da produtividade", ponderou.

"Durante a fase de crescimento do mercado, (as empresas) aumentaram a mão de obra de forma também expressiva, mas na crise ajustaram mais rápido e de forma mais intensa o emprego. As empresas formais sofreram mais com o corte de crédito e de investimentos públicos", pontuou Auricchio.

Os empregados por conta própria, por sua vez, comentou o executivo, seriam autônomos com atuação um pouco diferente das empresas formais.

"Trabalham em reformas, na manutenção de imóveis e na construção por autogestão. Esses mercados sofreram relativamente menos com a crise porque dependem menos de crédito e não são diretamente contratados pelos governos", explicou o diretor da Fiesp.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Guerra das maquininhas

Ofensiva da Rede chancela discurso do Itaú que defendia pagamento em dois dias

Ao isentar a taxa de antecipação de recebíveis para alguns clientes, a Rede faz um contra-ataque agressivo para ganhar escala; Associação Brasileira de Instituições de Pagamentos, presidida por um diretor da Stone, vê prática anticompetitiva

Enquanto isso, no WhatsApp

Plano de Guedes para gás mais barato encontra resistência na Petrobras

Setores da Petrobras resistem ao plano do ministro da Economia, Paulo Guedes, de abrir o mercado de gás e acabar com o monopólio da estatal

Petrobras

Alta da gasolina este ano é superior à do óleo diesel

Petrobras, contudo, não repassou integralmente os ajustes da cotação do petróleo no mercado internacional, e gasolina aumentou menos do que deveria

Reforma da Previdência

Centrão diz que pode votar reforma na CCJ na terça, mas espera novo relatório

De acordo com parlamentares ouvidos pela reportagem, há avanços para a retirada de quatro pontos do relatório

IPO

Rede social Pinterest estreia na bolsa com alta de 28%

IPO da rede social na bolsa de Nova York ocorreu na última quinta. A valorização fez a empresa ser avaliada em US$ 16 bilhões

TUDO QUE VAI MEXER COM SEU DINHEIRO HOJE

Hora do acerto de contas

Caro leitor, Desde que eu comecei a cobrir finanças pessoais e investimentos, o mês de abril tem sido de especial agitação. E isso não apenas por causa do meu inferno astral, já que meu aniversário é no começo de maio, mas também porque se avizinha o fim do prazo para entregar a famigerada declaração de […]

Disputa pelos ares

Cade analisará Latam e Gol no caso Avianca

Órgão de defesa da concorrência abre processo para investigar conduta anticompetitiva de Gol e Latam. A suspeita é que companhias tenham entrado na disputa de forma a tirar a Azul da jogada

Vídeo

Por que a política tem tanta influência na bolsa brasileira?

Nas últimas semanas, canetadas presidenciais mexeram com o Ibovespa. Entenda por que quem investe em ações no Brasil tem que ficar mais de olho na política do que o normal

IR 2019

Como declarar o imposto de renda 2019: tudo que você precisa saber para prestar contas ao Leão

Neste guia, você encontra o caminho das pedras para preencher e entregar a sua declaração de imposto de renda, mesmo que seja a sua primeira vez

#Tamojunto

Relacionamento entre Bolsonaro e Guedes é ótimo

Prova disso é que com uma boa conversa, o ministro não só resolveu o imbróglio da Petrobras, como plantou a ideia de privatização dessa joia da coroa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu