Menu
2019-08-12T19:31:59+00:00
Novata no ar

Azul começará a voar ponte aérea SP-RJ dia 29 de agosto

Ao todo, serão 34 slots – 15 herdados da Avianca Brasil e 19 realocados de voos de Porto Alegre e Curitiba -, o equivalente a 17 voos por dia

12 de agosto de 2019
19:31
Azul
Imagem: Divulgação

O presidente da Azul, John Rodgerson, anunciou nesta segunda-feira que a companhia começará a operar no dia 29 de agosto a ponte aérea entre os aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ), com tarifas iniciais de R$ 99 por trecho.

Em setembro, a Azul será a única empresa a voar nessa rota, mesmo com a pista principal do Santos Dumont fechada para reforma, já que seus E-Jets estão habilitados para pousar na pista auxiliar do terminal.

Serão 34 slots - 15 herdados da Avianca Brasil e 19 realocados de voos de Porto Alegre e Curitiba -, o equivalente a 17 voos por dia, um a cada 50 minutos. A partir de outubro, a ideia da empresa é operar a rota com os A320Neo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Em conferência para anunciar a entrada da empresa na ponte aérea, Rodgerson destacou a intenção da Azul de aumentar sua participação em Congonhas. De acordo com ele, ainda não há uma definição da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) sobre a certificação das companhias MAP e Passaredo, que também ficaram com slots da Avianca Brasil, para operarem no aeroporto paulistano. Novamente, a companhia insistiu na tese de que os ATRs de MAP e Passaredo não deveriam ser utilizados na pista principal de Congonhas. "O melhor uso desses ativos é na pista auxiliar", afirmou o presidente da Azul.

Como o aeroporto de Congonhas é congestionado, criou-se uma exigência de velocidade mínima de aproximação final (120 nós) para as aeronaves que operarem no terminal nos horários de pico de movimentação, entre 7h e 9h e 18h e 21h. No mercado, existe uma dúvida sobre se os ATRs poderiam atingir esse requisito operacional. A Anac deve receber os documentos técnicos da MAP e Passaredo que comprovam o cumprimento dessas exigências, para que as empresas possam manter seus slots herdados da Avianca Brasil (14 para a Passaredo e 12 para a MAP).

O executivo disse ainda não ter "medo" de MAP e Passaredo em Congonhas, e avaliou que a entrada dessas empresas será benéfica ao consumidor. "Mas queremos que operem na pista auxiliar", ponderou.

Mais cedo, o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, mostrou que a Anac recebeu um estudo da própria fabricante ATR avaliando os impactos ao fluxo aéreo caso elas sejam autorizadas a utilizar a pista principal de Congonhas. Segundo fontes, a conclusão da fabricante é de que não haveria prejuízo: embora os ATRs demorem nove segundos a mais na aproximação final se comparados aos jatos maiores, após o pouso eles "ganham" de 10 a 20 segundos, por conseguirem sair da pista de Congonhas mais rapidamente.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

crise do clima

G7 quer ajudar o mais rápido possível nos incêndios da Amazônia, diz Macron

Segundo o presidente da França, “tudo depende dos países da Amazônia”, que compreensivelmente defendem sua soberania

roupa remendada

Tasso terá de dar parecer para 130 emendas à reforma

Cabe ao senador, que deve entregar seu relatório na semana que vem, decidir se acata ou não as sugestões de alterações

economia que patina

País deve andar em passo lento, mesmo com reformas

Destruição provocada pela recessão, com empresas indo à falência e milhões de trabalhadores saindo do mercado, forma cenário adverso para o Brasil

seu dinheiro no domingo

Rota do Bilhão: 9 semelhanças dos 10 mais ricos do mundo

Apesar de histórias de vida e negócios diferentes, há pontos em comum entre os maiores bilionários do mundo – são pistas do que pode ter feito a diferença

clima tenso

Europeus se dividem sobre risco ao Mercosul

Decisão do presidente francês, Emmanuel Macron, de obstruir um acordo comercial entre a União Europeia e o grupo Mercosul divide opiniões entre líderes mundiais

no g7

Acordo comercial com os EUA não será fácil, diz primeiro-ministro britânico

Boris Johnson citou carnes bovina e de cordeiro, travesseiros e fitas métricas como alguns dos produtos britânicos que têm entrada dificultada nos mercados dos EUA

um unicórnio entre os jovens

Tiktok: o app que faz sucesso entre a geração Z e fez da sua dona a startup mais valiosa do mundo

ByteDance é considerada a startup com o maior valor de mercado do mundo – são US$ 75 bilhões; estratégia se divide em diversas frentes, incluindo um app que ganha cada vez mais força entre jovens nascidos em meados dos anos 90 para cá

guerra comercial não para

Trump ameaça usar autoridade de emergência contra a China

Anúncio chinês de elevar as tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações norte-americanas deixou o presidente dos EUA enfurecido

analisando a conjuntura

Recuperação esperada da economia global não aconteceu, diz presidente do Banco da Inglaterra

Mark Carney falou logo depois que o presidente Trump anunciou que estava endurecendo as tarifas sobre as importações chinesas

vem mais mudanças por aí?

Equipe econômica estuda atrelar remuneração da poupança à inflação

Após criar crédito imobiliário corrigido pelo IPCA, governo quer dissociar a rentabilidade da caderneta da Selic, para que a poupança acompanhe os indicadores usados nos empréstimos para a compra da casa própria

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements